A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 15 de Outubro de 2019

07/08/2019 11:08

Motorista de aplicativo justifica roubos para consertar carro de comparsa

lex da Costa da Silva, 26 anos, disse que praticava roubos para conseguir pagar o conserto do carro do comparsa

Viviane Oliveira e Mirian Machado
O caso foi registrado na delegacia de Pronto Atendimento de Pronto Atendimento Comunitário da Vila Piratininga (Foto: Paulo Francis) O caso foi registrado na delegacia de Pronto Atendimento de Pronto Atendimento Comunitário da Vila Piratininga (Foto: Paulo Francis)

Ao ser preso por tentativa de assalto e dirigindo carro furtado, o motorista de aplicativo Alex da Costa da Silva, 26 anos, disse que praticava roubos para conseguir pagar o conserto do carro do comparsa, identificado apenas como Neguinho do Polo. O flagrante aconteceu na noite de ontem (6), na Avenida Guaicurus, na região da Vila Aimoré, sul de Campo Grande.

Ele relatou à polícia que trabalha há dois anos como motorista de aplicativo e tem renda mensal de R$ 1.600. Há um mês, segundo depoimento dele, colidiu o Toyota Corolla que dirigia contra o VW Polo de Neguinho numa feira da Moreninha. Desde então passou a ser pressionado pelo rapaz para pagar o conserto do carro.

Ao afirmar que não tinha dinheiro, Alex foi convidado por Neguinho a fazer uma “fita” para quitar a dívida. Por volta das 20h de ontem, ainda conforme relato do suspeito, Neguinho do Polo passou em sua casa dirigindo um veículo Fiat Uno. Os dois saíram no veículo e durante o trajeto, Alex disse que foi obrigado a simular com o celular que estava armado e anunciar assalto a dois homens a pé na via.

A tentativa não deu certo e os dois acabaram perseguidos por um policial de folga que presenciou o fato e acionou reforço. Neguinho do Polo conseguiu fugir, já Alex foi preso na entrada do Bairro Cohab e reconhecido pelas vítimas. Policiais fizeram buscas pelo outro suspeito, mas ele não foi localizado. O veículo Uno havia sido furtado no mesmo dia e foi recuperado. O caso foi registrado na Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) do Centro. Alex tem passagem pela polícia por dirigir sob efeito de álcool.

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions