A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

15/07/2016 16:03

Ida de 425 militares e policiais para as Olimpíadas força remanejamentos

Ricardo Campos Jr.
Fuzileiros navais de Ladário embarcam para o Rio de Janeiro (Foto: Divulgação)Fuzileiros navais de Ladário embarcam para o Rio de Janeiro (Foto: Divulgação)

Pelo menos 425 pessoas, entre militares das Forças Armadas, policiais e bombeiros de Mato Grosso do Sul, irão reforçar a segurança no Rio de Janeiro para as Olimpíadas e Paralimpíadas, entre os dias 5 de agosto e 18 de setembro. A medida forçou remanejamentos em algumas dessas corporações para tentar contornar o déficit de agentes no período.

Somente a PM (Polícia Militar) encaminhou 160 homens e mulheres. Metade do grupo é de Campo Grande. Conforme o subcomandante da entidade, coronel Francisco de Assis Ovelar, o embarque do grupo já foi realizado e coincidiu com a formatura de 110 novos soldados, o que ajudou a suprir a falta do efetivo ausente.

Assim, houve a redistribuição de militares para suprir os 50 postos que ficaram temporariamente vagos.

Contudo, Ovelar destaca os benefícios da participação da corporação nos jogos, já que os policiais retornarão com viaturas e armamentos novos. Todos os 160 integrantes foram aprovados em uma espécie de concurso interno e receberam uma capacitação, que também será interessante para o trabalho realizado dentro do estado futuramente.

Ainda com relação às forças de segurança pública, foram encaminhados também outras 40 pessoas, entre bombeiros e policiais civis. A assessoria de imprensa da Sejusp (Secretaria Estadual de Justiça e Segurança Pública) não soube dizer ao certo qual a divisão entre as duas entidades.

Forças Armadas – Neste sábado (16) embarcam para o Rio de Janeiro 31 militares da Base Aérea de Campo Grande. Ao todo serão enviados 90 homens e mulheres de diversas unidades. Desses, 13 já estão na sede dos jogos e outros 18 devem viajar nos próximos dias.

Eles irão cumprir missões de busca e salvamento; evacuação aeromédica; defesa biológica, química, radiológica e nuclear; transporte aéreo logístico, operações especiais de combate ao terrorismo e manutenção da lei e da ordem.

As tropas passaram por um treinamento antes de partir. A assessoria de imprensa da corporação garante que embora seja alto, o efeito ausente não irá interferir nas atividades diárias da base, já que há gente suficiente para cobrir a demanda.

Nesta sexta-feira também foram para o Rio 135 integrantes do Grupamento de Fuzileiros Navais de Ladário, município localizado a 419 quilômetros de Campo Grande.

Eles devem ser empregados nos locais onde serão disputadas as competições de vôlei de praia, triatlo, ciclismo de estrada e maratona aquática; todas em Copacabana; vela olímpica, na Marina da Glória; remo e canoagem, na Lagoa Rodrigo de Freitas, além da maratona que ocorrerá no Aterro do Flamengo.

O Campo Grande News também entrou em contato com o Exército para saber o efetivo que irá ajudar na segurança dos Jogos Olímpicos, mas não obteve retorno até a publicação desta reportagem.

Militares só retornam em setembro, ao fim dos jogos paralímpicos (Foto: divulgação)Militares só retornam em setembro, ao fim dos jogos paralímpicos (Foto: divulgação)


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions