A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

11/05/2013 12:51

Mães lançam movimento por paz e comemoram audiência em Brasília

Mariana Lopes
Pais de Breno e Leonardo (Foto: João Garrigó)Pais de Breno e Leonardo (Foto: João Garrigó)

A véspera do primeiro Dias das Mães que Lilian Silvestrini e Ângela Fernandes passam sem seus filhos, os estudantes Luigi Silvestrini de Araújo e Leonardo Batista Fernandes, foi marcada por uma mistura de sentimentos, entre alegria e tristeza, saudade e esperança de um mundo mais justo.

Na manhã de hoje, as famílias dos estudantes lançaram o movimento Mães da Fronteira, que busca por mais fiscalização nas divisas do Brasil, principalmente em Mato Grosso do Sul. 

Os meninos foram assassinados no ano passado,Breno e Leonardo foram sequestrados e mortos por bandidos que levariam o carro no qual eles estavam para a Bolívia, país que faz fronteira com Corumbá. Do outro lado da divisa, os assassinos trocariam o veículo por 3 quilos de cocaína.

“Queremos que todos os carros que atravessem as fronteiras sejam fiscalizados, vistoriados, se isso for feito, não irá mais passar drogas e armas de nenhum lado, e consequentemente vamos salvar vidas”, justifica a mãe de Breno, Lilian SIlvestrini.

A mobilização ocorreu na praça Bosque da Paz – Breno & Leonardo, localizada no bairro Carandá Bosque, em Campo Grande. Famílias, amigos e até outras mães que se solidarizaram com a campanha estavam presente para mostrar que a luta por justiça continua e ganha corpo.

Mãe de Breno, Lilian Silvestrini (Foto: João Garrigó)Mãe de Breno, Lilian Silvestrini (Foto: João Garrigó)

"Somos apenas porta-voz da população, mas nós precisamos do envolvimento de todos, não podemos ficar inerte aos crimes que acontecem e ficam impunes", destaca a mãe de Leonardo, Ângela Fernandes.

Mesmo com a semana sendo de lembranças profundas dos filhos, as duas estavam lá, firmes, como as mães costumam ser, e com força deixaram claro que não vão desistir de lutar por um mundo melhor.

“Nada vai trazer nossos filhos de volta, mas não podemos acreditar que a morte deles foi em vão, e é pela memória deles que a gente não vai desistir”, afirma Lilian.

Audiência Pública – Durante o evento, as famílias também comemoraram a audiência pública que irão promover em Brasília, para discutir sobre a segurança nas fronteiras do Brasil.

“Foi aprovado por unanimidade e nesta próxima semana o presidente do CCJC (Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania), Décio Lima, marcará o dia da audiência”, confirma o deputado federal Fábio Trad (PMDB), autor do requerimento.

De acordo com Trad, a audiência pública terá a presença do ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, do diretor-geral da Polícia Federal, Leandro Daiello Coimbra, da diretora-geral da Polícia Rodoviária Federal, Maria Alice Nascimento Souza, do juiz Odilon de Oliveira, e do ministro da Defesa, Celso Amorim.



Eu acompanhei desde inicio a dor dessa familia e luta deles constantes para que nao seja mais um crime q fike no esquecimento,, pois acreditamos q esse crime barbaro nao vai ficar no esquecimento,,, Parabéns familiares amigos todos que apoiam e lutam que tiram seu tempo efazem passeata protesto para que Leis nO Brasil mudem ,,,, para que possamos acreditar na Justiça,,esperamos Justica esperamos Brasil digno ,,,
 
Rosilene carvalho em 12/05/2013 20:28:43
Não pude estar lá ontem, mas provavelmente irei com vocês à Brasília,pois a minha filha deveria estar com eles naquele dia, e Deus à afastou, pois a mesma está hoje trabalhando no TRIBUNAL de JUSTIÇA e juntamente com vocês e com ajuda de Fábio Trad venceremos essa batalha pela vida de outros FILHOS. Bjs
 
Noelina Marques Dias em 12/05/2013 14:49:59
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions