ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
MAIO, DOMINGO  26    CAMPO GRANDE 14º

Capital

Decretada prisão de marido que matou mulher a facadas

Leonardo da Silva Lima, de 37 anos, tentou fugir, mas foi preso pela Deam

Por Dayene Paz | 23/02/2024 10:55
Leonardo, assassino de mulher, em foto publicada no Facebook. (Foto: Redes sociais)
Leonardo, assassino de mulher, em foto publicada no Facebook. (Foto: Redes sociais)

A Justiça de Mato Grosso do Sul decidiu manter a prisão de Leonardo da Silva Lima, de 37 anos, acusado de matar a esposa, Joelma da Silva André, de 33, com nove facadas, três delas no rosto. O crime aconteceu no Núcleo Industrial do Indubrasil, em Campo Grande, na manhã de quarta-feira (21). O motivo: ele acreditava que estava sendo traído e não queria ser "deixado" pela esposa.

Após desferir as facadas na vítima, Leonardo fugiu de carro sentido à Avenida Duque de Caxias e se escondeu em uma casa no Bairro Nova Campo Grande, mas foi preso pela equipe da Deam (Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher). À polícia, ele confessou o crime e não demonstrou arrependimento.

Leonardo passou por audiência de custódia na manhã desta sexta-feira (23), ocasião em que é analisada a legalidade da prisão pela polícia. O juiz Albino Coimbra Neto decidiu pela prisão preventiva do suspeito, ou seja, ele ficará atrás das grades por tempo indeterminado.

Leonardo e Joelma mantinham um relacionamento de quatro anos. Das cinco filhas da mulher, duas eram com ele.

Dia do crime - Segundo a delegada Analu Ferraz, as cinco filhas da vítima já foram ouvidas. A mais velha, de 16 anos, relatou que nunca havia acontecido uma briga tão feia entre o casal. Conta que a discussão começou na noite de terça-feira (20) e ela chegou a ser agredida pelo padrasto Leonardo da Silva Lima quando tentou intervir. Então, foi dormir.

“Contou que levou um tapa no rosto e foi mandada embora. Então foi para o quarto que fica do lado de fora da casa e depois acordada pela irmã de 13 anos avisando que a mãe estava morta”, disse Analu.

Duas filhas da vítima presenciaram o crime, as de 13 e 7 anos, que estavam ao lado de Joelma no sofá. Ambas foram ouvidas na DEPCA (Delegacia Especializada no Atendimento à Criança e ao Adolescente), a mais velha contou que enquanto esfaqueava a mulher, Leonardo perguntava se ela o deixaria e ela respondia que não. As duas menores, de 3 e 1 ano, estavam dormindo no momento do crime.

Leonardo foi preso em uma casa na Rua 70 no Bairro Nova Campo Grande. Na ocasião, havia acabado de pular um muro para trocar de roupa. Ele confessou o crime e disse não estar arrependido, de acordo com a delegada. “Ele contou que tiveram a discussão, ele foi levado pela Polícia Militar e depois voltou dizendo que mataria a mulher. ‘fui na cozinha peguei a faca e comecei’, foi isso que ele disse e que era inadmissível que ela tivesse outro homem, por isso a matou”, contou Analu.

Conforme a delegada, Leonardo se mostrou frio e tranquilo enquanto contava sobre o crime. Ao ser questionado sobre as filhas menores, que são do relacionamento com Joelma, afirmou que a avó cuidaria já que a mãe estava morta e ele preso. O homem ainda relatou que as crianças tentaram intervir nas facadas, mas eram “apenas crianças” e não conseguiram.

Receba as principais notícias do Estado pelo Whats. Clique aqui para acessar o canal do Campo Grande News e siga nossas redes sociais.  

Nos siga no Google Notícias