A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2017

12/05/2014 09:34

Jardineiro morto com golpes na cabeça é o 5º assassinato em 30h

Graziela Rezende e Zana Zaidan
Corpo encontrado em residência no Jardim Panorama. Foto: Simão NogueiraCorpo encontrado em residência no Jardim Panorama. Foto: Simão Nogueira

Após análise na casa e no corpo do jardineiro Pedro Sebastião de Souza, 59 anos, encontrado na manhã desta segunda-feira (12), no Jardim Panorama, a perícia criminal constatou que a vítima apresenta ao menos três golpes na cabeça e hematomas espalhados no corpo. Nas últimas 30h, este é o quinto homicídio registrado em Campo Grande.

“Ele tem muitos hematomas, mas ainda não podemos dizer se são provenientes de luta corporal ou pancadas. A porta também foi encontrada com a lingueta danificada, indicando que possivelmente a vítima tentou trancar, mas alguém continuou empurrando”, afirma o perito Amilkar da Serra.

No local, aparentemente nada foi levado, nem mesmo a roçadeira da vítima. A informação de vizinhos é que havia uma arma na casa, no entanto o objeto não foi localizado.

“Estamos tentando entender porque o autor do crime se livrou dos objetos da vítima, deixando na rua a bermuda dele, um tênis e o RG do Pedro”, explica o perito, ressaltando que o assassinato, segundo o perito, ocorreu há seis horas.

Fim de semana violento – O pedreiro Fábio Rodrigues Machado, 29 anos, morreu ao ser atingido por dois tiros depois de uma confusão com um dos vizinhos por volta das 20h de sábado, na Rua Bueno esquina com a Mauritânia, bairro Aero Rancho.

Por volta das 0h, outra morte. Um homem, que ainda não foi identificado, reagiu a uma abordagem e morreu após ser baleado pela Polícia Militar, na rua Barão do Rio Branco, próximo a Orla Ferroviária, Centro da Capital. Com o rapaz foi localizado um revólver 32 com quatro munições intactas, segundo o registro policial.

Ele chegou a ser socorrido e encaminhado para a Santa Casa, onde morreu. Na ocasião, o rapaz estava sem os documentos e ainda não foi identificado pelo Imol (Instituto Médico Odontológico Legal).

Já na tarde do domingo (11), o gesseiro Andrey Rodrigues da Silva, 21 anos, foi executado por dois homens, que estavam em uma motocicleta, na rua Urubupungá com a Avenida Ernesto Geisel, bairro Guanandi. Atingido no peito ele conseguiu conduzir a moto, em que estava com a esposa, até a Avenida Marechal Deodoro, onde caiu morto.

Violência doméstica - Durante a noite João Narciso Ferreira, 54 anos, foi morto a facadas pela esposa Tereza de Fátima Ferreira, 42 anos. O crime ocorreu na Vila Marli. Em depoimento, ela disse que o homem “era muito agressivo e a agredia com cabo de vassoura”.

Presa em flagrante, a mulher ainda comentou que os dois viviam há 25 anos juntos, sendo que ela se casou com João quando tinha 17 anos e desde então vivia apanhando.

O casal tinha quatro filhos, que saíram de casa porque o pai era violento. Em 2010, João feriu um dos filhos, que foi defender a mãe das agressões. Ele chegou a ficar três meses detido, mas logo saiu e as pancadarias continuaram. Na briga que culminou na morte de João, por exemplo, ele havia ferido a mulher no supercílio com uma garrafa de cerveja quebrada.

Perito analisa circunstâncias do crime. Foto: Simão NogueiraPerito analisa circunstâncias do crime. Foto: Simão Nogueira
Foto: Simão NogueiraFoto: Simão Nogueira


O importante é que as blitz continuam sendo efetuadas e os motoqueiros continuam sendo parados, menos os que assaltaram o banco do Brasil do exército e os que mataram o menino de 21 anos.
 
maximiliano rodrigo antonio nahas em 12/05/2014 15:15:28
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions