A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

05/10/2016 19:06

Sem dinheiro e no desespero, pai tenta vender bebê pelo Facebook e é preso

Rapaz revelou a assistente social que havia feito anúncio e negociava o filho com estudante de Direito

Anahi Zurutuza e Adriano Fernandes
Delegado Mario Donizete, que fez o flagrante (Foto: Leandro Abreu)Delegado Mario Donizete, que fez o flagrante (Foto: Leandro Abreu)

Um jovem de 26 anos, que não teve a identidade divulgada, foi preso na tarde desta quarta-feira (5) na rodoviária de Campo Grande porque colocou o filho, de 4 meses, à venda no Facebook por R$ 3 mil. Ele e a família são de São Gabriel do Oeste, estavam endividados e tentavam ir para São Paulo à procura de emprego.

Uma estudante de Direito de São Paulo já estava negociando com o pai a compra da criança, quando a assistente social do terminal rodoviário descobriu que o rapaz havia feito o anúncio e estava em negociação com a acadêmica.

Foi o próprio pai quem fez a revelação, segundo o delegado Mário Donizete, da DEPCA (Delegacia Especializada de Proteção à Criança e ao Adolescente). “Essa negociação foi feita por mensagens de celular”, detalhou.

Conforme relatou o jovem, que trabalhava como segurança em São Gabriel, mas perdeu o emprego e acumulou R$ 3 mil em dívidas. A família não tinha dinheiro para se alimentar na rodoviária e muito menos seguir viagem, diz ele.

Além dele, a mulher, de 22 anos, a sogra e outra filha do casal, de 5 anos, tentavam embarcar em ônibus para São Paulo. O rapaz contou a polícia que chegou a comentar com a esposa que venderia a criança, mas ela se revoltou.

A família então decidiu procurar a assistência social para tentar algum dinheiro ou a compra das passagens. Durante a conversa, o pai revelou que já havia tomado a medida desesperada.

Ele foi preso e o delegado arbitrou fiança de um salário mínimo (R$ 880), que ele não teve condições de pagar. O valor foi reduzido para R$ 200, mas até o início da noite, o jovem continuava preso.

Ele responderá por crime previsto no artigo 238 do ECA (Estatuto da Criança e do Adolescente), “prometer a entrega do filho mediante recompensa”, que prevê pena de até quatro anos de reclusão.

A mulher, a sogra e as crianças estão no Cetremi (Centro de Triagem e Encaminhamento do Imigrante) da Capital.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions