A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017

09/04/2016 10:37

Meia-entrada mudou, mas Expogrande desrespeita regra, denuncia entidade

Renata Volpe Haddad
Show do Wesley Safadão está marcado para  próxima sexta (15) e vendas de ingressos já estão no quinto lote. (Foto: Divulgação)Show do Wesley Safadão está marcado para próxima sexta (15) e vendas de ingressos já estão no quinto lote. (Foto: Divulgação)

A Diretoria da UCE (União Campo Grandense de Estudantes) registrou reclamação no Procon de Campo Grande contra a 78º Expogrande por desrespeito a Lei Federal 12.933/13 de meia-entrada, que além da pista, reforçou a obrigatoriedade de acesso também com desconto aos camarotes e área VIP.

De acordo com o presidente da UCE, Mark Willian Gonçalves Magalhães, está sendo vendida apenas meia-entrada para pista e se o camarote tiver serviço como open bar, é necessário que a organização desvincule a entrada do adicional, pois o convite é individual. "Mesmo sendo open bar o camarote ou área VIP, o estudante tem direito a meia-entrada e a empresa precisa desvincular o serviço adicional do convite", alega.

Ainda segundo o presidente, a organização do evento foi procurada. "Procuramos a organização da Expogrande para tratar sobre isto, mas não fomos atendidos. Agora nos restou registrar reclamação no Procon e na 25º promotoria do Consumidor de Campo Grande", informa.

Segundo Magalhães, a nova lei só não vale para mesas e nem bagalôs na Expogrande por que esses ingressos vendidos são coletivos, se fossem individuais o estudante também teria direito de pagar meia na entrada desses locais, excluído os serviços que devem ser cobrados integrais.

Sancionada em dezembro de 2015, a lei determina que a concessão do direito ao benefício da meia-entrada é assegurada em 40% do total dos ingressos disponíveis para cada evento e "em todos os setores". Antes, não havia qualquer limitação de ingressos de meia-entrada a serem vendidos, mas restringia o acesso de meia-entrada em áreas VIPs e camarotes.

Ainda conforme a lei, as produtoras dos eventos devem disponibilizar o número total de ingressos e disponíveis aos usuários da meia-entrada em todos os pontos de venda, de forma visível e clara.

É necessário também que tenha um aviso de que houve o esgotamento dos ingressos disponíveis aos usuários da meia-entrada em pontos de venda de ingressos, quando for o caso.

Para o show das duplas Chitãozinho e Xororó e Bruno e Marrone, tem vendas de mesas com open bar e open food, além de bangalôs. (Foto: Divulgação)Para o show das duplas Chitãozinho e Xororó e Bruno e Marrone, tem vendas de mesas com open bar e open food, além de bangalôs. (Foto: Divulgação)

Os shows deste ano da Expogrande não têm open bar em camarotes e área VIP. A bebida livre só é oferecida em eventos com venda as mesas, como é o caso deste sábado (9), na apresentação de Bruno e Marrone ao lado de Chitãozinho e Xororó, com open bar e open food. O valor da mesa no setor A é de R$ 4 mil, setor B R$ 3,5 mil e setor C R$ 3 mil.

Nos bangalôs, na quinta e domingo o valor é de R$ 1 mil e sexta e sábado preço cobrado de R$ 3 mil para 10 pessoas, com open bar também, por isso, sem meia-entrada.

No show desta noite, o valor cobrado do camarote é de R$ 90 que já está no segundo lote. Para área VIP, o preço é de 2º lote é R$ 80.  Para o show do Wesley Safadão, marcado para o dia 15 de abril, as vendas dos ingressos já estão no quinto lote e o camarote custa R$ 200 e área VIP R$ 110. Nesses casos, a lei determina a venda de meia-entrada, reforma a UNE.

A reportagem do Campo Grande News entrou em contato com a Acrissul (Associação dos Criadores de MS), que apenas lembrou que os shows são terceirizados.

A empresa Santo Show, responsável pela realização dos eventos musicais, também foi procurada pela reportagem, mas até o fechamento desta matéria, não comentou a denúncia.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions