A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 24 de Abril de 2019

05/04/2019 13:04

Ministra diz que conflito de terras não pode ser resolvido “em 1 canetada”

Tereza Cristina afirmou que medidas cautelares estão sendo adotadas com objetivo de não cometer ilegalidades

Liniker Ribeiro e Leonardo Rocha
Maurício Saito, Reinaldo Azambuja, Tereza Cristina, Alessandro Coelho (Foto: Leonardo Rocha)Maurício Saito, Reinaldo Azambuja, Tereza Cristina, Alessandro Coelho (Foto: Leonardo Rocha)

Prestes a completar 100 dias à frente do Ministério da Agricultura, Tereza Cristina ressaltou nesta sexta-feira (5) que as ações de seu governo estão sendo “cautelosas”. A medida estaria voltada para a necessidade de decisões serem tomadas sem infringir a legalidade. O cuidado, segundo a ministra, vale até mesmo para questões ligadas a conflitos indígenas, uma das maiores cobranças por parte de produtores rurais.

“Assim como eles [os produtores] eu também estou ansiosa, mas existem leis e regras que precisam ser seguidas e não dá simplesmente para dar uma canetada”, afirmou a ministra durante o 32º Encontro de Tecnologias para o Agronegócio, realizado no auditório do Sindicato Rural, em Campo Grande.

Segundo ela, uma medida provisória já está sendo adotada para que o assunto seja discutido pelo Ministério, porém, já existem mais de 300 emendas no congresso que acabam atrasando o andamento do processo. “Não haverá uma solução rápida sobre isso, mas todas as portarias e instruções que puder fazer, o ministério irá promover”, ressaltou.

Tereza Cristina ainda afirmou que “o Brasil é cheio de insegurança jurídica, não apenas no campo, em todos os setores”, mas que a intenção da pasta é mudar esse cenário, simplificar e desburocratizar as normas.

O governador Reinaldo Azambuja também participou do evento e destacou medidas que busca manter. “Invasão é caso de polícia e o que se tenta buscar é um acordo entre as partes para evitar novos conflitos no campo”, ressaltou.

Futuro – Durante o encontro, Tereza Cristina realizou palestra onde apresentou “Perspectivas para o próximo Quadriênio” no setor que ela representa dentro do governo do presidente Jair Bolsonaro (PSL).

“Muitas coisas ainda precisam ser feitas”, destacou. A ministra da Agricultura revelou parte de suas intenções, como a de simplificar processos em setores, como no industrial (carnes e grãos), e fazer modificações para facilitar a vida de quem empreende.

Em seu ministério, Tereza também afirmou ter a meta de facilitar o crédito para pequenos produtores e que continuará tendo um olhar especial para agriculta familiar, além de organizar o setor de pesca, acabando com as fraudes.

Ampliação de crédito para produtores rurais, além de ações para baratear os juros do setor, o que incentivará investimentos por parte da iniciativa privada, também foram citados durante o evento. “Estamos saindo de uma crise e vamos precisar de reformas e leis mais adequadas”, complementou.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions