A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 18 de Dezembro de 2017

07/10/2016 14:54

Pai que tentou vender filho por R$ 3 mil pelo Facebook continuará preso

Adriano Fernandes
O caso foi registrado na DPCA (Delegacia Especializada de Proteção à Criança e ao Adolescente). (Foto: Guilherme Henri)O caso foi registrado na DPCA (Delegacia Especializada de Proteção à Criança e ao Adolescente). (Foto: Guilherme Henri)

Continuará preso o rapaz de 26 anos, suspeito de colocar o próprio filho, de 4 meses, à venda no Facebook por R$ 3 mil. O decisão foi tomada durante audiência de custódia, na manhã desta sexta-feira (7) no Fórum de Campo Grande.

Desde que o rapaz foi detido na última quarta-feira (4) a esposa de 22 anos, a sogra, o filho de colo e a outra filha do casal, de 5 anos, estavam albergados no Cedami (Centro de Apoio ao Migrante), mas eles deram saída do local nesta sexta-feira (7), por volta das 12h.

A administração do centro não soube informar para onde a família foi, mas todos eram residentes na cidade de São Gabriel do Oeste,
cidade distante 140 quilômetros de Campo Grande.

O caso - O jovem de 26 anos, que não teve a identidade divulgada, foi preso na tarde da última quarta-feira (5) na rodoviária de Campo Grande depois de ter posto o filho, de 4 meses, à venda em um grupo de Facebook por R$ 3 mil.

Uma estudante de Direito de São Paulo já estava negociando com o pai a compra da criança, quando a assistente social do terminal rodoviário descobriu que o rapaz havia feito o anúncio e estava em negociação com a acadêmica.

Ele trabalhava como segurança em São Gabriel, mas perdeu o emprego e acumulou R$ 3 mil em dívidas. O dinheiro com a ´venda' da criança seria utilizado para saldar estas dividas.

A família não tinha dinheiro para se alimentar na rodoviária e muito menos seguir viagem. Todos seguiam rumo a São Paulo em busca de emprego.

Ele responderá por crime previsto no artigo 238 do ECA (Estatuto da Criança e do Adolescente), “prometer a entrega do filho mediante recompensa”, que prevê pena de até quatro anos de reclusão.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions