ACOMPANHE-NOS    
JULHO, SEXTA  30    CAMPO GRANDE 

Capital

Marquinhos reclama de burocracia e ofícios "picados" do MPE

Prefeito reclamou que não consegue trabalhar por conta da grande quantidade de ofícios que são enviados

Por Yarima Mecchi | 25/01/2017 12:50
Prefeito de Campo Grande, Marquinhos Trad. (Foto: Fernando Antunes/Arquivo)
Prefeito de Campo Grande, Marquinhos Trad. (Foto: Fernando Antunes/Arquivo)

Há 25 dias administrando Campo Grande, Marquinhos Trad (PSD), reclamou que não consegue trabalhar por conta da grande quantidade de ofícios que são enviados pelo MPE (Ministério Público do Estado). O prefeito ressaltou que está revendo os contratos e as licitações que foram deixadas pela antiga gestão, mas que não consegue avançar por conta da burocracia e dos ofícios que são encaminhados quase diariamente.

"A gente senta para fazer uma coisa e surge um problema, senta para fazer outra coisa e surge outro problema. Hoje tem audiência não sei o que da Solurb, ontem foi a liminar da Agereg (Agência Municipal de Regulação dos Serviços Públicos). Cara, cada dia um negócio, impressionante", citou como exemplos.

Ele afirma que vai marcar uma reunião com o MPE na tentativa de que todos os ofícios sejam encaminhados de uma só vez para que ele tenha celeridade em encaminhar as demandas e consiga administrar a cidade.

"Paramos tudo que estamos fazendo. O MPE mandou cinco procedimentos de resposta para a Sesau (Secretaria Municipal de Saúde Pública), em 15 dias. Ele (Marcelo Vilela - secretário de saúde) chegou e disse: eu vou passar o dia inteirinho para respondendo ofício. Se quer que faz uma reunião mês, tudo bem. Mas todo dia chega um oficio pedindo informação, dando prazo".

Marquinhos ressaltou que não se importa de responder o órgão, mas a forma aleatória como são enviados acaba atrasando o serviço na PGM (Procuradoria Geral do Município). "Não que a gente não queira, mas tem que ter uma média, um equilíbrio, senão não vamos conseguir administrar".

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário