A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 18 de Dezembro de 2017

14/07/2013 21:19

Movimento cultural na Orla vira caso de polícia com vizinha insatisfeita

Helton Verão
Policiais conversam com os organizadores do Zouk na Orla e com a vizinha incomodada (Foto: Zouk na Orla)Policiais conversam com os organizadores do Zouk na Orla e com a vizinha incomodada (Foto: Zouk na Orla)
Um dos integrantes argumenta com a vizinha insatisfeita sobre a realização do projeto no local (Foto: Zouk na Orla)Um dos integrantes argumenta com a vizinha insatisfeita sobre a realização do projeto no local (Foto: Zouk na Orla)

Um evento, que seria para promover a cultura e a dança às famílias no domingo, virou caso de polícia hoje (14) na Orla Morena. Cerca de 50 pessoas participavam do “Zouk na Orla”, tiveram as atividades interrompidas por policiais, após a denúncia de uma moradora que estava incomodada com o barulho.

Segundo os participantes, eles têm o alvará de utilização do espaço na Orla, que acontece há dois anos. Mas desde o domingo passado, a mulher tem chamado a PM para acabar com o evento.

“Toda vez ela vem nos ofendendo dizendo que somos uns bêbados, drogados e vândalos, sendo que estamos apenas promovendo a cultura. Limpamos o local para dançar, temos o alvará, não estamos desrespeitando nenhuma lei”, reclama Rafael Nantes, um dos participantes do “Zouk na Orla”.

De acordo com os participantes, os policiais militares coletaram os dados do responsável pelo alvará e pretendiam o levar para a delegacia para representa-lo judicialmente. “Se vai fazer algum tipo de representação contra ele vai ter que fazer com todos”, avisa Rafael.

Diante dos policiais, a moradora disse que por ela destruía a Orla Morena, relata um dos participantes.

“Um projeto família, com pais, crianças e idosos. É uma pessoa que tem o desprazer pela cultura, uma pessoa acultural. Para ela não devia existir a Orla, onde já se viu?”, lamenta Nantes.

Após o princípio de discussão e a presença dos policiais militares, pelo menos 15 participantes do Zouk na Orla foram à Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) no Centro, para registrar boletim de ocorrência coletivo contra a moradora.

"Vamos processa-la por danos morais, injuria, calúnia e difamação por ter nos chamado de todos os nomes e acusação que fez", conta Rafael.

O projeto Zouk na Orla acontece todos os domingos as 17h30, com aulas de danças de samba, forró e salsa.

Esta não é a primeira vez que um movimento cultural na Orla Morena enfrenta repressão dos moradores. O Campo Grande News noticiou na última semana o problema que o “Projeto Movimenta Campo Grande”, que acontece ás segundas e quartas-feiras têm enfrentado e corre o risco de acabar por culpa do grupo de moradores que se incomodou com o som das aulas aeróbicas e pediram para que as atividades saíssem do local.



Uma sugestão para evitar mais impasses como os últimos ocorridos, seria o presidente da Associação dos Amigos da Orla, Ricardo Sanches junto com os demais responsáveis pela Orla Morena e algum representante do MPE, Polícias Civil e Militar e representante da prefeitura fazerem uma reunião com TODOS os moradores próximos da Orla e bairros próximos (entre eles, o Planalto) sobre os projetos de cunho cultural reclamados pela vizinha.

Legal e JUSTO é ouvir a opinião de todos sobre os projetos diante das autoridades, já que os projetos benificiava MUITAS pessoas. Provavelmente, a vizinha que reclamou de todos aparecerá e dê sua opnião.
Só se ela for muito hipócrita em não aparecer na reunião e só aparecer mesmo na hora de reclamar.
 
Marcelo Mattos em 19/07/2013 08:44:48
Sou uma das vizinhas da Orla, não me incomoda o barulho dos movimentos acontecidos na Orla Morena, são atividades realizadas para beneficiar a saúde e lazer de todos e acho também que quem esta incomodado que se mude, pois esses tipos de barulhos não incomodam e são acontecidos dentro do horário antes das 22:00 h!!!!!!!!!!!!!!
 
Rafaela Motti em 17/07/2013 10:27:25
se essa senhora, moradora em frente a orla morena é tão poderosa, ao ponto de impedir um projeto tão bacana que engloba: Arte, Cultura, Lazer, entretenimento... porque ela não embargou o projeto da construção da Orla Morena que foi elaborado na Gestão do ex prefeito Nelsinho Trad? se a senhora tivesse feito isso aposto que não estaria passando por esses eventuais problemas...
 
Célia R souza em 16/07/2013 11:16:50
só acho que se essa mulher quer calma e tranquilidade vai pra fazenda... Agora mora bem na frente do palco da orla e quer fazer graça... Sai fora :@
 
Lucas da Silva em 16/07/2013 11:16:10
Não dá pra entender mesmo!
Se tinha o alvará permitindo o uso para o evento, porque a PM apareceu lá tão rápido e chegou a processar (intimar) o responsável pelo projeto? MESMO TENDO O ALVARÁ que permite o uso do local.

Quando reclamamos de barulho e arruaças após as 22:00h, as polícias Civil e Militar fica naquele jogo de empurra-empurra. Agora, quando se trata de algo que BENIFICA A MAIORIA, chega num instante. Muito estranho isso, não acha?

E quanto aos moradores que reclamam, teriam razão se os eventos passassem das 22:00h. Mas como não passam, não teriam muitas razões para reclamar.
E perguntando para os mesmos que são contra os projetos, qual é o valor do seu imóvel ANTES e DEPOIS da Orla Morena?
Pensem muito nisso!
 
Marcelo Mattos em 16/07/2013 10:11:15
A Neyde de Oliveira, está CORRETÍSSIMA.
Felipe Taruã, perdeu oportunidade de ficar calado. Você estudou onde? se faz faculdade, com certeza não é na UFMS.
O que estraga a Orla não são as pessoas do Projeto, só os manos e suas periguetes...
 
Juan Charlymoonj em 16/07/2013 08:56:33
...Enfim...
Esse é o link do protesto que iremos fazer...
Contamos com o apoio de vocês!
"A Orla é pública, queremos cultura!"
https://www.facebook.com/photo.php?v=569437159769042&set=o.225580407491864&type=2&theater
 
Cristiane Taira em 15/07/2013 23:06:47
Quem não conhece o Zouk na Orla que acontece todos os domingos das 17:30 as 21:00 apareça! Antes de sairem falando mal do que não sabem, melhor ir e conhecer...
Tenho certeza que o que vão ver são pessoas felizes, dançando, se divertindo, tomando tereré, em família, amigos...
Sempre vou lá dançar e não imaginam o quanto isso é gostoso! Todo domingo queremos dançar, amamos a dança, é o momento que reunimos os amigos e nos divertimos!
O som não é alto. Se você passar de carro rápido pela rua capaz de nem perceber o som direito.
Não entendo por que os policiais nao permitiram continuar dançando, por acaso eles tinham aparelho para conferir os decibéis permitidos? Por que não foram acompanhar o responsável para verificar o alvará? Afinal não eram ainda 22h!
Há algo estranho nisso.
 
Cristiane Taira em 15/07/2013 23:04:53
É muito fácil falar que o som atrapalha os moradores mas antes de criticar as pessoas deveriam ir conhecer esse projeto cultural. O som não é alto como essa senhora fala, tem muitos pais que levam seus filhos pra assistir a dança desses jovens, que incentivam a dança ... Ao contrário de pessoas que realmente vão pra se drogar ou beber na Orla Morena. Essa senhora é contra o projeto de ginástica, o projeto de teatro e agora contra o projeto de dança, se fosse encontro de carros automotivos com som nas alturas e meninas novinhas dançando sem muito pudor, aí sim ela teria razão em chamar a polícia, que por sinal deveria atender casos com maior prioridade.
 
Claudia Moreira em 15/07/2013 21:48:47
https://www.facebook.com/events/553750581354635/

Vamoss participar a favor da cultura do nosso estado!
 
Kelly Tammy de Araujo Rodrigues em 15/07/2013 21:20:42
PROJETO COM DANÇA E MÚSICA PARA A POPULAÇÃO É ÓTIMO. O GRANDE PROBLEMA DA NOSSA SOCIEDADE HOJE É QUE A GRANDE MAIORIA DAS PESSOAS SÓ OUVE MÚSICA MUITO ALTA. INCOMODA SIM. COM CERTEZA DARIA PRA DANÇAR COM SOM MAIS BAIXO. EM QUALQUER FESTA (ANIVERSÁRIO DE CRIANÇA, FESTA JUNINA, SHOW...) A MÚSICA SEMPRE ESTÁ NO VOLUME MÁXIMO. VAMOS TER UMA GERAÇÃO DE SURDOS EM BREVE... VAMOS EXPERIMENTAR OUVIR MÚSICA COM O SOM MAIS BAIXO, POR FAVOR.
 
aurea luz em 15/07/2013 20:50:56
Lei do Sossego é a partir das 22h =)
 
Beatriz Cruz em 15/07/2013 19:06:46
Agora o que os baderneiros da madrugada tem a ver com o pessoal dos projetos culturais com alvará e dentro do horário?
Pq não liga para denunciar quem faz vandalismo na madrugada então? Eu hein!
 
Beatriz Helena em 15/07/2013 18:57:19
Acredito que a mulher está certa pois ninguém é obrigado a ficar com barulho, temos leis na sociedade para viver, infelizmente todos acham que tudo se pode passar encima e pior tem pessoas que só tem o domingo para descansar, desculpa a ignorância de alguns que falam quer sossego vai pro mato, não é bem assim informe-se primeiro antes de dizer temos Lei do Sossego felizmente!!!!
 
Valdeci do Nascimento Vieira em 15/07/2013 18:01:35
quando existe um bem coletivo esse deve dominar a razão, apenas uma pessoa se incomodou em qaudn o 50 pessoas fazim um ato famliliar, o evento deveria ter continuado sem interrupção da policia e essa moradora deve se mudar para qualquer fundo da cidade!
 
samuel vosni em 15/07/2013 15:18:22
Pelo que vejo,a ignorância de um prejudica centenas...essa senhora deve ser uma frustrada ou quer se aparecer se colocando como cidadã e atrapalhando as boas intençoes de um grupo que nada mais quer que incentivar as atividades culturais em local público.Que eu saiba após as 22 hs deve-se respeitar o horário de moradores,mas 17 hs há de se ter liberdade sim de usufruir um espaço que foi feito para muitos...pedir para acabar com a orla é demais!!! Processem essa infeliz!!! Não desistam de seus sonhos e direitos...quem não sabe ser urbana que vá morar no interior ou periferia...
 
Marcia Maria da Fonseca em 15/07/2013 14:13:30
ela está com um process contra a ginástica da orla que dura somente 40 a 1:00 hora de duração, praticamente acabou com a ginástica! gente, ela disse pra nós que preferia os drogados que a gente ali!!!!! mas eu creio que tudo que ela tá fazendo vai voltar contra ela mesma. Pessoa mal amada!!!
 
eliane mendes em 15/07/2013 13:55:29
O que me deixa P da vida, é que entre 00:00 hs e 03:00 da manhã muitas vezes já precisei ligar no 190 por conta de bagunça de vizinho e a PM nunca pode atender, agora vem essa dona reclama de um projeto cultural e a PM já quer abrir processo contra a pessoa responsável que inclusive tem alvará para tal.
Palhaçada desse pessoal da PM em!
 
Junior Ferreira em 15/07/2013 13:29:35
NA VERDADE, essa Neyde de Oliveira tem é razão.
 
Ado Filho em 15/07/2013 13:21:10
Essa mulher e a mesma que incomoda com o grupo de ginastica. A familia dela deveria tira-la da cidade e leva-la para um sitio, longe das pessoas. E os outros trez moradores devem ser parte da familia dela. Qual e o poder dessa mulher? Como pode estar causando tanto transtorno a nossa populacao. E as nossas autoridades vai esperar acontecer uma tragedia para tomarem uma atitude em relacao a ela? E lazer e cultura e saude. Sera que nao temos esse direito?
 
Idalete Vieira de lima em 15/07/2013 13:15:40
rs,r,s,rs...Caro Felipe Taruã, onde está escrito que em PORTUGUÊS é SKATE??? Parece que só conhece o esporte, mas não sua origem.
SKATE nasceu na Califórnia, ou seja então É...amaricano, mas na regra do Português( Sou Brasileira) é ESQUEITE .
ESQUEITE: substantivo masculino, regulamentedo na Academia Brasileira de Letras.
Para ENSINAR têm que SABER...mais um exemplo para ti: Shampoo em PORTUGUÊS deve ser escrito xampu.
 
Neyde de Oliveira em 15/07/2013 13:01:58
antes reclamavam porque a região era só mato e desvalorizada, agora que tem a Orla reclamam de movimentação e projetos culturais. Em Campo Grande é assim, todo mundo quer diversão, todo mundo reclama que aqui não tem nada para fazer, mas quando tem, todo mundo quer que seja bem longe da sua casa, na vizinhança alheia. As pessoas não se incomodam com barulho quando elas fazem parte da festa e estão se divertindo, quando não fazem ai acham que tudo perturba e querem tudo bem longe.
 
rafael santos em 15/07/2013 12:48:13
NA ORLA TEM QUE HAVER UMA BASE DA GUARDA MUNICIPAL PARA QUE A SEGURANÇA DA PROPRIA ORLA E DAS IMEDIAÇÕES SEJA FEITA 24 HORAS POR DIA, POIS UM DOS PAPEIS DA GUARDA MUNICIPAL E CUIDAR DAS PESSOAS, JA PASSOU DA HORA DA GUARDA MUNICIPAL ESTAR COM BASES EM VARIOS PONTOS DA CAPITAL MANTENDO A PAZ E A SEGURANÇA PARA TODOS, A POLICIA MILITAR ESTA SEM EFETIVO E COM MUITO SERVIÇO.
 
João Mario em 15/07/2013 12:47:54
Coloca os trilhos de volta e põe o trem pra apitá que a vizinhança sossega. Esse Povo daqui do MS é caipira mesmo. Nem parque de exposição com shows tem mais. Daqui a pouco só veremos farmácias e funerárias funcionando, porque diversão não há!
 
João Capitão em 15/07/2013 12:47:31
Os moradores devem se preocupar com mortes, assaltos, drogas não com o barulho. Se tem jovens ali dançando tem jovens ocupando a cabeça. Muitos deles poderiam estar nas esbornias fumando drogas e fazendo assaltos, ate mesmo praticando alguma violência contra essa moradora. As pessoas tem que parar e refletir sobre o mundo que vivemos, o jovens cada vez mais afundado no caminho da violência. Em vez de critica os movimentos culturais apoia, vc pode salvar uma vida, uma família.
 
Ellen Correa em 15/07/2013 12:34:03
ALVARÁ; é o documento que autoriza o funcionamento das atividades no município, e é exigido em conformidade com a lei 8.767/2005, e restrições estabelecidas pela lei de uso, ocupação e parcelamento do solo. sera que este documento, não tem mais valor, estranha a atitude da PM.
 
claudiney b. soaras lechuga em 15/07/2013 12:33:04
essa pessoa não tem que morar na cidade, vai pra roça, pro mato, lá não tem barulho, ninguém incomoda.
 
sonia silva em 15/07/2013 12:22:06
Eu, pessoalmente e minha esposa fomos a orla ontem, e ficamos maravilhados com as danças executadas pelos jovens, todos dançando com o respectivo respeito ao parceiro, e respeito aos que assistiam maravilhados as demonstrações de cultura. Tanto é que fizemos questão de filmar para mostrar aos amigos o valor cultural de nosso estado.
sou Advogado é até faço questão de demonstrar o meu inconformismo com a atitude de interromper este movimento cultural.
 
ENILSON GOMES DE LIMA em 15/07/2013 11:41:27
São sim os drogados, lascados, badernentos que incomodam os moradores madrugada a dentro. Isso acontece sempre, principalmente após evento noturno e a Feira. Na realidade, o que tem que ser banido do local são esses refugos.
Esses que falam ,para os inocomodaods mudarem façam eles a opção de fazerem suas zonas longe das famílias. São os mamados, fumados, periguetes de 11 anos a 25 anos, tudo curva de rio, que ficam andando até altas horas atrás daqueles sem futuro que circulam fora de hora atrapalhando o sossego das pessoas civilizada.
Cadê!!! Promotor Harfuch, sua promessa em fevereiro de 2012( reunião da segurança na Orla), era para a polícia levar quem estivesse incomodando fora de hora, fumando Narguile(???), com som alto, a Orla esta cheia de Dimenor infernizando as pessoas.
 
Juan Charlymoon em 15/07/2013 11:39:54
NEIDE DE OLIVEIRA O CORRETO É SKATE E NÃO ¨Esqueite¨
 
FELIPE TARUÃ em 15/07/2013 11:39:19
eu concordo com essa senhora, que é a unica que coloca a cara, porque eu sei e conheço muitos moradores próximo a orla que não concordam com o barulho que vem da orla mas não tem coragem de reclamar...cada um tem que respeitar o espaço do outro...e se o barulho ta incomodando o sossego dela tem mais é que reclamar mesmo!!!!
 
maria gonçalves em 15/07/2013 11:38:52
Essa moradora é mal "amada", confundindo cultura com putaria.
Só ir nos alto da Afonso pena e reparar como a moçada deixa sujo o local.. quando tem
eventos no Parque que na minha opinião péssimo local para realizar shows ainda mais a noite onde visivelmente agride a natureza. Ta na hora de ter lugares próprios para qualquer tipo de cultura.
 
Giancarlos Calazans em 15/07/2013 11:32:44
Bem feito, agora terá de responder processo.
 
Andre Luiz Oliveira dos Santos em 15/07/2013 11:23:25
Não sei se vocês conhecem o principio de que o direito de um acaba quando começa o do outro, ela mora em frente a orla morena a 15 anos, incomodados que se mudem o caramba !! Vão colocar som alto na frente da casa de vocês, e quem disse que ela e desocupada, vai procurar informações. Não é que todos que frequentam a orla são bêbados ou drogados, mas o pessoal que vara a noite sim, e ficam gritando, fazendo algazarra !!!
 
Joao Victor em 15/07/2013 11:17:21
cavalinho de paú, sexo explícito pela madrugada a fora, os gostos estragados com seus lixos sonoros em alto som incomodando quem ESTUDA, TRABALHA, quem tem BEBÊS e doentes em suas casa.
Acredito que a senhora que todos estão criticando, esta no seu limite e descarregou sua indignação na galera do projeto. Só quem mora na região, sabe a ZONA que fica após esses eventos. A CULPA é do POVINHO filhos de chocadeiras, sem limites, sem educação, inclusive anda de Esqueite na pista de caminhada ferindo as pessoas , inclusive crianças.
Seria maravilhoso, se todos soubessem usufruir desses belos projetos e também preservassem o local, coisa que não esta acontecendo. Já não EXISTE manutenção diária e a população também não contribui.
 
Neyde de Oliveira em 15/07/2013 11:10:26
Amo cultura e esporte, mas também cultuo o sossego. Nada mais gostoso que assistir a uma boa peça de teatro, uma boa música (MPB, clássica, Pop, Sertaneja de VERDADE...), mas tolerar Pebas, malacos que saem do caixa Prego para ficar fazendo zueira até altas horas não dá.
O ser humano, na grande maioria só pensam no próprio umbigo, o resto que se dane... a EDUCAÇÃO e o BOM SENSO, cabe em qualquer lugar independente da situação.
Os projetos da Orla são muito bons, mas a população não está civilizada para usufruir todo leque de opções que o local oferece, falta muiiita EDUCAÇÃO. Vejam as pichações que os pebas fazem por todo local, destoem plantas, lixeiras, fumam suas porcaria na frente de crianças, idosos e até dos cachorrinhos. Os moradores, também sofrem com os BABACAS com rachas,
 
Neyde de Oliveira em 15/07/2013 11:02:03
Pelo amor de Deus, manda essa mulher trabalhar, dançar, cozinhar e amar!!! Que vizinha amargurada é essa!!! Acho uma falta de respeito com os demais cidadãos Campo-grandenses acabar com qualquer tipo de cultura na Orla por conta dela. Vamos todos entrar com mandato judicial para poder continuar com a cultura na Orla, ela já conseguiu acabar com as aulas de atividades físicas... daqui alguns dias ela conseguirá acabar com a ORLA! Estão dando muita moral para ela! Como diz o ditado: Os incomodados que se mudem!!
 
Ana Rosalva em 15/07/2013 10:55:08
EU TENHO UMA CASA NO LOS ANGELES DE 80M² SE ESTA SENHORA QUISER BATER UM ROLO NA MINHA CASA, EU ADORARIA MORAR EM FRENTE A ORLA MORENA. KKKKKKKKK
 
WELLYNGTON CAVALCANTE em 15/07/2013 10:53:02
Se bem que acho que nem sucuris existem por lá. Melhor ainda!
 
Mirian Costa em 15/07/2013 10:38:53
vou te falar dessa nossa policia hem!!! em frente a minha casa tem um bar e muitas das vezes o som alto de um carro vai até de madrugada e umas das muitas vezes que liguei para a policia o policial militar que me atendeu me disse para eu registrar um boletim na policia civil, porque eles a militar "não" poderiam fazer nada....e ai na orla que é um evento cultural eles comparecem!!! e ai como ficamos nós os cidadãos da periferia?
 
maria gonçalves em 15/07/2013 10:38:50
Sugiro que se mude para a Serra de Maracaju e viva com as sucuris, no meio do limbo e mato. Silêncio total, pode crer.
Ponto.
 
Mirian Costa em 15/07/2013 10:38:26
Essa senhora está precisando de morar em Cuiabá, lá ela vai ver o que é barulho de som.
Eu gosto muito de ver esses jovens dançando na orla. É muito bom vê-los dançando ao invés de fumando maconha ou algo pior. E olha que tem uns que dançam bem "pra caramba". Parabéns jovens e que essa velha vá morar no mato.
 
Gilberto Ozuna em 15/07/2013 10:32:09
Lastimável...não dá nem vontade de comentar...falta do que fazer...vai caminhar.....ter vida saudável.....
 
Giselle Santos em 15/07/2013 10:18:22
Sempre vou na orla com meus filhos, levo tereré e fico la assistindo o pessoal dançar, amo ver eles la.....essa mulher é mal amada so pode.
 
Daniela Cristina em 15/07/2013 10:12:46
Sou moradora e frequentadora da Orla morena, temos alguns problemas, mas nada que incomode tanto assim...frequento a orla com meus filhos e não sou bêbada, delinquente, ou drogada, portando apoio a cultura e o divertimento...vá dançar tbém .
 
Giselle Santos em 15/07/2013 10:11:52
É muito triste ver nossa população aceitar que a Arte não tenha espaço em uma cidade com um clima tão propício para a arte nas ruas, praças e parques. O movimento de dança aos domingos na Orla Morena é fantástico. É impressionante ver a alegria e arte destes jovens que só querem dançar e serem mais felizes.
Inaceitável impedirem que o Teatro de Arena tenha vida, que tenha arte. A sociedade precisa se mobilizar e garantir que a Orla Morena seja invadida de boas ações como esta, combatendo a criminalidade e depredação do espaço.
ARTE E ESPORTE NA ORLA MORENA!!!!
 
Elânio Rodrigues em 15/07/2013 10:09:45
Sou feirante da orla, exponho todas as 5ª feiras lá e desde que comprei meu ponto, regularizei na prefeitura.....vejo esta vizinha nos encomodar, caluniar e denunciar!
ano passado 2012, tinhamos teatro para adultos as 3ª, de tanto ela esbravejar, a fundac terminou com as apresentações.....que poder esta mulher tem, heim???? será mesmo???

Nos Domingos a orla fica linda! cheia de pessoas felizes querendo curtir e dançar e olhar pro belo, enfim viver no ar livre!!!!!! ela tambem reclamou da minha exposição de cangas, que eu colocava no varal, improvisado entre 2 arvores e das minhas bonecas de pano que vendo lá.
Afinal, só ela se encomoda!!!!!! que tal o orgão responsavel por pessoas infelizes , colocar limites nessa senhora? ou a própia policia, que acredito ter ocorrencias mais serias
 
cristina portela em 15/07/2013 10:04:10
Isso é coisa de gente invejosa e não tem o que fazer...e a policia fazendo esse papelão.
 
Ricardo Sadyama em 15/07/2013 10:02:53
EEEE povinho....como dissemos incomodados é que se mudem, pelo amor deus....manda essa senhora, pentear macacos....a sugiro se ela ir morar no mato...não vai ouvir mais nada do que grilos.....afffff
 
Beatriz dias em 15/07/2013 10:01:59
as Igrejas que fazem seus cultos ate as 22:00 horas tem que cuidar do som para não perturbar os vizinhos e se a fiscalização da prefeitura que promove esses encontros culturais (sou a favor sim) chegar vai multar e ate fechar, e agora ai todos defendem a lei do silencio apos as 22:00 horas> To confuso perseguição religiosa ou intolerância???sei não vou pensar um pouco.
 
Delmario Guimaraes de Araujo em 15/07/2013 09:54:04
É necessário procurar a corregedoria e investigar os braços familiares desta senhora que reclamou. Impossível a polícia ir em algum lugar para averiguar perturbação da ordem pública.. Nunca ouvi casos em Campo Grande que foram. Possivelmente houve algum favorecimento por algum familiar da própria polícia ou algo muito estranho aconteceu.
Sou a favor de aumentar o número de pessoas semana que vem para dançar.. vamos ver como ela vai fazer.
Ta ruim pra ela? Manda ela ir morar em frente ao Aeroporto, que é o POSTO 903 (ESTAÇÃO FERROVIÁRIA) e o Aeroporto juntos, um na frente do outro...
 
Rafael Moreira Correia em 15/07/2013 09:49:08
É ISSO AI RAFAEL CORRETÍSSIMO SUA ATITUDE PROCESSO NELA , ELA NUNCA OUVIU FALAR EM DIREITOS IGUAIS PRA TODOS!!!!!!

TODO LUGAR EXISTE ESSAS PEÇAS RARAS, SÓ MUDAM DE ENDEREÇO!!!

TA INCOMODADA COM BARULHO VAI MORAR NO MEIO DO MATO, LA VC NÃO INCOMODA NINGUÉM!!!!! TA INVERTIDA A HISTÓRIA!!!!!
 
CRIS. ALVES em 15/07/2013 09:46:52
Adoraria ver essa mulher ser processada, pois ela não pode sair ofendendo as pessoas... Ela se acha melhor que quem?! O pessoal desse projeto tem o alvará da prefeitura, agora isso não tem mais valor algum?! Não infringiram nenhuma lei, essa senhora é contra a cultura! ... Chamar os outros de "bêbados, drogados e vândalos"!!! Tem provas disso?! Não!... hummmm... Então que fique quieta!!! Vândalos NÃO são os que dançam, e sim aqueles que picharam a Orla, Bêbado e drogados não apoiam a cultura e sim a detonam... E sinceramente, já fui muitas vezes na Orla dançar com o pessoal (meus amigos de faculdade) e eles não são o que ela diz... Se não tem conhecimento, não comece uma briga viu "senhora"
 
Melissa Dalmolin em 15/07/2013 09:33:29
Engraçado esses dias atras liguei pra policia porque tinha um cara bêbado dando cavalinho de pau e com um som altíssimo numa rua onde tem várias pessoas idosas e doentes, isso desde das 3 horas da manha, sabe o que me disseram que teriam que pelo menos mais 4 vizinhos ligarem pra eles poderem se deslocar ate la, eles foram... as 09 da manha do dia seguinte, isso é uma palhaçada, manda essa senhora procurar o que fazer, ou melhor acaba com a orla, coloca os trilhos de volta, manda o trem apitar bem na frente da casa dela direto, ai quero ver o que ela vai fazer, é cada uma que a gente tem que ver viu.....
 
Eliane Soares em 15/07/2013 09:28:20
Essa moradora sempre cria problema fui 3 vezes na Orla e das 3 vezes que fui 2 vezes vi ela criando problema e a desculpa é sempre a mesma que na Orla só tem bêbado, drogado e etc ....
 
Danielly Iappe em 15/07/2013 09:28:14
Realmente, essa moradora precisa entender que o existem direitos e deveres. E um dos deveres que ela não está cumprindo, é o de respeitar o espaço que as pessoas tem de se exercitar e de usarem seu tempo livre com lazer de qualidade, sem baderneira, arruaça e som alto.
 
Renata Rezende Diniz Ramos em 15/07/2013 09:27:35
Muito engraçado isso, é um projeto legal com alvará, que acontece num horário que no meu ver não incomoda ninguém, ao lado da minha casa tinha uma casa em reforma e os pedreiros começavam a trabalhar 05h30min da manha, liguei pra policia e me falaram que não poderiam fazer nada, tive que aguentar durante três meses a barulheira toda.
 
Fernando F Neto em 15/07/2013 09:21:08
Já participei do Zouk na Orla, das outras aulas de dança de salão que ali acontecem também - inclusive com meu filho pequeno, de três anos - e nunca vi arruaça, nem baderna, nem gente se drogando, nem com roupas indecentes e nem nada desse gênero. Aliás, o pessoal que pratica dança de salão pode ser chamado de "turma da saúde", pois praticam e incentivam a prática de exercícios e hábitos saudáveis.
Não, o som ali não fica alto a ponto de incomodar a quem quer que seja.
Essa senhora realmente deveria mudar-se para o campo. Por isso é que a cultura aqui não tem vez, infelizmente!
E realmente, quando a gente chama a polícia para averiguar casos de baderna, esta demora uma eternidade. Porque é que o atendimento na Orla foi tão rápido???
 
Meriele Oliveira Pereira em 15/07/2013 09:20:05
Pior de tudo é a policia, prestar essa papelão.
Quantas e quantas vezes já liguei pra reclama de som automotivo alto, NUNCA apareceram.
Agora um evento com alvará, ele vão da azia.
Ridiculo
 
ADRIANO ALMEIDA em 15/07/2013 09:18:09
É impressionante esta população de CG, nunca esta satisfeito com nada, uma capital onde já não se tem cultura e o pouco que tem os moradores querem acabar.. 'incomodados que se mudem'
 
gleice silva em 15/07/2013 09:15:16
Muito interessante esse tipo de acontecimento, pois simplesmente precisamos de eventos como esse! Então, quer dizer que essa senhorinha quer sossego? Compra uma chácara ou sítio bem afastado do centro! Não é todo dia que tem eventos na Orla e a Orla é para a população! Assim como ela paga impostos, nós também pagamos! Baderna é diferente de shows, danças e músicas!
 
Helena Centurião em 15/07/2013 09:05:11
TUDO PODE SE CONVERGIR, A PRAÇA É NOSSA... NÃO TEM HOSPITAL PRÓXIMO, ANTES DAS 22 , ISSO É DEMOCRACIA, RESPEITO VEM RESPEITO VAI.
 
Suzi da Costa em 15/07/2013 09:02:51
É aqui em Campo Grande as coisas acontecem assim. Temos que ver quem esta encabeçando, ver se não tem QI, porque nos lugares onde a galera se reúne para fazer a algazarra, bebidas, drogas e tirar a roupa ninguém vai assim prontamente atender. Difícil de entender.
 
silvia guimaraes em 15/07/2013 09:02:23
Façam o seguinte, acabem com o a Orla Morena e passem os trilhos do trem e o matagal novamente. Quem sabe assim a tal moradora não se incomode mais com o barulho. Mas antes disso, não se esqueçam de perguntar a ela quanto à valorização do imóvel dela.
 
Tiago Stratss em 15/07/2013 08:57:57
Cara essa moradora tá com problema... o remédio pra isso chama-se: Marido!
 
Eliza Ferreira em 15/07/2013 08:55:30
Já vi vários tipos de intolerância, mas essa é totalmente nova: intolerância à cultura, arte e lazer....Absurdo! Os horários que acontecem os eventos à que se refere, não ferem a Lei do Silêncio.Com todo o respeito, mas as pessoas incomodadas devem se mudar para um sitio. Lá, sim, é um local apropriado para os amantes do silêncio total.....
 
cida guerra em 15/07/2013 08:49:31
A gente vê essas pessoas amargas por todos os lados da cidade, mas ali próximo a orla onde temos uma velha classe média falida que se agarra como pode aos parcos patrimônios que lhe restam que se vê a raiva biliar que escorre e atinge a qualquer um que quer ocupar os espaços sociais, parece que o veneno quer sair do corpo estarrecido com o tempo e acaba respingando em qualquer gota de felicidade que encontram pela frente. Essa "vizinha" é bem esse perfil. O velho discurso de "trabalho de sol a sol e tenho que ficar aguentando vagabundo fazendo algazarra na minha hora de descanso." - Logo se vê pela feição esquálida que ela pouco se diverte. Em todos os sentidos. Se é que você me entende.
 
Maiko Oriozola em 15/07/2013 08:46:03
Sugiro à madame trocar de casa comigo. Ficarei satisfeitíssimo em morar em frente à Orla Morena, projetada para ser um palco de manifestações culturais, sociais, esportivas e de todo tipo de entretenimento que possa suportar.
 
Paulo Medeiros em 15/07/2013 08:44:52
Nesse caso a maioria deve prevalecer, se é apenas uma moradora que reclama e os demais moradores não se incomodam, então que essa moradora que se mude.
 
Marcos Wild em 15/07/2013 08:41:41
isso é coisa de desocupado que não tem o que fazer dentro de casa e fica reclamando de alguns poucos que se preocupam em disseminar a música, a dança e as artes. Se tivesse uma pilha de louça pra lavar não ficava enchendo o saco de quem está participando do evento. Isso sem contar a falta de respeito para com os participantes. Os incomodados que se mudem, se não está satisfeita, mude-se.
 
Bianca Martins em 15/07/2013 08:21:43
A lei do silencio não começa as 22 horas?
manda essa mulher passear...
 
MAXIMILIANO RODRIGO ANTONIO NAHAS em 15/07/2013 08:20:10
Engraçado né, quando a a gente chama a policia pra fazer com q acabem com som alto de funk e outros tipos de arruaças nos bairros eles não vão, mas quando eh pra acabar com um movimento cultural eles estão lá rapidinho, temos que rever nossos conceitos quanto a isso, tem algo errado nisso.
 
Milton Nogueira em 15/07/2013 07:57:55
Alguns moradores de Campo Grande realmente não sabem viver numa cidade em crescimento. Evento cultural ao ar livre, no domingo, com objetivo de reunir a família toda e alegrar a vida e ainda tem gente achando ruim... A pessoa incomodada deve ir morar num bairro bem afastado ou numa chácara, lá não terá barulho!!! A capital já quase não tem eventos culturais sem custo de boa qualidade pra reunir a família, como fica? Lei do silêncio é para depois das 22h e se eu fosse me incomodar com as festas dos meus vizinhos eu estava ferrada. Todos tem direito a diversão dentro dos limites da lei! Campo Grande não é uma grande fazenda e nem cidade do interior pra viver no silêncio, tá achando ruim se manda pra outro lugar.
 
Gisele Guimarães em 15/07/2013 07:49:51
Destruí a Orla? Como pode uma pessoa dizer isso, só vejo coisas boas acontecendo naquele espaço para preservá-lo como está e vem uma pessoa no mínimo dissimulada dizer tal disparate. Isso é um crime, intolerância cultural, religiosa também porque essa pessoa faz o mesmo com o terço que é rezado ali nesse mesmo local, fizemos uma festa da igreja católica para os jovens e ela xingou todo mundo disse que chamaria a polícia para todos nós. Gente estamos vivendo momentos difíceis na nossa sociedade tendo que conviver e no ao menos aceitar esse tipo de comportamento maldoso. ISSO É CRIME E DEVE SER TRATADO NOS RIGORES DA LEI.
 
Sônia Aguiar em 15/07/2013 06:20:27
Sinto pena da ignorância dessa cidadã!
 
Bia Cruz em 15/07/2013 03:22:39
Seguramente que esta, e também a outra moradora que reclamou da ginástica na semana passada, prefiram que a Orla Morena volte ao caos de antigamente, com acumulo de mato e lixo. Com a frequência diuturna de usuários de drogas, ladrões e outros maus elementos que por ali sempre eram vistos. A dança é uma importante manifestação cultural e artística. Por quê esta infeliz quer atrapalhar tão belo trabalho? Por outro lado, por que o Estado não age com o mesmo rigor quando os "seus doutores" promovem eventos que perturbam o sossego alheio, ou quando o som alto de determinadas igrejas ditas cristãs nos perturba o sossego noturno?
 
Fernando Silva em 15/07/2013 02:42:48
Tem que acabar mesmo com esses eventos! Se for fazer, que faça em outro horário ou em outro local. Neste ponto, o projeto da Orla está bem mal planejado e atrapalha os moradores que prezam pelos bons costumes.
 
José Pinto em 15/07/2013 01:47:24
Quem quer silencio que vá morar no mato, no deserto, na lua! qualquer coisa deste tipo! Poxa! É cultura gente, exercício para a alma, descontração, vida fora das telas do pc e da tv! Fala serio vizinhos incomodados, vocês não detêm o conhecimento, e com isso ficam na ignorância! Lamentável!
 
luma senff em 15/07/2013 01:11:06
SE FOSSE UM FUNK COM SOM AUTO, COM DROGAS, BEBIDAS, MENORES DUVIDO QUE A POLICIA IRIA ATE O LOCAL E DESLIGARIA O SOM E DISPERSARIA A BADERNA
 
DOUGLAS SILVA em 15/07/2013 00:38:01
Quero deixar registrado a nossa revolta para com essas pessoas que tentam acabar com a cultura e as coisas boas que conquistamos na cidade em especial na Orla Morena. Essa mesma pessoa não quer o teatro, a dança, a ginástica e agora diz que quer destruir algo que custou o nosso, o meu e o seu dinheiro por capricho apenas?
A população da Orla Morena ganhou muito culturalmente e socialmente com os projetos que temos hoje acontecendo nos espaços da Orla. A Associação dos Amigos da Orla foi criada com a única função de manter o espaço da Orla apropriado para receber toda e qualquer formação cultural e social que venha somar com o espaço e possa trazer lazer, cultura, esporte e socialização para as pessoas que desfrutam do espaço. Nós repudiamos essa atitude leviana e sem sentido .'.
 
Ricardo Sanches em 14/07/2013 23:55:42
SERÁ QUE ELA NÃO QUER TROCAR A CASA DELA DE MANO NO MEU APARTAMENTO???? AQUI É UM SILÊNCIO TOTAL, ELA IA ADORAR... E EU QUE ADORO CULTURA IA FICAR MEGA SATISFEITA COM A TROCA!!
 
ANGELA FINGER em 14/07/2013 23:34:37
Quem se sente incomodado as 17:30 em pleno sábado numa capital tem que morar na zona rural porque na zona urbana é assim mesmo.
 
walter oliveira em 14/07/2013 23:25:40
Nossa que vergonha alguns Campo Grandenses estão ficando loucos!!! Daqui uns dias iremos fazer igual ao filme Footloose onde não irá poder mais ouvir músicas nem sair cantarolando. Nós somos mais do que isso!! Ficar incomodados pq um grupo promove cultura é fácil, agora duvido que ela promover cultura em algum lugar!!!
 
Camila Guimarães em 14/07/2013 23:09:40
LAMENTÁVEL, é o que tenho a dizer. Moro a uma quadra da Orla e já vi varias vezes os jovens dançando e asseguro que o som não é alto, que talvez eles incomodem pela alegria com que dançam. Se até as aulas de aeróbica pode acabar por conta de pessoas insatisfeitas com o projeto, só tenho a lamentar profundamente. Talvez se o local fosse recheados só por drogados e arruaceiros eles tivessem motivo pra reclamar, mas não é isso que acontece. A Orla morena é frequentada por famílias inteiras, com suas crianças e seus animais, agora só resta esperar pra ver quando é que essas pessoas vão querer impedir que as pessoas circulem pelo local. Até onde sei as ruas e praças são locais públicos e não de propriedade de uma só pessoa ou família. Faça-me o favor, vão procurar o que fazer.
 
Maria Auxiliadora em 14/07/2013 23:06:39
muito bem, tem mais que registrar boletim de ocorrência contra essa senhora e pedir indenização mesmo. Se existe um projeto cultural, e o som também não é tão alto que já foi dito por outros grupos. E eu, gostaria que tivesse mais grupos, de crianças, de idosos, mostrando a alegria de viver, alegria de se movimentar. isso é vida saudável. Nós temos que fazer da Campo Grande um referencial de vida saudável, de jovens, crianças, idosos que se preocupa com a saúde, cultura, lazer, e respeito com o meio ambiente, porque só assim muitos vão estar livres dos vícios das drogas, do fumo, do álcool, etc...
 
Dalva Santos em 14/07/2013 23:06:10
O POVO DE CAMPO GRANDE É UM BANDO DE GENTE DOENTE, TRISTE DEPRESSIVA QUE SÓ GOSTA DE FICAR NA FRENTE DA TV. NÃO GOSTA DE ALEGRIA NÃO GOSTA DE NADA OS EVENTOS CULTURAIS SÃO NECESSÁRIOS NA VIDA DE UM POVO. EU SUGIRO QUE ESSA SENHORA VENDA SUA CASA PRÓXIMA DA ORLA E COMPRE UMA CHÁCARA EM CORGUINHO COMO DIZ O VELHO DITADO "OS INCOMODADOS QUE SE MUDE"
 
Maria Eustaquia em 14/07/2013 22:30:05
A cultura tem que existir , o sossego das pessoas também, é só esses sambistas, salcistas e forrozeiros preparar um galpão para suas atividades como fazem as escolas de samba que resolve o empasse.
 
porfiroi vilela em 14/07/2013 22:17:53
Chega a ser interessante a presteza da PM em prontamente atender o chamado dos moradores da Orla Morena, e nós que residimos aqui na General Mello, Calogeras e Temistócles, somos tratados com descaso pelos mesmos em dias de boate Move e feira quando não conseguimos dormir por conta do barulho, dos bêbados, enfrentamos carros em nossas garagens, guardadores gritando, apitando a noite inteira sem contar o vandalismo, e quando ligamos pra PM eles apenas se limitam a dizer que não tem efetivo. Fica a pergunta, porque o pessoal da Orla recebe todo esse tratamento diferenciado para ter paz e nós aqui somos jogados ao vento?
 
Carlos Pereira em 14/07/2013 21:59:27
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions