A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 24 de Setembro de 2018

23/10/2017 18:25

Irmã de Mayara Amaral denuncia celular "on-line" de réu preso pelo assassinato

Luís Alberto Bastos Barbosa estaria tendo acesso ao Facebook, mas segundo a defesa informação é falsa e leviana

Geisy Garnes
Luís está preso desde o dia 26 de julho e aguarda julgamento no Presídio de Trânsito de Campo Grande (Foto: Reprodução Facebook)Luís está preso desde o dia 26 de julho e aguarda julgamento no Presídio de Trânsito de Campo Grande (Foto: Reprodução Facebook)

Boletim registrado na Polícia Civil denuncia que, desde o dia 17 de outubro, Luís Alberto Bastos Barbosa, de 29 anos, réu confesso pela morte musicista Mayara Amaral, está tendo acesso ao Facebook. O registro foi feito pela irmã de Mayara, a jornalista Pauliane Amaral. 

No Facebook, Pauliane Amaral fez uma postagem afirmando que desde o dia 17 é possível ver Luís on-line no messenger da rede social. Segundo ela, depois de perceber que o perfil do assassino da irmã ainda estava ativo, registrou um boletim de ocorrência em uma das Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário).

“O Terceiro Departamento de Polícia de Campo Grande irá investigar de onde foi feito o acesso para confirmar se foi mesmo de dentro do Presídio de Trânsito de Campo Grande (MS), onde ele está atualmente preso. Caso isso seja confirmado, é mais um crime na lista de tantos outros cometidos por Luis Alberto Barbosa Bastos”, escreveu a jornalista.

No texto, Pauliane destaca as postagens ‘fofas’ de Luís, que sempre se mostrava defensor dos animais. “ Que isso sirva de alerta para outras mulheres: o agressor nem sempre tem cara de bandido. Se o caso de minha irmã for para Júri Popular, não é a figura daquele Luis que foi preso que veremos no dia do julgamento, mas a do bom moço que vemos nas fotos que estampam seu Facebook”.

Segundo a delegada responsável pela investigação do caso, Gabriela Stainle da Defurv (Delegacia Especializada de Furtos e Roubos de Veículos), a denúncia ainda não chegou à delegacia. Ainda assim, ela afirmou que é possível que o acesso ao Facebook do suspeito esteja sendo feito pela perícia.

Denúncia foi feita pela irmã de Mayara no Facebook (Foto: Reprodução)Denúncia foi feita pela irmã de Mayara no Facebook (Foto: Reprodução)

Peritos do Imol (Instituto Médico e Odontológico Legal) receberam o celular de Luís no início deste mês, após ele ser devolvido à polícia pela funcionária de um bar de Campo Grande.

Quando foi preso, no dia 26 de julho, o suspeito afirmou que havia perdido o aparelho em um bar, quase dois meses depois, a mulher entregou o celular a polícia, afirmando que havia encontrado no estabelecimento em que trabalha. A delegada então pediu a perícia das mensagens, fotos e arquivos, a justiça.

Defesa - Para o advogado Conrado Passos, responsável pela defesa de Luís, a informação é “leviana”. “Ele está recluso, não tem acesso a nenhum tipo de comunicação. Estão plantando notícias falsas. O sistema de Mato Grosso do Sul é um sistema seguro”, afirmou.

Segundo o advogado, a defesa soube das acusações pela imprensa. Ele alegou ainda que a denúncia não tem procedimento e nem possibilidade de existir. 



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions