A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 13 de Dezembro de 2017

08/06/2016 10:36

Licitação e parcerias vão garantir materiais a alunos da UEMS, diz reitor

Fernanda Mathias e Guilherme Henri
Acadêmicos protestaram em frente à Governadoria no início da manhã (Foto: Marcos Ermínio)Acadêmicos protestaram em frente à Governadoria no início da manhã (Foto: Marcos Ermínio)

O reitor da UEMS, Fábio Edir dos Santos, que atende esta manhã acadêmicos do curso de Medicina da Capital, disse ao Campo Grande News, que ainda neste mês serão garantidos recursos para as aulas práticas por meio de licitações em andamento e parcerias.

Fábio ressaltou que o planejamento da unidade, inaugurada em 03 de agosto e que recebeu investimento de R$ 50 milhões, foi feito meticulosamente, desde o dimensionamento do espaço, à contratação de docentes e capacitação. “Na rede pública existem processos burocráticos e hoje temos 13 licitações para aquisição de materiais. Infelizmente a burocracia deixa o processo mais lento”.

Reitor diz que burocracia torna processos lentos (Foto: Guilherme Henri)Reitor diz que burocracia torna processos lentos (Foto: Guilherme Henri)

O reitor, que veio de Dourados para a reunião com os acadêmicos, afirma que no fim do ano passado foi definida parceria com a SES (Secretaria de Estado de Saúde) e o Hospital Regional Rosa Pedrossian, encarregados desde fevereiro por cuidar da aquisição de materiais para o curso, mas a conclusão de todo o processo deve ainda levar 90 dias.

Antes da inauguração do prédio, o curso de Medicina funcionou por um semestre em instituição privada da Capital, por meio de cooperação com a UEMS e neste período os alunos podiam usufruir da estrutura de tal instituição. O reitor adiantou que haverá uma nova parceria, com outra instituição de ensino privado, para garantir acesso a materiais de laboratórios ainda neste mês.

Munidos de cartazes e usando nariz de palhaço, os acadêmicos protestaram esta manhã em frente à Governadoria, exigindo mais estrutura. Esta foi a segunda manifestação da semana, na segunda-feira, dia 06, os acadêmicos pararam as atividades curriculares e protestaram na praça Ary Coelho, no centro.

As reivindicações passam por estrutura de laboratório e materiais como peças anatômicas; instrumentos cirúrgicos; microscópios; bancadas; laminário, professores efetivos e de formação médica. e livros em quantidade suficientes para os acadêmicos, considerando a condição socioeconômica. O curso conta com duas turmas, com 48 alunos, cada.

Prédio novo – Após 15 anos de espera, o prédio da UEMS em Campo Grande foi inaugurado em 3 de agosto do ano passado, um investimento de R$ 50 milhões.

Com uma área construída de 21 mil metros quadrados, a novo campus na Capital dispõe de 7 blocos, que comporta salas de aula, administração, laboratórios, biblioteca, teatro, passarelas, bicicletários, subestação, guaritas, além de um lago artificial central e colunas inspiradas em pinturas indígenas.

A unidade foi inaugurada com 150 servidores, e 1,1 mil alunos, em nove cursos: Medicina, Artes Cênicas e Dança, Bacharelado em Letras, Bacharelado em Geografia, Licenciatura em Geografia, Letras Português-Espanhol e suas Literaturas, Letras Português-Inglês e suas Literaturas, Pedagogia, Turismo e Medicina. A UEMS fica na rodovia MS-080, saída para Rochedo, ao lado da Agraer.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions