A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 20 de Setembro de 2018

20/06/2018 08:37

Para marcar castração gratuita, "pais e mães" de gatos fazem fila quilométrica

Processo era feito por telefone e muitos reclamavam que as linhas ficavam sempre ocupadas

Ricardo Campos Jr. e Bruna Kaspary
Centenas de pessoas em busca de uma vaga para castrar os gatos (Foto: Saul Schramm)Centenas de pessoas em busca de uma vaga para castrar os gatos (Foto: Saul Schramm)

O CCZ (Centro de Controle de Zoonoses) amanheceu com uma fila quilométrica de campo-grandenses nesta quarta-feira em busca de castração para seus gatos. Isso porque o agendamento das cirurgias, feito tradicionalmente no dia 20 de cada mês por telefone, passou a ser presencial.

Antigamente era preciso ter sorte para conseguir ser atendido, já que as linhas ficavam ocupadas na maior parte do dia. Muitas pessoas duvidavam se o serviço era realmente prestado.

Já a marcação presencial, por outro lado, além de ser mais transparente passou a exigir o esforço para acordar de madrugada. Funcionários do local afirmam que às 3h já havia gente esperando a abertura dos portões. Até as 7h23 já haviam sido distribuídas 394 senhas de um total de 600.

Coordenadora do CCZ acompanhou o agendamento (Foto: Saul Schramm)Coordenadora do CCZ acompanhou o agendamento (Foto: Saul Schramm)

“O atendimento demorava um pouco. Até passar as orientações, fazer o cadastro e marcar a data, a linha ficava ocupada, então muitas pessoas ligavam e não conseguiam. Era o tempo todo alguém na linha, desligava e o telefone já tocava novamente”, explica a coordenadora do CCZ, Iara Domingos.

Somente em maio foram castrados 635 gatos, dos quais 600 mediante agendamento prévio e 35 que foram adotados no local e têm o procedimento garantido pelo município.

A vendedora Viviane Pelzl, 24 anos, tem um gato de dois anos e está tentando conseguir fazer o procedimento cirúrgico no CCZ desde que o animal tinha oito meses. “Eu já cheguei a fazer 800 ligações em um único dia para tentar marcar, mas nunca consegui”.

Luzinete Freire, 50 anos, trabalha como zeladora. Ela chegou 5h30 da manhã e foi a 62ª pessoa na fila. “Quando meu gato completou cinco meses eu comecei a tentar marcar, mas nunca consegui e então eu desisti. Agora como o agendamento é presencial e eu cheguei cedo, vou conseguir”, afirma.

Pela quantidade de pessoas, as senhas se esgotaram antes das 8h. Havia três pessoas atendendo o público, fazendo o cadastro, passando as orientações e marcando as datas. Pessoas com necessidades especiais e idosos têm preferência. O procedimento vai se repetir no dia 20 de julho.

Atendentes fazem cadastro, passam orientações e marcam data da cirurgia para os felinos (Foto: Saul Schramm)Atendentes fazem cadastro, passam orientações e marcam data da cirurgia para os felinos (Foto: Saul Schramm)


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions