A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

04/05/2014 10:15

Moradores temem despejo e pedem negociação pacífica com imobiliária

Bruno Chaves
Morador exibe documento da Justiça ordenando o despejo (Foto: Marcos Ermínio)Morador exibe documento da Justiça ordenando o despejo (Foto: Marcos Ermínio)

“A qualquer hora podemos ser despejados e não temos para onde ir. Queremos uma ajuda da própria imobiliária. Estamos nos organizando para agir pacificamente, como seres humanos e sem atrito com a polícia”, disse o pedreiro Jean Pauferro, 27 anos, integrante de uma das 153 famílias que vivem no Bairro Portal da Lagoa, em Campo Grande.

Os moradores da região, que vivem no local por cerca de um ano e dois meses, passaram os dois últimos dias apreensivos. Isso porque eles receberam, na última sexta-feira (2), notificação judicial para deixarem o local em um prazo de três dias. A decisão saiu após pedido da Imobiliária Correta, que exige de volta área.

“Ninguém veio conversar com a gente e estamos aqui a mercê da nossa própria sorte. Não tivemos fim de semana e ainda esperamos uma ajuda da imobiliária ou das autoridades. Enquanto isso não acontece, estamos sem chão”, completou o pedreiro.

As famílias, que ocuparam a área, investiram até R$ 5 mil para levantar pequenas casas de alvenaria têm medo de serem tiradas a força do loteamento. A ordem de despejo pode ser cumprida até amanhã (5).

Apae recebe doação de brinquedos da campanha Compartilhe o Natal
Foi iniciado nesta segunda-feira (11) a entrega de brinquedos arrecadados na campanha "Compartilhe o Natal", realizado pelo Ministério Público Estadu...
Ação oferece serviço especial na UBSF do Tarumã nesta terça-feira
A UBSF (Unidade Básica de Saúde da Família) do Tarumã promove nesta terça-feira (12) diversas atividades voltadas para a promoção de saúde da populaç...


Pauferro, já está dizendo que não quer atrito com a policia,supondo que, apenas a justiça através de um oficial de justiça não vai cumprir a lei, mas que será necessário a vinda da tropa de choque da PM para se fazer justiça.Agora, dentro do que não lhes pertencem querem negociar. Se são desempregados e coitados, como negociar com a imobiliária que exigirá de qualquer comprador, uma boa renda, ficha limpa e até um fiador? Eu tenho um salario e não consigo comprar um imóvel porque são tantos documentos q a imobiliária exige...sem falar que é preciso dar de entrada pelo menos 30% de entrada.Acho que vou invadir o terreno do vizinho, do exercito ou da igreja...Infelizmente, é a pura realidade sem demagogia e maquiagem!!!
 
Samuel Gomes em 04/05/2014 12:03:06
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions