ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
ABRIL, TERÇA  23    CAMPO GRANDE 31º

Capital

Mesmo com frio, bolsonaristas passam a noite acampados em frente ao CMO

Hoje completa três dias da manifestação; bolsonaristas são contra o resultados das eleições

Izabela Cavalcanti e Karine Alencar | 02/11/2022 09:01
Barracas montadas no canteiro em frente ao CMO (Foto: Marcos Maluf)
Barracas montadas no canteiro em frente ao CMO (Foto: Marcos Maluf)

Nesta quarta-feira (2), completa três dias que apoiadores do presidente Jair Bolsonaro (PL) estão em frente ao CMO (Comando Militar do Oeste). Mesmo com o frio, eles seguem “acampados” no local, cobrando uma resposta pelo resultado das eleições 2022.

Nesta madrugada, pessoas dormiram no carro, caminhão e outras nas barracas montadas. Jantaram e tomaram café de manhã no local. Outros apoiadores estão levando mantimentos ou fazem PIX.

Na via, sentido ao aeroporto, tem pneus fechando a faixa da esquerda e a do meio, sendo possível passar somente pela direita. O canteiro está tomado de carros.

A manifestação em frente ao Comando acabaria nesta quarta-feira, mas os bolsonaristas disseram que vão continuar ali, sem prazo para ir embora.

Conforme informado para a reportagem do Campo Grande News, cerca de 50 caminhoneiros devem se concentrar junto aos outros manifestantes.

Mesmo no frio e com o tornozelo quebrado, o tratoreiro Mateus Leite Farias, de 24 anos, fez questão de apoiar o manifesto. “Já que eu estou de atestado, vou aproveitar e ficar aqui. Nem consegui dormir, fiquei a noite toda em claro, acordado. Vamos continuar até ter uma resposta”, enfatiza.

O caminhoneiro Joel Barros dos Santos, de 47 anos, chegou hoje pela manhã. “A gente pretende continuar aqui, porque queremos a recontagem dos votos. Ninguém aceita o que aconteceu e nós não vamos admitir”, ressalta.

Devido à confusão no local, a vizinhança tem reclamado do barulho da música alta no trio elétrico levado ao local, gritaria e buzinaço. Cartazes dos manifestantes pedem "buzine". Além das casas, próximo ao local também tem o Hospital Militar.

Um dos relatos que chegou ao Campo Grande News, pelo Direto das Ruas, é o de uma mãe que precisou sair de casa com a filha autista por não suportar o barulho.

Confira a galeria de imagens:

  • Campo Grande News
  • Campo Grande News
  • Campo Grande News
  • Campo Grande News
  • Campo Grande News
  • Campo Grande News
  • Campo Grande News
  • Campo Grande News
Nos siga no Google Notícias