ACOMPANHE-NOS    
AGOSTO, QUARTA  12    CAMPO GRANDE 23º

Capital

Hospital chama médicos e até técnicos em Necrópsia para "linha de frente"

Casa de saúde da UFMS convocou novos aprovados em processo seletivo emergencial

Por Jones Mário | 13/07/2020 12:56
Entrada para o estacionamento do Humap, localizado na Cidade Universitária, em Campo Grande (Foto: Arquivo)
Entrada para o estacionamento do Humap, localizado na Cidade Universitária, em Campo Grande (Foto: Arquivo)

O Humap (Hospital Universitário Maria Aparecida Pedrossian) segue reforçando seu efetivo para enfrentamento à pandemia de novo coronavírus em Campo Grande. Desta vez, a casa de saúde chamou 36 profissionais aprovados em processo seletivo emergencial.

O hospital convocou quatro médicos plantonistas; três enfermeiros para UTI (Unidade de Terapia Intensiva); três enfermeiros para Urgência e Emergência; quatro técnicos em Enfermagem; três assistentes sociais; três biomédicos; dois farmacêuticos; dois técnicos em Análises Clínicas; cinco técnicos em Farmácia; três técnicos em Necrópsia; três técnicos em Radiologia; e um fisioterapeuta.

Os editais de convocação foram publicados na edição desta segunda-feira (13) do DOU (Diário Oficial da União).

A casa de saúde contrata profissionais via processo seletivo emergencial para reforçar seus quadros de atendimento durante a emergência em Saúde. Os convocados desta vez se juntam a 37 já chamados em editais anteriores.

No fim de junho, o Humap precisou suspender atendimento no CTI (Centro de Terapia Intensiva) Pediátrico após casos confirmados de covid-19 entre profissionais do hospital.

Campo Grande chegou a 4.640 ocorrências de novo coronavírus, conforme a SES (Secretaria Estadual de Saúde). A doença já matou 37 pessoas na Capital.

Contratação - Os novos aprovados deverão comparecer à divisão de Gestão de Pessoas do Humap, segundo data e horário de agendamento enviado por-email, para entrega de currículo e apresentação dos documentos necessários para contratação. Documentação comprobatória de títulos e experiência profissional informados na inscrição também devem ser levados.

Os profissionais chamados passarão por exame admissional. Candidatos com deficiência ou autodeclarados negros ou pardos serão submetidos a processo de aferição de veracidade.

Caso aprovada a contratação, o horário de expediente será avisado e contrato de trabalho assinado. Caso contrário, o convocado terá dois dias úteis para apresentar recurso à divisão de Gestão de Pessoas.

O concurso leva em consideração a declaração de emergência em Saúde Pública de importância internacional pela OMS (Organização Mundial da Saúde) e o Plano de Contingência Nacional para Infecção Humana pelo novo coronavírus.

O processo seletivo forma cadastro de profissionais de nível superior e técnico para triagem e atendimento, direto ou indireto, aos pacientes confirmados ou suspeitos de contaminação pela covid-19.