A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

11/09/2012 11:10

Identificado homem que encomendou roubo a estudantes assassinados

Francisco Júnior e Luciana Brazil
Weverson sendo escoltado por policiais para mostrar local onde descartou as cápsulas. (Foto: Rodrigo Pazinato)Weverson sendo escoltado por policiais para mostrar local onde descartou as cápsulas. (Foto: Rodrigo Pazinato)
Imprensa não pode acompanhar de perto a simulação. (Foto: Rodrigo Pazinato)Imprensa não pode acompanhar de perto a simulação. (Foto: Rodrigo Pazinato)

A Polícia identificou o homem suspeito de encomendar o veículo onde estavam os estudantes Breno Luigi Silvestrini de Araujo, 18 anos, e Leonardo Batista Fernandes, 19 anos, assassinados com tiro na cabeça no dia 30 de agosto, em Campo Grande.

De acordo com a delegada da Defurv (Delegacia Especializada de Furtos e Roubos de Veículos) Maria de Lourdes de Souza Cano, responsável por investigar o caso, o suspeito iria intermediar a venda da caminhonete Pajero com um comprador boliviano. “Só com a prisão dele que vamos chegar até o comprador”, explicou a delegada.

Hoje pela manhã foi realizada a reconstituição do duplo assassinato. A simulação durou cerca de 2 horas. Todos os envolvidos , Dayane Aguirre Clarindo, 24 anos, e o marido, Rafael da Costa Silva, de 22 anos, Weverson Gonçalves Feitosa, 22 anos, Raul Andrade Pinho, 18 anos, e um adolescente de 17 anos, irmão de Rafael, participaram e relataram o envolvimento de cada um no crime.

A imprensa não pode acompanhar de perto os trabalhos dos investigadores. Os jornalistas ficaram cerca de 200 metros distante do local onde era feita a simulação.

Conforme Maria de Lourdes, a reconstituição mostrou a crueldade dos assassinos com as vítimas, que já mortas foram espancadas por Rafael e Weverson. “Ele (Weverson) disse que não sabe o que aconteceu. Só sentiu vontade de continuar com a crueldade e com espancamento”, informa a delegada.

A reconstituição começou no local onde os estudantes foram abordados, a 150 metros do bar 21, no momento em que entravam na caminhonete, de propriedade do pai de Leonardo, Paulo Fernandes.

De lá, os policiais fizeram todo o trajeto dos assassinos até o local onde os dois estudantes foram mortos, uma galeria pluvial na região do minianel rodoviário entre as saídas de Rochedo e Aquidauana (MS-060 e MS-080). Para a reconstituição o trânsito no local foi interrompido, formando uma fila de veículos nos dois sentidos da rodovia.

Conforme o perito Domingo Sávio Ribas, Breno foi morto primeiro, e segundos depois foi a vez de Leonardo, ambos com um tiro na cabeça.

De acordo com ele, o crime foi premeditado, já que Rafael esteve no local três dias antes do crime. “Foi um crime bárbaro, que chocou bastante”, afirma.

A delegada Maria de Lourdes reafirmou que a intenção dos bandidos desde o início era matar as vítimas e não mantê-las em cárcere para depois soltá-las. “Eles não tinham fita ou algo para amarrar Leonardo e Breno”, acrescenta.

Em dado momento da reconstituição, Weverson foi levado próximo à rotatoria, onde afirmou ter jogado as duas cápsulas do revólver usado no crime.

Weverson afirmou que enquanto dirigia o veículo abriu a porta do carro e jogou as cápsulas na estrada. A polícia não conseguiu encontrar os vestígios.

A simulação mobilizou cerca de 40 policiais do Garras (Delegacia Especializada de Repressão a Roubo a Banco, Assaltos e Sequestros), Defurv (Delegacia Especializada de Furtos e Roubos de Veículos), Ciptran (Companhia Independente de Policiamento de Trânsito) e PRF (Polícia Rodoviária Federal).



A policia de Mato Grosso do Sul, hoje e umas das melhores do Pais, pois vejam os casos de crimes crueis dos ultimos meses e semanas menos de 1 dia ja estava descoberto e todos presos, a Policia merece sim ser mais vista pelos governantes, pois a segurança das Familias e dos Cidaoes esta em primeiro lugar, e Campo Grande esta insuportavel isso ja, a Bandidagem e trafico de Drogas toma conta ja.
 
paulo rauth em 11/09/2012 09:29:00
A ação da polícia só mostra como a bandidagem está solta.
Uma lei severa, que bota medo nas pessoas é o bastante. Tem que ser uma que todos vão pensar 1000 vezes antes de cometer alguma infração.
A polícia faz bem o trabalho dela, mas os crimes que acontecem, devem ser evitados, e não incentivados por nossas leis fracas.
 
Aline Torres Durães em 11/09/2012 07:09:39
Concordo com Sr. Luciano, parabéns, também não sou policial, mas tenho acompanhado as noticiais que cada dia tem mais violência.
 
Aparecida Romeiro em 11/09/2012 03:31:55
Concordo com o Luciano.Mas, infelizmente o governo não está nem um pouco preocupado com a classe dos policiais,isso é uma pena.
 
nadia marcondes em 11/09/2012 03:04:09
Srs Políticos e principalmente Sr Governador do estado de Mato Grosso do Sul, polícia bem remunerada, preparada e equipada o resultado "chega logo" perante ao cidadão que tanto acompanha o trabalho desses profissionais.

Quero deixar claro que não sou policial, mas como poucos, reconheço o trabalho dessas " FORÇAS".

Parabéns à Polícia Militar (PM) e Polícia Civil (PC).
 
Luciano Silgueiros em 11/09/2012 02:20:59
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions