A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

16/10/2012 10:40

Mãe que abandonou menino de 6 anos é procurada; ele comeu só manga por 5 dias

Paula Maciulevicius

A Depca (Delegacia Especializada de Proteção a Criança e ao Adolescente) está procurando pela mulher que deixou o filho trancado dentro de casa, no bairro Concórdia, em meio ao lixo e comidas já apodrecidas. Por cinco dias o menino de 6 anos se alimentou apenas com mangas.

O caso veio à tona depois que vizinhos perceberam a criança sozinha e acionaram a Polícia Militar na manhã do último domingo. Depois de ir até o local, o Conselho Tutelar da região Sul informou ao Juizado de plantão sobre a situação e o menino foi acolhido em um abrigo.

A conselheira tutelar que atendeu a criança, Andréia Almeida Silva conta que quando a PM chegou na casa, o menino estava desorientado. “Ele não dizia coisa com coisa”. Na casa, os militares confirmaram que o menino comia manga há cinco dias e que ainda havia uma bacia com outras frutas e algumas comidas apodrecidas em meio a toda sujeira.

Equipes do Conselho Tutelar procurou documentos da criança, para saber o nome completo, quando localizou a carteira de trabalho da mãe. O que chama atenção no caso é que o menino mentiu a idade aos policiais, alegando ter 9 anos logo que começaram as perguntas e também o nome da mãe.

O único documento encontrado, a carteira de trabalho, tinha o nome de Maria de Fátima Ferreira. No entanto, a criança forneceu outro nome como o da mãe, mas confirmou que na fotografia “é a mamãe”, dizia.

Conforme o Conselho Tutelar, o filho não sabia dizer o que havia acontecido com a mulher e só repetia que a mãe tinha ido trabalhar. Na edícula onde a criança estava, de fora a aparência era de um local habitável. Porém, do portão para dentro já se via muito lixo e mato alto. Dentro, os vasos entupidos e tudo quanto é tipo de sujeira.

Ainda de acordo com a conselheira, o menino tinha sinais aparentes de abandono. Os cabelos tiveram de ser cortados por estarem muito compridos e sujos. Na casa só havia um colchão, geladeira, uma poltrona e um ar condicionado.

A criança estava muito quieta e parecia ter receio de falar. Em entrevista com a psicóloga do Conselho Tutelar, ele disse com naturalidade “não é a primeira vez tia, que eu fico sozinho” e em seguida disse que não queria falar mais.

Desde domingo a criança está num abrigo. O Conselho Tutelar registrou o caso na Depca e aguarda contato da mãe ou de familiares para decidir o destino da criança. “Era uma situação desumana. Se chegar um familiar que tem condições, vínculo com a criança e condições de cuidar mesmo, vamos verificar e ainda saber com a mãe o porquê de ele estar naquela situação”, comentou a conselheira.

Policiais fazem diligências para localizar a mãe que será ouvida junto das demais testemunhas, sobre o descaso com a criança.

Prefeitura e TJ prorrogam renegociação de dívidas ajuizadas até 3ª
O programa de refinanciamento de dívidas da Prefeitura de Campo Grande foi prorrogado até o dia 19 de dezembro, a próxima terça-feira, no Centro de C...
Homem tem corpo queimado em acidente doméstico e morre na Santa Casa
Após dois dias internado, José Loureiro da Cruz, 49 anos, morreu por volta das 6h30 desta sexta-feira (15) na Santa Casa em decorrência de acidente d...


quando eu vi o caso na televisão, me deu calafrios porque vivo numa angustia de não saber aonde meu filho se encontra, uma vez que sua mãe foi embora levando ele sem me dar informações,e por mais que eu corresse atras das autoridades não tive êxito algum. Eles dizem que por ela ser mãe não podem fazer muito então eu só peco a deus todos os dias. Bem de volta ao caso eu fico triste e acho que a mãe merece responder com todo rigor da lei sim, pois um anjo de seis anos não merece ser encontrado da maneira que foi encontrado.
 
Antonio dos santos gomes em 16/10/2012 21:07:31
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions