ACOMPANHE-NOS    
JUNHO, QUINTA  24    CAMPO GRANDE 21º

Capital

Homem que fez disparos após acidente e PM e conta outra versão

Por Nadyenka Castro | 27/02/2012 16:05

O soldado, que não teve o nome divulgado, disse que motorista da picape Saveiro jogou carro sobre ele

Policial aparece em imagens feitas pelas câmeras do supermercado.
Policial aparece em imagens feitas pelas câmeras do supermercado.

O homem que atirou em outro após uma colisão, no último dia 16, em Campo Grande, é policial militar há três anos e contou à Polícia Civil versão diferente da relatada pela vítima, de 39 anos.

Segundo o delegado responsável pela investigação, Valmir Messias de Moura Fé, o soldado da PM (Polícia Militar)contou que o motorista da Saveiro jogou o carro sobre ele e por isso fez os três disparos.

O soldado, que não teve o nome divulgado pelo delegado e estava de folga no dia, apresentou sua versão sobre o caso na última quinta-feira.

De acordo com Moura Fé, o policial confirmou que o motorista da picape bateu a traseira na sua motocicleta, dentro do estacionamento do Comper Aero Rancho, ambos acordaram sobre o conserto da mesma e seguiram em direção a uma oficina.

As divergências entre os relatos começam sobre quem trafegava à frente. O motorista da Saveiro disse que ele seguiu a moto. Este último falou que foi atrás da picape.

Na versão do policial, como o motorista da picape não encontrava a oficina, eles pararam e novamente conversaram.

O militar pediu para ir à frente e quando passou pela Saveiro, o condutor da picape acelerou e jogou o automóvel sobre ele, que caiu, mandou o condutor do carro parar, disparou três tiros de pistola ponto 40 e fugiu.

Outro versão - De acordo com as informações da vítima à Polícia Civil, em um determinado momento, os dois veículos emparelharam e condutor do automóvel pediu para ir à frente.

O motociclista não gostou, chamou o motorista de abusado e em seguida sacou a pistola e atirou. Ao ver a arma de fogo, o condutor do carro acelerou e os tiros acertaram somente a lataria do automóvel, onde foi encontrado projétil de ponto 40.

Conforme o delegado, como os dois envolvidos apresentaram versões diferentes, o indiciamento do militar só será definido após depoimento de testemunhas, as quais ainda serão intimadas.

O policial poderá ser indiciado por tentativa de homicídio - se confirmada a versão da vítima - ou por disparo de arma de fogo. “Ele confessou o disparo depois do motorista ter jogado a Saveiro”, fala o delegado.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário