ACOMPANHE-NOS    
AGOSTO, SÁBADO  13    CAMPO GRANDE 16º

Capital

Morto a tiros dentro de casa era agiota e foi vítima de emboscada, diz família

Polícia já faz buscas pelo autor; família diz que dinheiro e celular sumiram

Por Dayene Paz e Bruna Marques | 30/06/2022 11:46
Residência de Wilson, no Jardim Centenário, em Campo Grande. (Foto: Bruna Marques)
Residência de Wilson, no Jardim Centenário, em Campo Grande. (Foto: Bruna Marques)

Foi identificado como Wilson Pereira dos Santos, de 62 anos, o homem morto a tiros e encontrado na manhã desta quinta-feira (30), na residência onde morava, na Rua Granada, Jardim Centenário, em Campo Grande. Wilson trabalhava com frete e guincho, também emprestava dinheiro a juros, conforme a família.

Enquanto acompanhava os trabalhos policiais, a irmã de Wilson conversou com a reportagem do Campo Grande News na frente da casa. A mulher de 48 anos contou que o irmão teria sido vítima de uma emboscada, pois recebeu mensagem na noite desta quarta-feira (29) do suspeito. "Esse cara que matou ele ontem a noite mandou uma mensagem falando que estava aqui na frente da casa esperando ele", disse.

Segundo a mulher, Wilson estava assistindo novela na casa da namorada, que mora perto. "Ele saiu de lá e veio, vizinhos escutaram tiros, mas ninguém saiu para ver", afirma.

O corpo só foi encontrado nesta manhã depois que um rapaz passou, viu o caminhão na frente da casa e estranhou porque Wilson sempre guardava no quintal. "O amigo do meu sobrinho ligou para ele falando 'o caminhão do seu pai está aqui na frente, a gente chama e ninguém atende'. Meu sobrinho foi lá e achou ele morto", lamenta.

Ainda, a irmã disse que o autor levou o celular e a carteira da vítima, com dinheiro e documentos. "Ele emprestava dinheiro a juros e não guardava no banco, ficava com ele". Equipe da Defurv (Delegacia Especializada de Repressão a Roubos e Furtos de Veículos) está no local e investiga o caso.

Nos siga no Google Notícias