A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 25 de Abril de 2019

10/04/2019 16:30

Justiça autoriza transferência e muda pena de lutador que matou hóspede

Rafael Martinelli será levado para presídio de São Paulo. Sentença terá início a partir de data da briga com Luiz Alves Filho, o Nando, em pátio do Instituto Penal.

Gabriel Neris
Lutador Rafael Martinelli Queiroz durante julgamento em Campo Grande (Foto: Arquivo)Lutador Rafael Martinelli Queiroz durante julgamento em Campo Grande (Foto: Arquivo)

A Justiça determinou que a data para que o lutador Rafael Martinelli Queiroz, condenado a 10 anos por homicídio no Hotel Vale Verde, possa sair da prisão para terminar de cumprir pena no regime semiaberto devido a falta grave cometida no Instituto Penal de Campo Grande e determinou ainda sua transferência para o interior de São Paulo, onde reside a família.

O lutador se envolveu em briga com Luis Alves Martins Filho, o Nando, condenado a mais de 60 anos por diversos assassinatos na região do Danúbio Azul, na Capital. A confusão ocorreu durante o banho de sol no dia 3 de outubro de 2017.

“O cometimento da falta grave acarreta o reinício da contagem do lapso temporal necessário ao requisito objetivo para a concessão da progressão de regime”, escreveu o juiz no processo, que também determina que a pena seja contada a partir da data da briga.

O lutador de jiu-jitsu, hoje com 31 anos, foi condenado no dia 27 de abril de 2017 por ter espancado até a morte Paulo Cézar de Oliveira, de 49 anos, no quarto do Hotel Vale Verde na noite do dia 18 de abril de 2015.

Rafael é natural de Valparaíso (SP) e estava na Capital para disputar um evento de lutas no Círculo Militar, localizado em frente ao hotel na Avenida Afonso Pena. Por volta das 22h, o rapaz foi para o quarto onde estava hospedado com a namorada, de 24 anos, grávida, quando teve uma discussão. Ele a agrediu.

A mulher conseguiu escapar e pediu socorro na recepção. Ao deixar o quarto, o rapaz destruiu tudo pela frente até se deparar com o engenheiro Paulo Cézar, que havia aberto a porta do quarto em que estava para ver o acontecia. A vítima, de Batatais (SP), foi espancada até a morte.

Matéria alterada para correção de informação às 13h56 do dia 11 de abril.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions