A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 16 de Dezembro de 2017

23/09/2011 12:59

Jornalista que matou criança em briga de trânsito vai a júri em novembro

Aline dos Santos

Agnaldo está preso há mais de um ano e defesa pode pedir habeas corpus

Agnaldo vai a júri popular por morte do menino Rogerinho. (Foto: João Garrigó)Agnaldo vai a júri popular por morte do menino Rogerinho. (Foto: João Garrigó)

O julgamento do jornalista Agnaldo Ferreira Gonçalves, que matou uma criança de dois anos durante uma briga de trânsito em Campo Grande, foi marcado para novembro.

Na decisão, o juiz Aluízio Pereira dos Santos, que atua em substituição legal na 1ª Vara do Tribunal do Júri, enfatiza que Agnaldo está preso há bastante tempo e a defesa, que já recorreu em diversas esferas contra o júri popular, pode requisitar habeas corpus por excesso de prazo.

Agnado está preso há mais de um ano, desde 9 de setembro de 2010. A data do julgamento ainda será definida.

A briga de trânsito que resultou na morte de Rogério Pedra Neto, de 2 anos, ocorreu na manhã o dia 18 de novembro de 2009.

Durante a discussão com o tio do menino, Aldemir Pedra Neto, o jornalista efetuou quatro disparos, atingindo João Alfredo Pedra (avô de Rogerinho) e o menino, que foi baleado no pescoço, não resistiu ao ferimento. A família estava em uma caminhonete L-200 e o jornalista em um Fox.

O jornalista chegou a ficar 80 dias preso. Depois, teve nova prisão decretada, sob a alegação de que forjou uma separação para escapar da ação que cobra indenização de R$ 1,3 milhão.

Mesmo sem ter sido preso, Agnaldo obteve habeas corpus no TJ/MS (Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul).

No ano passado, a prisão preventiva foi decretada porque o jornalista não foi encontrado no endereço informado à justiça. Ele havia se mudado para Praia Grande, no litoral de São Paulo.

TJ mantém bloqueados bens de ex-mulher de jornalista que matou no trânsito
A decisão é para garantir futura indenização para familiares da vítimaPor unanimidade, a 2º Turma Criminal negou o pedido da ex-mulher do jornalista...
TJ nega mais um recurso de Agnaldo contra júri pela morte de Rogerinho
Foi rejeitado pelo Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul o recurso especial que a defesa do jornalista Agnaldo Ferreira Gonçalves, de 61 anos, im...
TJ mantém preso jornalista que matou no trânsito; júri não tem previsão
O Tribunal de Justiça rejeitou hoje novamente a concessão de liberdade ao jornalista Agnaldo Ferreira Gonçalves, 61 anos, réu pelo assassinato do men...
Jornalista vai a júri popular pela morte de Rogerinho
Exatamente um ano após a morte do menino Rogério de Mendonça Pedra Filho, de 2 anos, durante uma briga de trânsito, o juiz Carlos Alberto Garcete, re...


Caro Luiz Antonio... não está sendo discutido quem começou ou não a briga.... o fato é claro! Não podemos sair por ai matando os outros...
O jornalista deve ser punido sim.
 
joana silva em 24/09/2011 08:07:02
esperamos que justiça seja feita
 
marcos brandão júnior em 23/09/2011 09:00:31
Quando será o julgamento do tio do garoto que foi
o verdadeiro causador da tragédia?
 
Luiz Antonio em 23/09/2011 06:51:26
É por essas e outras que a população anda fazendo justiça com suas próprias mãos, um bandido nojento desses solto, ele atirou pra mata esse louco e acabou matando uma criança inocente.. se fosse com alguém da minha familia isso tudo, era ele ser solto eu faria justiça com minhas próprias mãos.. se a nossa justiça está de braços cruzados e nós dá as costas é só isso que nos resta a fazer.
 
Alana Gonçalves de Souza em 23/09/2011 05:42:41
Sr. Fernando Silva, o jornalista errou a pontaria e infelizmente acertou a criança. Mas da forma que foi insultado, empurrado e teve seu carro chutado, logicamente perdeu a cabeça, atirando em local de grande fluxo.
 
juan charlymoon em 23/09/2011 05:02:00
Se o problema é falta de espaço na já tão carregada agenda de nossos juízes criminais, por favor, fação um mutirão. Façam com que o julgamento do jornalista "fure a fila", sei lá. O que não pode é ele aguardar em liberdade, pois, certamente que sera condenado. E se resolver novamente sair da cidade? D repente podemos estar diante de mais um crime que ficará sem punição caso ele se ja solto.
 
Fernando Silva em 23/09/2011 02:39:50
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions