A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 16 de Dezembro de 2017

29/09/2015 16:00

Guerra entre gangues causa pânico entre os moradores do Nova Lima

Filipe Prado
Os estão com medo por conta das brigas de gangues (Foto: Marcos Ermínio)Os estão com medo por conta das brigas de gangues (Foto: Marcos Ermínio)

As brigas entre gangues no Bairro Nova Lima, na saída para Cuiabá, tem causado pânico para os moradores da região. Em menos de 15 dias, três tiroteios assustaram a população, que está cada vez mais insegura com a situação de violência.

Na noite de segunda-feira (21), três irmãos, trigêmeos, foram acusados de atirar contra a casa de uma mulher de 26 anos. O motivo foi uma rixa entre as gangues, já que um dos suspeitos foi esfaqueado pelo rival, que frequenta a casa da mulher. O caso foi encaminhado para a 2ª Delegacia de Polícia Civil, no Bairro Monte Castelo.

Dois dias depois, na quarta-feira (23), Igor Aparecido Barbosa foi atingido por tiros na perna por duas pessoas em uma motocicleta vermelha. Eles chegaram a serem detidos, afirmando que possuíam uma rixa com a vítima, mas foram liberados por falta de provas.

“Segurança. Essa palavra não está no vocabulário dos moradores”, comentou um empresário de 46 anos, que preferiu não se identificar, por conta do medo de ameaças. Ele mora há oito anos na região, porém nunca conseguiu se acostumar com a situação.

No comércio do empresário de 46 anos há 18 câmeras (Foto: Marcos Ermínio)No comércio do empresário de 46 anos há 18 câmeras (Foto: Marcos Ermínio)

Ele comprou 18 câmeras de segurança, além de colocar cerca elétrica envolta do estabelecimento, para tentar se proteger dos problemas na região. O empresário afirmou que as brigas ocorrem por brigas entre os “maloqueiros” do bairro.

O seu amigo de 32 anos, “nasceu” no bairro e se acostumou com a violência. Ele acredita que os traficantes de drogas, que possuem “bocas de fumo” não são os responsáveis pela guerra, mas os usuários de drogas.

No corredor do Nova Lima, a dona de bar de 52 anos, que mora há 10 na região, assegurou que a violência não é constante, ocorrendo, em sua maioria, “dentro” do bairro. “Já tiveram várias mortes aqui”, comentou sobre a violência.

Ela apontou que os moradores estão inseguros com a situação, cobrando um maior policiamento no Nova Lima.

O Campo Grande News entrou em contato com os delegados da 2ª Delegacia de Polícia, que investigam os casos do bairro, mas por conta de uma reunião, não foi possível o atendimento.



Não se preocupe nobres moradores, segundo esse incompetente da Secretaria de Segurança Pública, tudo isso é motivado pela crise Nacional que o país passa.
Diante d falta de viaturas, vou propor uma campanha: ao invés de ligarem para o serviço de emergência da Polícia Militar, ligaremos no gabinete do Secretário de Segurança.
 
TOYOSHI SATO em 29/09/2015 17:08:05
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions