A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 17 de Dezembro de 2017

08/11/2011 18:45

Moradores vão ao MPE pedir ajuda para resolver erosão no Nova Lima

Viviane Oliveira

A orientação do MPE foi que eles fizessem uma audiência pública na câmara municipal o mais rápido possível

Até agora foram realizados reparos emergências como aterro e tubulação improvisada, que foram todos levados pelas chuvas da última semana. (Foto: João Garrigó)Até agora foram realizados reparos emergências como aterro e tubulação improvisada, que foram todos levados pelas chuvas da última semana. (Foto: João Garrigó)

Moradores do bairro Nova Lima foram até o MPE (Ministério Público Estadual), na tarde desta terça-feira (8), para tentar resolver o problema da cratera aberta na rua Marquês de Herval desde o último dia 30.

O motivo da reunião de hoje com MPE foi para buscar orientação de como proceder diante de uma situação grave como os moradores do bairro e região estão enfrentando com o “buracão”.

A orientação do MPE foi que eles fizessem uma audiência pública na câmara municipal o mais rápido possível. A intenção dos moradores é saber o que realmente está acontecendo, o que será feito no local.

“Nós queremos saber o que já foi liberado pelas autoridades competentes. Não podemos ficar a mercê de um lugar que pode desmoronar a qualquer hora por causa de uma chuva forte”, disse o morador Júlio Cesar Salles, 60 anos, um dos que participou da reunião de hoje.

Segundo Cleuto Soares, 53 anos, integrante da Central de Movimento Popular, a situação do bairro é preocupante. “Os moradores precisam de garantia que o lugar não vai por água abaixo na próxima chuva”, afirma.

A Prefeitura aguarda desde março a liberação de R$ 5 milhões do Governo Federal para as obras definitivas no local. Desde então, foram realizados reparos emergências como aterro e tubulação improvisada, que foram todos levados pelas chuvas da última semana.

De acordo com o secretário de obras, João Antônio de Marco, já era previsto que os reparos fossem levados pelas chuvas, já que são obras provisórias. “A solução definitiva só virá com uma obra grande e pra isso precisamos de recurso federal”, frisa.

Como são obras emergências, o secretario não soube precisar quanto foi gasto até agora com os serviços no local. As obras emergências para conter a erosão do dia 30 devem terminar em 10 dias e incluem aterro e desvio do curso de água.

Na última sexta (4), o prefeito decretou novo estado de emergência no bairro com o objetivo de agilizar a liberação do recurso federal.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions