ACOMPANHE-NOS    
JUNHO, QUINTA  04    CAMPO GRANDE 19º

Capital

Nos postos de saúde, ninguém mais acha vacinas contra gripe

Unidades orientam idosos a ligarem depois para saber se a nova remessa de vacina está à disposição

Por Leonardo Rocha, Clayton Neves e Lucas Mamédio | 01/04/2020 09:59
UBS do Bairro Jockey Clube, em Campo Grande (Foto: Henrique Kawaminami)
UBS do Bairro Jockey Clube, em Campo Grande (Foto: Henrique Kawaminami)

Os idosos estão procurando as vacinas contra gripe nas unidades de saúde da Capital, no entanto não estão encontrando as doses. A informação repassada nos locais é que não tem previsão de chegada (vacinas) e a orientação é para ligar ao longo do dia, para saber se a nova remessa já está à disposição.

A equipe do Campo Grande News percorreu algumas unidades ao longo desta manhã. Na UBS (Unidade Básica de Saúde) do Bairro Silvia Regina, a informação dos atendentes aos idosos era que as doses poderiam chegar a qualquer momento, e que eles poderiam esperar no local, em cadeiras na parte de trás da unidade ou voltar para casa e ligar depois para confirmar a chegada.

“Estou andando com minha pelas unidades em busca da vacina, mas não vou esperar aqui (UBS Silvia Regina), vou tentar achar outros lugares”, contou Reni dos Santos, de 74 anos. Já Antônio Maldonado, de 82 anos, foi convencido pelos filhos a vacinar, no entanto chegou na unidade e não tinha dose. Ele resolveu esperar ao lado da filha a chegada da vacina.

A informação na unidade de saúde do São Conrado é que as doses podem chegar hoje (01), mas não tem previsão de horário. “Esta é a primeira vez que saio de casa depois desta pandemia e já fui em uma farmácia e não tinha, aqui também não”, afirmou a aposentada Terezinha Araújo, de 76 anos.

Maria da Glória ao lado da sua irmã, aguardando chegada de vacina (Foto: Henrique Kawaminami)
Maria da Glória ao lado da sua irmã, aguardando chegada de vacina (Foto: Henrique Kawaminami)

Procura - Maria da Glória, 68, foi para UBS (Unidade Básica da Família) do Jockey Clube, no entanto também não conseguiu se vacinar. “Já é a quarta vez que saio de casa e não consigo, isto é ruim, porque queremos tomar a vacina antes de ficarmos resfriadas, além disto não podemos ficar saindo toda hora”.

Já Maria Alves, 64, também recebeu a informação da unidade (saúde) do Guanandi que não havia previsão de chegada da vacina. “Me deram o telefone da unidade para ligar e acompanhar se já chegou (doses), o que nos resta é esperar, não adianta discutir”.

Como os idosos chegam aos locais e já são informados da falta das vacinas, não existe aglomeração ou fila nas unidades. Segundo a assessoria da Sesau (Secretaria Municipal de Saúde) várias unidades já estão sem doses e a orientação aos idosos é que liguem para os locais e farmácias antes de irem vacinar. Agora a pasta espera a chegada da nova remessa (vacinas), que segundo eles, será encaminhada pelo governo estadual.

UBS do Bairro São Conrado (Foto: Paulo Francis)
UBS do Bairro São Conrado (Foto: Paulo Francis)