ACOMPANHE-NOS    
AGOSTO, TERÇA  03    CAMPO GRANDE 22º

Capital

Mudou de novo: liberada a venda de bebida alcoólica nos supermercados

As bebidas, no entanto, só poderão ser vendidas presencialmente em temperatura ambiente

Por Adriano Fernandes e Liniker Ribeiro | 12/06/2021 22:13
Pacotes de cerveja em gôndola de supermercado da Capital. (Foto: Kísie Ainoã)
Pacotes de cerveja em gôndola de supermercado da Capital. (Foto: Kísie Ainoã)

O governo do Estado mudou mais uma vez a regra para a venda de bebidas alcoólicas nas conveniências e supermercados das cidades com bandeira cinza no Prosseguir, durante a vigência do decreto que passa a valer a partir de amanhã (13) com novas restrições de circulação, por conta do alto risco de contágio pela covid-19.

Além do delivery os estabelecimentos poderão comercializar bebidas alcoólicas em temperatura ambiente de forma presencial. Quando o decreto foi publicado na quinta-feira (10) o governo proibiu esse tipo de comércio nas gôndolas, que deveriam inclusive ser lacradas, mas no mesmo dia voltou atrás e liberou a venda com entrega a domicílio. Agora, apenas os freezers terão de ser interditados para venda de cervejas, por exemplo.

O secretário estadual de saúde, Geraldo Resende, deu o novo parecer sobre o assunto após ser reunir neste sábado (12) com os outros integrantes do comitê gestor do Prosseguir (Programa de Saúde e Segurança da Economia). O grupo também liberou a venda de alimentos nas lanchonetes  e restaurantes no sistema pegue e leve. O mesmo também vale para a compra de medicamentos nas farmácias.

Bandeira cinza - Campo Grande e os outros 42 municípios do Estado estão classificados com bandeira cinza no Prosseguir, patamar mais grave quanto ao risco de contágio pelo novo coronavírus. A classificação implica na adoção de medidas mais duras para tentar conter a circulação de pessoas, dentre elas a adoção de toque de recolher a partir de 20 horas e o funcionamento apenas de serviços essências. A lista destas atividades liberadas, no entanto é bem generosa, libera 51 atividades, dentre supermercados, transporte coletivo, bancos, lotéricas e até igrejas e academias.

As regras eram para ter começado a serem aplicadas na quinta-feira (10), mas por pressão dos municípios o Estado teve de adiar a validade do decreto para a partir deste domingo (13).

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário