A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 16 de Dezembro de 2017

16/01/2013 16:48

Nova reunião nesta quinta-feira discute fechamento de escola CNEC

Nícholas Vasconcelos
Interessados em impedir o fechamento do CNEC se reúnem novamente. (Foto: João Garrigó)Interessados em impedir o fechamento do CNEC se reúnem novamente. (Foto: João Garrigó)

Reunião amanhã no auditório do Sebrae vai discutir o fechamento da escola CNEC (Companhia Nacional das Escolas da Comunidade) Olívia Enciso, em Campo Grande. O encontro começa às 18h30 e vai contar com a participação de pais, alunos, educadores, Ministério do Trabalho e Emprego e a Prefeitura da Capital.

Participam também representantes do Colégio Dom Bosco e artistas regionais, como Geraldo Espíndola. A intenção é reunir o maior número de interessados em impedir o fim das atividades da instituição.

A escola foi fechada no dia 22 do mês passado, deixando alunos com curto prazo para procurar outro estabelecimento e demitindo 50 professores.

Segundo os organizadores da reunião, uma petição foi entregue no MPE (Ministério Público Estadual) para impedir que o prédio, que fica no cruzamento da avenida Afonso Pena, seja vendido. O terreno foi doado pelo município e a intenção é impedir a negociação, cujo é estimado em R$ 11 milhões. O Sesc (Serviço Social do Comércio) chegou a ser apontado como interessado, fato que foi negado pela Fecomércio (Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo de Mato Grosso do Sul).

Na semana passada, outro encontro reuniu pais, Ministério Público e deputados para discutir o inesperado fechamento. Participaram da reunião o deputado federal Edson Giroto (PMDB), o deputado estadual Pedro Kemp (PT), que também é pai de ex-alunos, o promotor público Sérgio Harfouche, além de professores e pais de alunos.

A decisão de encerrar as atividades em Campo Grande partiu da direção nacional da CNEC, que há dois anos começou uma reforma administrativa que diminuiu a autonomia da escola em Campo Grande. Os pais de alunos reclamam que o colégio perdeu princípios sócio-educativos e ganhou um modelo empresarial.

Serviço - A reunião será no auditório do Sebrae, que fica na avenida Mato Grosso, nº 1661, e é aberta ao público interessado em manter a escola.

 



Está claro interesses capitalista por tras do fechamento da escola.Escola não dá lucro exorbitante, mas corretagem sim.
 
Marcia França em 17/01/2013 08:48:46
Que maravilha esta movimentação. Pouco se vê atitudes coletivas voltadas para a Educação. Vejo como sinal de que estamos mudando a forma cidadã, de ser.
Que o resultado seja positivo. Tambem já reclamei, pois a SENEC sempre foi uma escola que trabalha bem.
 
THEREZINHA SELEM em 16/01/2013 21:34:45
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions