ACOMPANHE-NOS    
JULHO, SÁBADO  11    CAMPO GRANDE 20º

Capital

Operação leva 4 para delegacia e tira 680 pipas com linhas de cerol das ruas

Quem for flagrado soltando pipa com linhas cortantes poderá responder pelos crimes de lesão corporal e até homicídio

Por Viviane Oliveira | 25/05/2020 09:56
Pipas e rolos de linhas apreendidos durante operação da Guarda Civil Metropolitana (Foto: divulgação) 
Pipas e rolos de linhas apreendidos durante operação da Guarda Civil Metropolitana (Foto: divulgação)

Em 16 dias, operação da Guarda Municipal de Campo Grande para combater o uso de linhas de pipa com cerol apreendeu 420 apetrechos (linhas com cerol/chinele) e 260 pipas entre os dias 8 de 24 de maio. As principais vítima desse tipo de material são os motociclistas.

Conforme a Guarda, foram abordados e orientados 1.383 moradores, sendo quatro levados à delegacia para prestar esclarecimento. A ação foi realizada em quatro regiões da cidade: Anhanduizinho, Lagoa, Prosa e Segredo.

Quem solta pipa com linhas cortantes poderá responder, em caso de acidentes, pelos crimes de lesão corporal e até homicídio, segundo nota publicada no site da Polícia Civil. Também há lei estadual que proíbe o uso de cerol e outros materiais cortantes, com aplicação de multa e responsabilização.  Veja, abaixo, percentual de linhas apreendidas nas 4 regiões.

Campo Grande News - Conteúdo de Verdade

No começo deste mês, o motociclista Luiz Batista Dos Santos, 64 anos, viu a morte de perto ao ter o pescoço cortado por linha de pipa com cerol, na Rua Engenheiro Paulo Frontin, no Jardim Los Angeles. Luiz foi socorrido pelo Corpo de Bombeiros e levado para a Santa Casa com corte de 10 cm no pescoço. Ele recebeu alta dois dias depois do acidente.

No dia 26 de abril, outra vítima foi a professora Edileize Ferreira Fragato, 33 anos. Ela retornava para a casa pela Avenida Gunter Hans, quando percebeu que capacete estava tomado pelas linhas com vidro. A vítima levou cerca de dez pontos no pescoço.

Guarda municipal durante aboradagem em bairro da cidade (Foto: divulgação) 
Guarda municipal durante aboradagem em bairro da cidade (Foto: divulgação)