A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2017

16/06/2015 17:48

Nova forma de vender passagem para usuário sem cartão causa transtorno

Alan Diógenes e Antonio Marques
Enquanto um dos funcionários vendia os cartões, ônibus esperavam para sair e entrar no terminal. (Foto: Fernando Antunes) Enquanto um dos funcionários vendia os cartões, ônibus esperavam para sair e entrar no terminal. (Foto: Fernando Antunes)
Rosângela disse que mudança prejudica usuários que possuem o cartão. (Foto: Fernando Antunes)Rosângela disse que mudança prejudica usuários que possuem o cartão. (Foto: Fernando Antunes)

Após perceber que uma grande quantidade de usuários do transporte coletivo da Capital não utilizava o cartão, mas pagava a passagem com dinheiro, o Consórcio Guaicurus adotou uma nova forma de venda e tem tumultuado o embarque e desembarque nos terminais.

Antes, o passageiro que não tinha o cartão seguia dentro do ônibus até o terminal para comprar uma unidade. Agora, funcionários fazem a cobrança. Eles entram dentro do coletivo e vendem o cartão para aqueles que ainda não possuem.

A medida pegou a população de surpresa. A maioria dos usuários reclama de transtornos e demora no atendimento, após a mudança. “Nos terminais Aero Rancho e Bandeirantes são os locais onde mais ocorrem os atrasos. A gente fica minutos dentro do ônibus esperando o restante comprar o cartão e acaba perdendo o ônibus que vai para o bairro”, explicou o eletricista Oswaldo Antônio Moura, 49 anos.

A enfermeira Rosângela Barros, 38, acredita que é injusto os usuários com cartão “pagarem” por aqueles que ainda não compraram. “Prejudica os outros passageiros que estão certinhos. Isso não está certo”, comentou.

A estudante Bruna Gabriele, 17, concorda e disse que o trastorno é maior quando os ônibus estão lotados. “Está complicado e sinto a demora no desembargue de passageiros. Quando o ônibus está cheio fica aquela multidão lá na frente esperando para comprar o cartão, isso demora, e a gente acaba perdendo os outros ônibus”, mencionou.

No começo da noite desta terça-feira (16) o Campo Grande News esteve no Terminal Hércules Maymone, e percebeu que devido a nova forma de cobrar a passagem daqueles usuários que não tem o cartão, gerou um congestionamento de veículos. No momento em que nossa equipe fazia a reportagem, dois ônibus aguardavam o da frente, onde o funcionário estava vendendo os cartões, sair para conseguirem entrar e sair do terminal.

 

Oswaldo falou que já perdeu várias conduções por conta da mudança. (Foto: Fernando Antunes)Oswaldo falou que já perdeu várias conduções por conta da mudança. (Foto: Fernando Antunes)
Estudante afirma que transtorno é maior quando ônibus está lotado. (Foto: Fernando Antunes)Estudante afirma que transtorno é maior quando ônibus está lotado. (Foto: Fernando Antunes)

Um dos motoristas de ônibus, que preferiu não ser identificado, disse desta forma os usuários irão aprender a comprar o cartão. “Não irá ficar um problema crônico, que já existe, que é do ninguém comprar mais o cartão”, salientou.

Conforme o diretor do Consórcio Guaicurus, João Rezende, a medida foi tomada para alertar os usuários reincidentes, ou seja, que sempre utilizam o serviço e pagavam com dinheiro. “Desde 2012 existe o método de utilização do cartão, mas houve um aumento de usuários que não aderiram a esta forma. É orientado pagar no dinheiro somente aquele usuário eventual, que utiliza o transporte às vezes, ou aquele que desconhece a regra”, apontou.

O diretor informou ainda que de dois anos para cá não foi registrado nenhum assalto aos veículos do transporte coletivo. O fato está relacionado a utilização do cartão. “Com o cartão, não existe dinheiro nos coletivos, ou seja, conseguimos eliminar este tipo de crime e não podemos abrir mão desta segurança para os próprios usuários", finalizou

Passageiros que tiverem reclamações a fazer podem entrar em contato via WhatsApp pelo número (67) 9182-2677 ou com o próprio Consórcio Guaicurus pelo telefone: 08006470060.

Antes usuário descia e pagava a passagem no terminal, hoje um funcionário entra no ônibus para vender o cartão. (Foto: Fernando Antunes)Antes usuário descia e pagava a passagem no terminal, hoje um funcionário entra no ônibus para vender o cartão. (Foto: Fernando Antunes)


Acho ridículo querer obrigar todo mundo a comprar cartão. Quem não precisaria passar por terminais é obrigado a passar para recarregar os cartões pois nem todos os lugares fazem recarga. Eventualmente preciso pegar ônibus e muitas vezes não estou com crédito no cartão e tenho que passar constrangimento de ficar na entrada do ônibus esperando a boa vontade de alguém passar o cartão pra mim em troca do dinheiro. Se querem adotar esse tipo de medida deveria ter mais pontos de recarga disponível. Não estamos nos recusando a pagar, a empresa que se recusa a receber em moeda corrente nacional. Quem deve se adaptar é a empresa, não os usuários. Não temos benefício nenhum com esse cartão, só transtornos.
 
Fernanda em 17/06/2015 16:39:03
A empresa de transporte coletivo que atende nossa capital é uma verdadeira fraude, o atendimento está indo de mal a pior. Na verdade essa nova forma de vender cartão não passa de mais uma desculpa para o péssimo atendimento que estamos recebendo, terminais sempre lotados, ônibus sempre atrasados, motoristas estressados e mal educados.
Outra particularidade que muitos usuários ainda não estão notando é o corte na "integração", quase ônibus nenhum faz integração mais. Há mais de um mês que venho notando, perguntei para um "gentil" funcionário da empresa e fui orientada que só dá integração ônibus que não entra no terminal, o que é mentira, pois fiz o teste com outro ônibus que não entra no terminal e não deu. Estamos pagando caro por um beneficio que nem existe mais. Vamos acordar população!
 
Juliana em 17/06/2015 08:26:56
Infelizmente a empresa de transporte publico que atende nossa capital é uma verdadeira fraude, vive de enganar e lesar nós usuários. Inventaram essa palhaçada de comprar cartão dessa forma ridícula visando mais uma vez apenas o bolso deles. Os terminais são cada vez mais precários, os atendentes são mal educados e grosseiros, os motoristas não cumprem mais horário nenhum. Agora muito usuário não se atendou mais quase nenhum ônibus faz integração mais, ou seja estamos pagando caro por um benefício que nos foi tirado e nem estamos notando.Uma vergonha perguntei a um "gentil" funcionário da empresa ele me disse que apenas ônibus que não entre em terminal da integração em terminal, peguei um micro que não entra em terminal e advinha não deu integração. Vamos acordar Campo Grande.
 
Ju em 17/06/2015 08:06:28
Porque os empresários não vão ver como outras cidades ou países resolvem os problemas?
Em Portugal, as passagens pagas com cartão são mais baratas 30%, isso estimula que se faça o cartão. E mais, o cartão dá direito a viajar 1 mes, nao importa quantas vezes se use o ônibus por dia. Dessa forma todos que usam regularmente querem o carão. Apenas os passageiros eventuais pagam, os turistas por exemplo.
O motorista mesmo cobra rapidamente, pois o passageiro costuma trazer o valor certo para agilizar. As maquinas de validar o cartão são dentro do ônibus.
Quanto a assaltos, o assaltante que quer assaltar assaltará os passageiros, levando muito mais que só a feria do ônibus. E os ônibus podem ter caixas fortes onde valores podem ser depositados. Apenas as moedas de troco ficariam disponíveis.
 
Alpha em 17/06/2015 07:35:35
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions