ACOMPANHE-NOS    
JULHO, DOMINGO  25    CAMPO GRANDE 31º

Capital

Jovem de 20 anos é morto a tiros enquanto fumava narguilé na calçada

O suspeito fugiu em uma moto que estava na esquina e dava apoio

Por Mariana Rodrigues e Bruna Marques | 23/03/2021 08:22
Vítima estava na calçada da Rua Graça Aranha, no Bairro Aero Rancho, quando foi atingida (Foto: Henrique Kawaminami)
Vítima estava na calçada da Rua Graça Aranha, no Bairro Aero Rancho, quando foi atingida (Foto: Henrique Kawaminami)

Leandro da Silva Cavalcante, de 20 anos, foi atingido por três tiros na madrugada desta terça-feira (23) na calçada da Rua Graça Aranha, no Bairro Aero Rancho, em Campo Grande. Ele estava com amigas, sentados em frente a residência fumando narguilé quando passou um homem magro e atirou cinco vezes acertando três disparos.

Conforme informações policiais, Leandro estava sentado na calçada com três amigas fumando narguilé, quando passou pelo outro lado da rua um homem magro, usando blusa azul, boné e calça jeans, ele estava encarando o grupo de amigos e mexendo na cintura.

Com medo de serem roubadas, as jovens resolveram entrar na casa, mas Leandro não quis, pois disse que “não era nada”, nesse momento o suspeito retornou e com uma arma de fogo fez cinco disparos contra a vítima. Em seguida o bandido correu para a esquina e, segundo relatos das testemunhas havia uma moto de apoio para fuga.

O Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) foi ao local e constatou a morte. Leandro foi atingido com um disparo na orelha esquerda, um disparo acertou o lado do olho esquerdo e outro o tórax.

Ainda conforme informações policiais, o irmão da vítima contou que Leandro recebeu ameaças pelo Facebook e ficou de entregar o celular da vítima para que fosse periciado. O caso foi registrado como homicídio simples na Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) do Cepol (Centro Especializado de Polícia Integrada).

No local - De portões fechados, o clima é tenso na casa onde Leandro estava. A equipe tocou a campainha na tentativa de conversar com as testemunhas, e somente a mãe das amigas saiu. Sem se identificar, ela se restringiu a dizer que havia voltado da igreja quando viu as filhas com o amigo. Eles chegaram a entrar para comer bolo, em comemoração ao aniversário do neto dela e voltaram para a frente.

"Ele ficou mais um tempo aqui e quando estava indo embora, estava até de costas, passou o cara e atirou nele".

A calçada da casa estava molhada e já sem as marcas de sangue. Segundo a dona, foi a própria perícia quem, depois de finalizar o trabalho, limpou.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário