A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

15/10/2012 18:28

Pai que perdeu a guarda dos filhos protesta em frente ao Fórum

Elverson Cardozo
Protesto foi tímido, mas chamou a atenção de quem passava pelo Fórum. (Foto: Elverson Cardozo)Protesto foi tímido, mas chamou a atenção de quem passava pelo Fórum. (Foto: Elverson Cardozo)

O pai das crianças que a justiça encaminhou para um abrigo alegando que ele usava a imprensa e os filhos para conseguir doações resolveu promover um protesto na tarde desta segunda-feira (15), em frente ao Fórum Heitor Medeiros, em Campo Grande.

A mobilização foi tímida e, além dele, reuniu apenas um casal de amigos, que estão na mesma situação. A mãe das crianças foi ao centro, mas passou mal, teve novo ataque epiléptico e, por isso, não pode acompanhar, com relatou o marido.

O pai, um jovem de 23 anos, levou placas e cartazes que ele mesmo pintou. O protesto, batizado de “Marcha para uma resposta”, mesmo singelo, chamou a atenção de quem passava pela rua Barão do Rio Branco.

“Queremos nossos filhos de volta”; “queremos uma resposta”, “o amor vence a luta”, diziam os textos que foram posicionados nas grades do Fórum.

Ao Campo Grande News, o rapaz disse que resolveu protestar após visitar, com ordem judicial, os filhos que estão no abrigo. Disse também que quer chamar a atenção da justiça para apressar o processo.

Desde que as crianças foram retiradas da casa, contou, ele e a esposa não param de chorar. “Eu perdi meu pai, não tenho mãe, não tenho nada, só tinha meus filhos”, lamentou.

Longe dos três filhos, a saúde da esposa, que sofre de epilepsia, piorou, disse. “Minha esposa tem os problemas dela, mas os filhos são dela”.

Para o pai, a decisão judicial que determinou o acolhimento da criança foi apoiada na denúncia de uma irmã e de pessoas que tem a intenção única de prejudicá-lo.

Pai das três crianças quer adiantar processo judicial para ter os filhos de volta. (Foto: Elverson Cardozo)Pai das três crianças quer adiantar processo judicial para ter os filhos de volta. (Foto: Elverson Cardozo)

“O que me prejudicou foi eu ter chamado a imprensa e não ter conseguido me explicar”, argumentou. Um novo protesto está marcado para esta sexta-feira (19), às 16h, no mesmo local.

Acolhimento – No início do mês, a justiça determinou o acolhimento dos três filhos do rapaz: uma menina de 7 meses, que sofre de um desvio no quadril, um menino de três anos e uma garota de 10, que tomam remédios para controlar ataques epilépticos.

A retirada das crianças da guarda do pai e da mãe é resultado de diversas visitas à família feitas pelo Conselho Tutelar e também pelo setor psicossocial da Secretaria Municipal de Políticas e Ações Sociais e Cidadania.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions