ACOMPANHE-NOS    
SETEMBRO, SEXTA  24    CAMPO GRANDE 27º

Capital

Operação fumacê reforça combate ao mosquito da dengue em seis bairros

Por Paulo Nonato de Souza | 23/01/2017 16:47
Veículos da operação fumacê vão reforçar o combate ao mosquito da dengue em seis bairros da Capital (Foto: Divulgação)
Veículos da operação fumacê vão reforçar o combate ao mosquito da dengue em seis bairros da Capital (Foto: Divulgação)

O trabalho de reforço no combate ao mosquito Aedes aegypti, causador da dengue, zika e chikungunya, começa esta tarde em Campo Grande com seis equipes divididas entre os bairros Noroeste, Caiobá, Vilas Boas, Vila Sobrinhoi, Vila Nasser e Rita Vieira.

Segundo nota divulgada pela prefeitura, a borrifação UBV (Ultra Baixo Volume, popularmente conhecida por fumacê, será realizada entre 16h e 22h, como complemento do trabalho dos agentes comunitários e agentes de endemias que visitam as casas diariamente.

A orientação dos agentes é de que no momento em que o fumacê estiver passando os moradores abram portas e janelas para garantir que o inseticida chegue ao interior das residências. Além disso, pedem para que toda a população faça sua parte com a limpeza de quintais para eliminar potenciais criadouros do mosquito transmissor.

Nesta segunda-feira, a Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico de Ciência e Tecnologia anunciou quefará nesta semana diversas ações para conscientizar a população no combate a dengue.

Para o secretário Luiz Fernando Buainain, as ações são uma forma, não apenas de conscientizar a comunidade, como também de evitar que as pessoas fiquem doentes.

“O engajamento na campanha é importante para tentar diminuir a incidência de dengue. Se cada um fizer um pouquinho, nos vamos ter um resultado muito grande. De pouquinhos em pouquinho vamos ter um resultado muito satisfatório”, comentou.

De acordo com dados apresentados pelo Comitê Municipal de Prevenção e Combate à Dengue, 34 bairros da Capital estão com o índice (satisfatório) de infestação menor que (1); 50 bairros estão em situação de alerta, com índice de infestação igual a 3,9, e quatro bairros estão com índice de infestação maior que 3,9, em estado de risco.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário