A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 13 de Dezembro de 2017

23/08/2012 14:27

Incêndio em terreno baldio atinge casa e assusta moradores

Viviane Oliveira e Elverson Cardozo
Foi preciso 500 litros de água para controlar o fogo de uma aérea de 1500m² de vegetação. (Foto: Minamar Júnior)Foi preciso 500 litros de água para controlar o fogo de uma aérea de 1500m² de vegetação. (Foto: Minamar Júnior)

O incêndio em terreno baldio na rua Duartina na Vila Olinda, em Campo Grande, no começo da tarde desta quinta-feira (23) assustou uma família. A rápida propagação do fogo devido ao período de seca e baixa umidade fez com que as chamas quase chegassem na casa de Bruna Morais de Souza, de 23 anos – a residência dela faz fundo com o lote.

Bruna conta que no terreno tem duas casas, uma na frente e a outra de fundo. No momento do incêndio estavam na residência do fundo a sobrinha de 19 anos com o bebê de 8 meses.

De acordo com o Corpo de Bombeiros, foi preciso 500 litros de água para controlar o fogo de uma área de 1500m² de vegetação, que fica nas margens do córrego Cabaça próximo ao Atacadão da avenida da Costa e Silva.

“Nós ficamos assustada porque as paredes começaram a estralar e esquentar muito. Por conta disso começamos a gritar por socorro, foi quando motoristas que 'descarregavam', no atacadão vieram nos ajudar a tirar os móveis da edícula, inclusive o botijão de gás”, disse, acrescentando que na casa moram oito pessoas.

Os moradores ainda tentaram controlar as chamas utilizando mangueira, mas o fogo só foi controlado com a chegada dos militares.

A casa de Bruna que faz fundo com o terreno baldio. A casa de Bruna que faz fundo com o terreno baldio.

Bruna reclama que os incêndios nesta época do ano são constantes no local. “Há 4 meses aconteceu a mesma coisa”. A área, conforme a moradora, é de um projeto de revitalização do córrego Cabaça e que existe um projeto da Prefeitura para dar um destino ao terreno.

“Dos 14 anos que moro aqui a única coisa que a Prefeitura faz é tirar foto de vez enquando do local. Quando não é fogo é rato que entra em casa”, finaliza.

Previsão - A meteorologia não prevê melhoras para o tempo seco. Por enquanto não há informação de chuva para a Capital, onde a umidade relativa do ar está abaixo dos 30%. O índice recomendado pela OMS (Organização Mundial de Saúde) é de umidade relativa do ar de 60%.

A Cedec (Coordenadoria Estadual de Defesa Civil) alerta a população para evitar colocar fogo em terrenos baldios. O alerta também vai para os motoristas que trafegam por regiões sujeitas a incêndios para redobrarem a atenção devido à visibilidade reduzida pela fumaça.



Se a Cedec (Coordenadoria Estadual de Defesa Civil) faz o alerta, a quem procurar quando vizinhos tocam fogo em terrenos ou até em lixos do quintal? Do que adianta alertar se não tem a quem procurar? CCZ não está nem aí para cumprir o que lhe é devido.
 
Márcio Patrocinio em 24/08/2012 11:53:14
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions