A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

28/06/2012 11:33

Jovem que participou de agressão a professora em Unei vai para presídio

Paula Maciulevicius

Foram 16 internos envolvidos na confusão, quatro dos adolescentes foram autuados por dano qualificado ao patrimônio público

Dezesseis garotos assistiam aula quando três deles tiveram a ideia da fuga. Este foi o segundo tumulto em pouco mais de um mês. (Foto: Minamar Júnior)Dezesseis garotos assistiam aula quando três deles tiveram a ideia da fuga. Este foi o segundo tumulto em pouco mais de um mês. (Foto: Minamar Júnior)

Foi transferido para o Presídio de Trânsito, em Campo Grande, um dos adolescentes que participaram princípio de rebelião na Unei Dom Bosco, em Campo Grande, na terça-feira. Patrick Hernanes Guimarães, de 18 anos, foi autuado na Deaij (Delegacia Especializada em Atendimento a Criança e Juventude), e, por ser maior de idade, foi para o presídio.

Segundo o superintendente de Assistência Socioeducativa, coronel Hilton Vilassanti, foram 16 internos envolvidos na confusão. Na, quatro adolescentes autuados por dano qualificado ao patrimônio público. Elesterão a condenação somada às medidas socioeducativas que já estavam sendo cumpridas. Todos os adolescentes permanecem na Deaij.

Na quarta-feira os internos chegaram a fazer de refém a professora Marilza Pereira Chaves, 50 anos, que ainda não voltou a dar aulas após o fato.

Villasanti explicou que adolescentes em conflito com a lei podem ficar na Unei até 21 anos, como era o caso de Patrick. Como cometeu um crime já com mais de 18 anos, agora ele foi transferido para o presídio.

Na 4ª os internos fizeram refém a professora Marilza Pereira Chaves, 50 anos, que ainda não voltou a dar aulas após o fato.(Foto: Minamar Júnior)Na 4ª os internos fizeram refém a professora Marilza Pereira Chaves, 50 anos, que ainda não voltou a dar aulas após o fato.(Foto: Minamar Júnior)

Villassanti informou que, diante do episódio envolvendo a professora, existe uma preocupação por causa dos 40 professores que dão aulas em escolas que atendem adolescentes que cumprem medida socioeducativa em Uneis.

O caso - Na tentativa de fuga da Unei Dom Bosco, localizada na saída para Três Lagoas, na última terça-feira, adolescentes infratores provocaram tumulto no local no fim da manhã. Eles agrediram a professora Marilza Pereira Chaves, de 50 anos, que estava dando aula a um grupo. Dezesseis garotos assistiam aula de informática na Escola Pólo Evanilde Maria Néris, que fica na Unei, quando três deles tiveram a ideia da fuga. Outros oito apoiaram.

O grupo quebrou pernas de cadeiras e deu ‘gravata’ na professora, que há 12 anos leciona para adolescente infratores.

Com apoio de outro funcionário, a professora conversou com os alunos e conseguiu ser libertada. Infratores que estavam nas celas passaram a bater nas grades, causando mais tumulto. Apesar da confusão, nenhum adolescente fugiu. Abalada, com dores no pescoço e sem ferimentos aparentes, a professora foi levada para atendimento médico por veículo particular.

Este foi o segundo tumulto na unidade em pouco mais de um mês. No dia 24 de maio, os internos colocaram fogo em colchões e danificaram parte da estrutura do local.

Defensoria Pública pede interdição parcial da Unei Dom Bosco
A interdição parcial da Unei (Unidade Educacional de Internacional) Dom Bosco, em Campo Grande, foi pedida ontem (29) pela Defensoria Pública de Mato...
Infratores da Unei Dom Bosco fazem rebelião; Polícia está no local
Adolescentes já queimaram colchões e policiais usam bombas de efeito moralInfratores da Unei (Unidade Educacional de Internação) Dom Bosco, localiza...


Graças a Deus não aconteceu nada com a professora. Espero que este cumpra o que deve no sistema prisional, pois ressocialização o interno tem querer e fazer a sua parte.
 
Adriano Vitor em 28/06/2012 10:03:42
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions