A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 19 de Agosto de 2019

31/07/2019 18:35

Intoxicada por carrapaticida, bebê é internada em estado grave

Criança foi levada para UPA da Coronel Antonino e de lá para a Santa Casa, onde está intubada

Marta Ferreira e Humberto Marques
Substância vendida sem restrição é altamente tóxica, segundo médico do Civitox. (Foto: Reprodução Internet)Substância vendida sem restrição é altamente tóxica, segundo médico do Civitox. (Foto: Reprodução Internet)

Uma menina de 1 ano e 11 meses está internada na Santa Casa de Campo Grande, em estado grave, vítima de intoxicação por Amitraz, sustância usada para combater infestação de carrapatos em animais e ambientes. Ela foi atendida na manhã desta quarta-feira (31) na UPA (Unidade de Pronto Atendimento) Coronel Antonino e, diante do quadro, foi logo transferida para a Santa Casa de Campo Grande.

Há um componente torna a história ainda mais trágica: a criança fará aniversário de 2 anos nesta quinta-feira. A coodenadora do Samu (Serviço Móvel de Atendimento de Urgência), Maitê Galhardo, uma equipe avançada, que tem um médico, estava na UPA para  trasnferir paciente em estado grave e atendeu a menina no posto de saúde. Outra equipe, também avançada, ficou responsável por levar a criança para a Santa Casa. Ela apresentava dificuldade de respiração e rebaixamento de consciência.

No hospital, a informação é de que a menina está internada desde as 12h56, na ala vermelha da pediatria, intubada. Ela passa por exames. O quadro é considerado grave, confirmou a assessoria de imprensa da Santa Casa.

Conforme o estabelecimento de saúde informou, o relato preliminar é de ingestão do Amitraz, líquido tóxico vendido como carrapaticida, sarnicida e piolhicida indicado para banho em animais e também aspersão em ambientes, desde que altamente diluído. O caso foi notificado ao Civitox (Centro Integrado de Vigilância Toxicológica). O responsável clínico do órgão, Sandro Benites, informou que conversou por telefone com a médica responsável pelo atendimento e fará visita à criança para tomar pé da situação real.

Caso foi notificado ao Civitox, que faz alerta a pais e mães.  (Foto: Arquivo)Caso foi notificado ao Civitox, que faz alerta a pais e mães. (Foto: Arquivo)

Perigo – O médico faz o alerta sobre o uso do produto. “O Amitraz é muito tóxico. Precisa ser diluído, são 10 ml em cinco litros de água.”. Segundo ele, há outras opções menos tóxicas no mercado, inclusive comprimidos dados aos animais, com menos risco.

“Acho um absurdo a gente tratar de ainda usar um produto tão tóxico, deveria ser retirado do mercado, mas tem a venda liberada”.
Segundo Benites, contato do produto com a pele já pode dar problema, em razão da rápida absorção.

Não está claro como a criança, moradora do Jardim Seminário, teve acesso ao Amitraz. Acostumado a lidar com casos de intoxicações, o médico repete as recomendações rotineiras sobre cuidados a serem adotados com produtos perigosos, principalmente envolvendo crianças. “Tem de tirar tudo debaixo da pia, do tanque, e colocar para cima. Ninguém consegue olhar crianças 24 horas por dia. Não é só em relação ao Amitraz, que é um carrapaticida tóxico. Saponáceo, Pinho Sol, medicamentos, tudo isso deve ficar longe do alcance das crianças”, ensina.

O produto que vitimou a criança é vendido livremente em casas agropecuárias, por exemplo. Um vidro pequeno custa pouco mais de R$ 10.

Serviço: O telefone do Civitox é o 0 0800 722 6001.

 

(Matéria editada às 19h20 para acréscimo de informação)

 

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions