A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017

30/07/2013 07:49

Mulher luta para punir acusados de queimar irmão e sobrinha vivos

Aline dos Santos
Filha e pai foram mortos com requintes de crueldade em fazenda de Pedro Gomes. Filha e pai foram mortos com requintes de crueldade em fazenda de Pedro Gomes.
Dois homens são acusados pelo crime brutal. Dois homens são acusados pelo crime brutal.

Ao entrar na casa que criou há 15 anos para acolher moradores de rua, Maria Luiza Serrou, 70 anos, depara-se, todos os dias, com uma ferida que não se fecha. Na parede, ao lado da porta, as fotos de dois homens lembram que seu irmão e sua sobrinha foram mortos queimados vivos, enquanto os bandidos do retrato falado desfrutam da impunidade.

O crime foi brutal e, passado quase dois meses, arranca lágrimas de uma família enlutecida. No dia 2 de junho, dois adultos e um adolescente mataram Oscar Serrou Camy Filho, 77 anos, e Marta Cavalcante Serrou, 48 anos. Pai e filha moravam na fazenda Araras, em Pedro Gomes, a 309 km de Campo Grande. Único detido, o rapaz relatou momentos de horror, com espancamento, violência sexual e carbonização.

“Não queremos vingança, só queremos Justiça”, dizem em uníssono os irmãos Maria Luiza e Antônio Serrou Camy, de 75 anos. Em Campo Grande, ela comanda há mais de uma década a Casa de Apoio São Francisco de Assis, que abre as portas para mendigos.

Lado a lado na entrevista, ambos contam que nem cogitam a voltar à fazenda onde o irmão nasceu e morreu. “A família está em Pedro Gomes desde 1850. É o berço dos Serrou”, conta Antônio. Dos doze irmãos, quatro estão vivos.

Parente das vítimas, Maria Luiza e Antônio lutam por Justiça. (Foto: Cleber Gellio)Parente das vítimas, Maria Luiza e Antônio lutam por Justiça. (Foto: Cleber Gellio)

"Era um avô extremado. Ajudou a criar vários parentes, sobrinhos”, recorda o irmão. Emocionada, Maria Luiza fala sobre a sobrinha. “Uma moça bonita, com casamento marcado para dezembro”, conta. Na versão do adolescente, que morava em um assentamento a sete quilômetros da fazenda, os dois homens, que chegaram a trabalhar por “empreita” na propriedade, afirmaram que iam “apagar o velho”. Oscar teria escutado e correu para o quarto.

Eles arrombaram a porta e começaram a bater. Agredido na cabeça de com uma barra de ferro, o idoso desmaiou.
No relato do rapaz, Marta foi violentada pelos três e desmaiou. Desacordada, foi levada para o quarto. Eles jogaram os colchões e álcool nas vítimas, ateando fogo. Além da saudade e do horror, eles lutam para que o crime não seja esquecido. A família divulga os retratos falados na internet e em cartazes.

Um dos retratos que pode fazer Justiça foi feito a partir do relato do adolescente, que foi trazido para uma unidade de internação em Campo Grande. Já as descrições do outro homem foi dada pela dona de um bar. Após o crime, eles foram jogar sinuca e, inclusive, fizeram apostas em dinheiro. Das vítimas, foram levados R$ 600. O adolescente ainda relatou que roubaram um revólver. A família contesta que Oscar tivesse arma em casa.

De acordo com o perito criminal Wanderley Serrou Camy, parente das vítimas, o rapaz disse que estavam em busca de dinheiro para comprar drogas. “O menor disse que com R$ 4 mil fariam R$ 8 mil em drogas”, relata.

Para Wanderley, a versão do estupro pode ser fantasiosa, pois Marta foi encontrada com todas as peças de roupas. Conforme a Polícia Civil de Pedro Gomes, o laudo que pode atestar violência sexual ainda não ficou pronto. A investigação segue sem pistas dos dois foragidos.

Mesmo diante de tamanho choque, Maria Luiza conta que nem cogitou encerrar os trabalhos de assistência social, que estende as mãos para todo tipo de estranho. “Aqui nós estamos lidando com anjos e demônios. Mas não é por causa dos demônios que vou deixar de ajudar os anjos”.

Quem tiver informações sobre os foragidos deve ligar para (67) 3291 1463, Polícia Civil de Coxim, (67) 3230-1359 ou Polícia Militar (190).



Acredito na competência da policia. E que esses criminosos a qualquer momento vão ser pegos, vivos ou mortos de pende da reação que eles tiverem na hora da prisão.
 
Julio Cezar em 02/08/2013 10:49:44
Realmente foi uma tragédia em nossa família, que nunca foi rica mas sempre foi muito digna, trabalhadora, e cumpridora de suas obrigações. Família grande, com membros em todos os cargos, merece um pouco mais de atenção por parte das autoridades policiais e civis. Abalou-nos a todos pois eram tio e prima muito queridos . Pedimos encarecidamente que se alguém se deparar com estes homens, que denuncie para que a justiça seja feita. Não vingança, mas justiça, é só o que pedimos. A impunidade tem que acabar em todos os casos terríveis como esse e tantos que são cometidos diariamente em nosso país. Crimes hediondos devem ser punidos para que não traga tristeza para outras famílias trabalhadoras e cumpridoras de seus deveres como a nossa.
 
Marcia Serrou Amaral em 30/07/2013 19:58:39
Maioridade aos 16 e Pena de Morte Já!
 
Carlos Magno em 30/07/2013 13:29:24
Tenho acompanhado o sofrimento desta família. Realmente foi bárbaro o crime.
Sabe-se lá até quando estas coisas vão ficar acontecendo sem justiça ser tomada.
Êste foi mais um fato ocorrido, sabe-se lá quantos crimes ainda ocrrerão para que
nossos dirigentes tomem uma atitude. Basta de impunidades, chega de corrupção. Estamos cansados disto tudo.Que Deus nos ajude a encontrar o caminho para a justiça!!!
 
Neuza Guimarães em 30/07/2013 12:16:57
Ótima reportagem Antônio e Tia Maria !
Está muito bem colocado e descrito. Acho que agora é questão de tempo para pegar esses dois. A justiça será feita.
 
Ely Carneiro de Paiva em 30/07/2013 12:11:10
Esterno mais uma vez meus sentimentos pela dor e tristeza....e recomendo este tipo de praga que estão com os rostos estampados , não existe remédio a não ser um furadan...
 
Ado Filho em 30/07/2013 12:08:07
Que o crime não fique no esquecimento e a justiça seja feita!! Como amiga da família, pessoas de bem, só nos resta a saudade, mas o crime, bárbaro, deve servir de exemplo que a crueldade não deve imperar na humanidade!!!Só peço justiça!!!
 
Nina Figueiredo em 30/07/2013 10:38:09
Obrigado aos meus tios, primos e amigos, por lutarem por justiça, agradeço a oportunidade dada por esse canal de reportagem pois é muito importante que se divulgue esse crime, como filha e irmã ainda na consigo acreditar que tudo aconteceu, fico esperando eles entrarem pela porta da minha casa como de costume, o quarto da Marta que morava comigo ainda esta arrumado como ela deixou. Quantas famílias estão na mesma situação? Até quando?
 
marlucy camy em 30/07/2013 10:32:08
Concordo com o Kaio Gleizer, prisão perpétua pra esses crimes, independente da idade, sou contra a pena de morte, afinal, seria um alívio para os bandidos, eles devem penar o resto da vida entre as grades, assim terão muito tempo para refletir e arrepender-se de seus atos.
 
Mathias Hanns em 30/07/2013 10:28:07
Obrigado aos meus tios, primos e amigos que estão lutando para se fazer justiça, e ao espaço dado por esse canal de notícia, pois se torna uma ferramente importante para divulgação desse crime. Como filha e irmã penso que tudo ñ passa de um pesadelo, e que o dois irão chegar na minha casa onde a Marta sempre ficava por muito tempo, entro no seu quarto, vejo td arrumado e ñ acredito.
 
marlucy camy em 30/07/2013 10:24:20
Que a justiça seja feita, pelo relato parece ser uma família muito tradicional e trabalhadora. Me parte o coração ver pessoas assim padecendo na mão de meliante.

O que me deixou feliz, mesmo nessa situação horrenda, foi a posição da Sra. Maria Luiza de continuar ajudando com o abrigo "não é por causa dos demônios que eu vou deixar de ajudar os anjos"

Que Deus abençoe essa família e que o espirito das vitimas descanse em paz.
 
Dayse Rocha em 30/07/2013 09:46:37
Esse ocorrido não pode cair no esquecimento. Há pouco tempo depois desse fato com o meu irmão, soubemos de outro fato em Dourados com as mesmas características. Quem mata dois mata muito mais. Talvez esse crime seja pior do que o do Maníaco da Cruz. Solicitamos a todas as pessoas um esforço para que esse crime não vire mais uma estatística.
 
Antonio Serrou Camy em 30/07/2013 09:22:41
esse e brasil onde tudo pode e nada acontece ate quando?
 
REGINADO MODESTO em 30/07/2013 09:17:23
Ta passando da hora de mudar o Código Penal. Pena de morte para estes crimes bárbaros ou prisão perpétua no mínimo. Se for prisão perpétua ainda vamos ter que alimentar estes marginais e pagar para as suas famílias um salário que nem os aposentados recebem.
 
Placida Barros em 30/07/2013 09:15:14
Depois de toda essa barbárie, o que mais nos aborrece é saber que esse menor vai ficar no máximo até os 21 anos na casa de internação, isso se não fugir antes. Esse tipo de crime deveria ter prisão perpétua, independente da idade dos infratores.
 
Kaio Gleizer em 30/07/2013 08:26:46
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions