A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 22 de Agosto de 2019

22/06/2019 17:16

Incêndio perto de distribuidora de combustível deixa moradores sem luz

Chamas atingiram área extensa de vegetação e queimaram transformador. Local é cercado por materiais inflamáveis

Izabela Sanchez e Viviane Oliveira
Aos fundos das chamas, parte da distribuidora de combustível (Foto: Direto das Ruas)Aos fundos das chamas, parte da distribuidora de combustível (Foto: Direto das Ruas)

Vegetação seca e grande quantidade de materiais inflamáveis amedrontaram moradores de uma área ocupada na Vila Bordon, em Campo Grande, na região do Indubrasil, atingida  por um incêndio que começou por volta das 14h. O fogo atingiu uma área extensa de mata, atrás de uma distribuidora de combustível.

As chamas atingiram um transformador, que estourou e deixou as cerca de 60 famílias da área sem energia. O incêndio, ainda assim, foi apenas um dos focos na área de vegetação ao longo da BR-262, na saída para Sidrolândia. Na região, a reportagem identificou 4 focos, um deles em um depósito com materiais descartáveis.

No local, em frente à um trilho de trem, entre a vegetação, a distribuidora e barracos de madeira, as chamas assustaram os moradores, muitos deles crianças que brincavam próximo da área atingida. Por ali, vivem pessoas de baixa renda, muitas vindas de outras cidades brasileiras.

Barracos dos moradores da área ocupada próximos do incêndio (Foto: Direto das Ruas)Barracos dos moradores da área ocupada próximos do incêndio (Foto: Direto das Ruas)

O local é chamado pelos ocupantes de “assentamento Estrela Norte”. Além da distribuidora, que concentra material com forte teor inflamável, a proximidade de outras fábricas também causou preocupação. A água consumida, que depende do sistema elétrico, também fica prejudicada.

Equipes do quartel central do Corpo de Bombeiros atenderam à ocorrência e conseguiram conter o incêndio. No local, muita fumaça e fuligem ainda atrapalham a respiração. Valdemir Rodrigues, 47 anos, aposentado, veio de Curitiba (PR) há três anos e vive em um dos barracos. O morador acredita que o incêndio tenha sido criminoso e afirma que vários focos atingiram a região ao mesmo tempo. Os bombeiros, conta, demoraram aproximadamente 20 minutos para chegarem.

Muita fumaça e fuligem prejudicam a respiração dos moradores (Foto: Direto das Ruas)Muita fumaça e fuligem prejudicam a respiração dos moradores (Foto: Direto das Ruas)
Área queimada após incêndio atingir vegetação (Foto: Direto das Ruas)Área queimada após incêndio atingir vegetação (Foto: Direto das Ruas)

O receio do aposentado era de que o fogo atingisse os barracos. “Quando acontece isso, ficamos sem água e luz. As chamas ficam altas por causa do mato alto e o fogo estoura o transformador. O problema só será resolvido na segunda-feira”, disse.

Rosana Paes de Barros, 44, dona de casa, veio de Corumbá, a 444 km de Campo Grande, e vive há 6 meses com o marido e os filhos de 15 e 9 anos. Ela também acredita que o incêndio seja intencional.

A dona de casa relata que as chamas eram altas e afirma ter ligado três vezes para os bombeiros. “A gente se sente mal, é ruim para respirar. Ficamos respirando fumaça o tempo todo, até depois que o incêndio acaba”, complementa.

A estiagem tem feito com que muitos focos de incêndio apareçam em todo o estado. Em Campo Grande, neste sábado, quatro quarteis do Corpo de Bombeiros relataram que, no total, 16 ocorrências foram atendidas até o final da tarde. Assita, abaixo, ao vídeo. 

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions