A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 13 de Dezembro de 2017

07/02/2014 12:33

OAB atesta ilegalidade e vai entrar na Justiça contra reajuste abusivo do IPTU

Zana Zaidan

Com o parecer da Comissão de Assuntos Tributários em mãos, a diretoria da OAB-MS (Ordem dos advogados do Brasil) vai ajuizar na segunda-feira (10) uma Adin (Ação de Declaração Inconstitucional) contra o município por reajuste abusivo do IPTU em 2014. O parecer foi finalizado ontem, e a medida foi definida na manhã de hoje em reunião na sede da entidade, afirma o diretor-tesoureiro da entidade, Jayme da Silva Neves Neto

Os quatro advogados tributaristas da comissão foram unânimes ao considerar que o aumento acima da inflação por meio de decreto do Executivo é ilegal. Conforme o parecer, as alterações nos valores do imposto “deveriam ter sido feitas por meio de lei”. Isso porque, por meio de decreto, o reajuste só é permitido se o aumento coincidir com o índice de inflação do período anterior.

A petição será assinada pela presidente da Comissão de Assuntos Tributários da OAB-MS, Claine Chiesa.

O parecer foi encaminhado ontem para todos os membros da diretoria da entidade, junto com o convite para a reunião de hoje. No entanto, o presidente Júlio César Souza Rodrigues não compareceu.

Com isso, a decisão de ajuizar a Adin tem apoio do vice-presidente Andre Luis Xavier Machado, o secretário geral Denner Mascarenhas, o secretário geral adjunto Jully Heyder da Cunha Souza e o diretor-tesoureiro da entidade, Jayme da Silva Neves Neto.

Ações – Com a decisão da OAB, o município vai enfrentar quatro ações questionam na Justiça a legalidade do reajuste do IPTU. A Defensoria Pública do Estado teve o mesmo entendimento da entidade, e pede a suspensão da cobrança, devolução de valores já pagos e emissão de novos carnês.

O vereador Otávio Trad (PT do B), ajuizou ação popular pedindo a suspensão do reajuste da taxa de coleta de lixo e limpeza pública, embutido no imposto. Apesar de a ação de ter sido extinta, a documentação levantada pelo parlamentar foi entregue à Comissão da OAB. “Desde o início temos essa convicção de que o reajuste é ilegal e que agora, com o mesmo pensamento da OAB, foi reforçada. Repassei a eles todo o material sobre a taxa do lixo para que sejam tomadas as providências cabíveis”, reforça o vereador.

O diretório estadual do PRP (Partido Republicano Democrata) também já ingressou com uma Adin, em que pede que seja suspenso o decreto municipal que reajusta o IPTU.

Defensoria flagra reajuste de 235% e pede suspensão de carnês na Justiça
A Defensoria Pública constatou reajuste de 235% no IPTU (Imposto Predial e Territorial Urbano) em Campo Grande e pede na Justiça liminar para a suspe...
OAB diz que reajuste abusivo do IPTU é ilegal e estuda ação na Justiça
A Comissão de Assuntos Tributários da OAB-MS (Ordem dos Advogados do Brasil, seccional de Mato Grosso Do Sul) emitiu parecer em que considera ilegal ...


Só se o Conselho entrar com a ação, pois o presidente é BERNAL até debaixo do mar !
 
maria dos santos ferro em 07/02/2014 14:28:03
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions