A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 18 de Dezembro de 2017

18/06/2013 10:49

Para tratamento sem transfusão, testemunha de Jeová aciona Justiça

Francisco Júnior

Com leucemia, a aposentada Lucília Calves Pereira, de 73 anos, teve que recorrer à Justiça para que seu plano de saúde custeasse o tratamento contra a doença no hospital Carlos Chagas em São Paulo (SP).

A medida drástica foi tomada porque o único tratamento oferecido no Estado para este tipo de patologia é via transfusão de sangue, mas como a idosa é testemunha de Jeová, a religião não permite que receba sangue de outra pessoa.

Diante da situação, a família buscou especialistas no Estado que pudessem realizar um tratamento alternativo que é oferecido em outros hospitais do País. “Nós consultamos pelos menos 10 médicos especializados em hemoterapia, mas nenhum é capacitado para fazer o tratamento sem transfusão de sangue”, explica o filho da vítima, o fotografo João Batista Gener, de 34 anos.

Gener conta que informou ao plano de saúde sobre a necessidade de transferir a mãe para o hospital paulista. “Eles negaram e a única alternativa que encontramos foi entrar na justiça”, diz.

A família entrou com um pedido de liminar na noite do dia 6 deste mês, às 15 horas do dia 7 o juiz Ricardo Gomes Façanha, da 3ª Vara Civil, determinou que o plano “ cubra o tratamento alternativo requisitado pela vítima, a prestando toda e qualquer assistência necessária, até a resolução da presente demanda, sob pena de multa diária, inicialmente, em 30 dias, de R$ 4 mi”. Com a decisão judicial, no dia 8 a idosa foi internada no hospital Carlos Chagas.

Segundo Gener, o tratamento oferecido pelo hospital não necessita de transfusão. “ Um medicamento aplicado via subcutânea e estimula a produção de glóbulos vermelhos. Com isso minha mãe vai ter mais energia para ser submetida a quimioterapia”, explica.

Conforme Gener, a família entrou na justiça não só pela questão biblica seguida pelos Testemunhas de Jeová, mas também para evitar problemas futuros que a transfusão de sangue pode acarretar. " 80% das pessoas que recebem transfusão acabam tendo hepatite", afirma.

A idosa continua internada no hospital, sem previsão de alta.

O plano de saúde ainda pode recorrer da decisão.

Abstenção em concurso da Câmara Municipal da Capital passa dos 30%
O domingo (17) foi de provas para milhares de campo-grandenses, tanto na manhã como no período da tarde, no concurso da Câmara Municipal, que segundo...
Com forte dores, mulher reclama de falta de atendimento em UPA
Mesmo apresentando fortes dores e inchaço na região do estômago, sem conseguir comer a três dias, uma mulher que procurou atendimento na UPA (Unidade...
Problema rotineiro, chuva causa alagamentos no bairro Cidade Morena
A chuva que atingiu Campo Grande no fim da tarde deste domingo (17) causou vários problemas à população, desde alagamentos a problemas estruturais em...


Conheço o Hospital Carlos Chagas em Guarulhos, há uns 15 anos fui membro do grupo de voluntários que visita médicos, hospitais, juízes e formadores de opinião sobre a posição das Testemunhas de Jeová, com relação ao tratamento de Saúde que envolve o uso alternativo às transfusões de Sangue em cirurgias. Na época um dos diretores era TJ, e o hospital foi credenciado com o protocolo desse tipo de tratamento e muitas TJ da região têm se beneficiado desses métodos de tratamento com as mais avançadas tecnologias, sendo muitas já disponíveis em todo o mundo. Nós os membros voluntários recebemos treinamento assim como um divulgador da industria de fármacos, pra levar aos médicos literatura, e informações avançadas nesse campo da medicina.Entre no JW.org e Busque "colih"
 
Luiz Fernando Carmo em 16/08/2016 22:28:43
Se existem outras alternativas porque depender de algo duvidoso, nao sabemos oque existe no sangue de outra pessoa o problema e que o gover no nao quer ter custos.....o sangue gratis!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!
 
clebson campos em 29/07/2013 14:45:48
Parabéns pelo juiz e garanto que Jeová Deus está muito feliz por tal atitude de ajudar um servo dele Justo e fiel.
Obrigada!

e para esse tal de Francisco da silva, entenda primeiro o que significa Seita! Depois de o sua opinião.!!!
 
Thaynara de pinho Egues em 18/06/2013 16:42:10
Não se pode negar os diversos riscos à saúde que podem decorrer de uma transfusão sanguínea, como a contaminação bacteriana, risco de embolia, hipotermia, púrpura pós transfusional, arritimia cardíaca e hipocalemia.
Vale ressaltar que as Testemunhas de Jeová de forma alguma se recusam a tratamentos médicos, como nota-se na própria matéria. Existem tratamentos alternativos que garantem um tratamento mais eficaz, limpo e de menor custo, tratamentos estes pelos quais as Testemunhas de Jeová optam por motivos bíblicos.
a liberdade religiosa e o direito fundamental derivado da dignidade da pessoa humana asseguram a todos o direito de fazer suas escolhas existenciais. O Poder Público não pode afastar o cidadão de sua liberdade básica, por ele compreendida como expressão de sua integridade.
 
Jessica Nadine em 18/06/2013 16:05:19
Sou islamista e minha religião não diz nada sobre transfusão de sangue. Mas eu penso que se existe a tal janela imunológica que pode ser de 3 meses. Como saber se o sangue doado segunda não estava infectado por não ser verificado tal devido a janela? Mas pelo que vejo aqui o preconceito é que está sendo o problema e pessoas desinformadas põe a culpa disso no Brasil? Se essas pessoas ao menos realizasse uma breve pesquisa na internet saberia mais sobre o que estão falando, digo (Brasil, sangue, direitos, medicina e métodos alternativos) Mas é claro que não vão perder tempo com isso né afinal a unica opinião certa são as suas.
Aproveitando, vejo que tem desinformados que diz: "por isso que o Brasil está assim" acredito que se for conversar com esse "sábio" veremos que é um semianalfabeto.
 
Mohamed Hanssen em 18/06/2013 16:04:31
Sou islamista e minha religião não diz nada sobre transfusão de sangue. Mas eu penso que se existe a tal janela imunológica que pode ser de 3 meses. Como saber se o sangue doado segunda não estava infectado por não ser verificado tal devido a janela? Mas pelo que vejo aqui o preconceito é que está sendo o problema e pessoas desinformadas põe a culpa disso no Brasil? Se essas pessoas ao menos realizasse uma breve pesquisa na internet saberia mais sobre o que estão falando, digo (Brasil, sangue, direitos, medicina e métodos alternativos) Mas é claro que não vão perder tempo com isso né afinal a unica opinião certa são as suas.
Aproveitando, vejo que tem desinformados que diz: "por isso que o Brasil está assim" acredito que se for conversar com esse "sábio" veremos que é um semianalfabeto.
 
Mohamed Hansen em 18/06/2013 16:03:47
Não se pode negar os diversos riscos à saúde que podem decorrer de uma transfusão sanguínea, como a contaminação bacteriana, risco de embolia, hipotermia, púrpura pós transfusional, hipocalcemia entre outros.
Vale ressaltar que as Testemunhas de Jeová de forma alguma se recusam a tratamentos médicos, como nota-se na própria matéria. Existem tratamentos alternativos que garantem um tratamento mais eficaz, limpo e de menor custo, tratamentos estes pelos quais as Testemunhas de Jeová optam por motivos bíblicos.
A liberdade religiosa e o direito fundamental derivado da dignidade da pessoa humana asseguram a todos o direito de fazer suas escolhas existenciais. O Poder Público não pode afastar o cidadão de sua liberdade básica, por ele compreendida como expressão de sua integridade.
 
Jessica Nadine em 18/06/2013 15:51:59
será que é isso mesmo que a religião está há nós mostrar , ou seria como ajudar, fazer a caridade ou amarmos o outro como a nós mesmo onde está a caridade e o amor a todos, religião e ter Deus consigo e amar sem criticar que religião não se discute e sim respeitamos a vontade de cada um ,mas para tudo tem um limite se for caso de saúde quem somos nós para discutirmos com os medicos
e especialistas que estudaram para nós tratar e fazer com que tenhamos uma melhora e um tratamento adequado a nossa necessidade
 
maria silva em 18/06/2013 15:40:17
O tratamento sem o uso do sangue tem beneficiado não apenas as testemunhas de Jeová e alguns hospitais tem feito dessa, uma prática em pacientes Cardíacos.
site para pesquisa www.jw.org
Com freqüência, uma simples solução salina, a solução de Ringer e o dextrano podem ser usados como expansores do volume do plasma, e estes estão disponíveis em quase todos os hospitais modernos. Na verdade, os riscos acompanhantes do uso de transfusões de sangue são evitados pelo uso dessas substâncias, evitar a infecção bacteriana ou viral, as reações transfusionais e a sensibilização ao fator Rh.

Na verdade, as Testemunhas de Jeová se beneficiam de tratamento médico melhor devido a não aceitarem sangue.
 
Valcilei Lourenco em 18/06/2013 15:21:42
kkkkkkkkkkk como sempre testemunha de jeova e suas crenças..isso não é biblico nem aqui nem na china..como sempre interpretam a palavra de Deus errada...
pois si fosse pra salvar a vida da minha mae não pensaria duas vezes..Nao perderia minha salvação por isoo..
e essa informação de 80% bão procede.
 
iara correa em 18/06/2013 15:04:28
Lamentável... quero ver alguém que me venha falar de discriminação. Agora quando é para reclamar que tal classe ou tal credo é descriminado, todos o fazem. Quem esta senhora acha que é para não ser como qualquer um que faz este mesmo procedimento sem esta frescura? Absurdo este Juiz ter aceitado isso... absurdo.
Conversinha fiada essa da hepatite.
 
Rafael Moreira Correia em 18/06/2013 14:30:16
O Estado é laico e o Juiz não pode tomar partido, tem que cumprir a lei. Parabéns a esse Juiz que tomou esta decisão corajosa.
 
Jose Jacques em 18/06/2013 14:22:37
Marcell, não há nenhum absurdo! Pois é direito do paciente escolher qual tipo de tratamento deseja receber, isso é mais comum do que você imagina. Se um paciente não pode com uma pilula, toma outra, seja por que é alergico ou não. Se não gosta do gosot do xarope, toma outro. Agora no quesito legal, fica evidente que o magistrado tem conhecimento que nos Direitos Humanos o paciente deve escolher o tratamento, e como tem plano de saúde, o plano deve cubrir os gastos.
 
Ossan Mazlon em 18/06/2013 13:53:31
Independente da religião, tratamento via transfusão de sangue já é um método ultrapassado, grotesco. Assisti recentemente uma palestra na área da saúde e pude notar por palavras de pesquisadores que a transfusão de sangue já é coisa do passado em muitos países desenvolvidos.. Medicamentos e outros métodos substituem a transfusão de sangue. Percebi que a opção pela transfusão de sangue tem uma parcela cultural e de comodismo da "Saúde" no Brasil.
 
Elisa Camargo em 18/06/2013 13:39:00
É um direito dela, afinal quando preencheu o cadastro do plano de saúde informou sua religião. Nem Deus viola nossa individualidade, pois, nos deu o livre arbítrio.
 
Erenice Mendes em 18/06/2013 13:32:55
por muito menos que isso,uma mãe lá em são paulo assinou um homicidio doloso,porque era desta mesma seita e não permitiu a transfusão,causando a morte do filho,isso é brasil.
 
francisco da silva em 18/06/2013 13:16:33
Quem disse que 80% das pessoas que recebem sangue,doados por outra pessôa contraem hepatite?de onde saiu essa idéia? sangue não é diréto doador para paciente,passa por exames,má informação causa transtornos,e atraso no tratamento ,que Deus ajude essa senhora.
 
Teresa Moura em 18/06/2013 12:59:11
O Brasil é um país laico, ou seja , não tem religião oficial. Cada pessoa tem a religião que bem entender, por outro lado, o estado não tem o dever de obter um tratamento pra cada tipo de religião. Religião é importante, mas Deus está a frente de tudo, e a vida depois disso. Deixar de se tratar por uma questão religiosa e na minha opinião, uma idéia atrasada, chega a ser suicídio.
 
Sidney Ferreira em 18/06/2013 12:51:54
Absurdo é o seu comentário Marcell. De ignorância e analfabeto o Brasil já está cheio. Se a dona Lucília já paga um plano de saúde, que por sinal não é barato, ela e seus familiares estão com todo o direito de solicitar o tratamento que lhes convém. Isso só vem a mostrar a a falta de estrutura da maioria dos hospitais brasileiros, que não possuem investimentos da parte do Estado, com isso não podem prover atendimento de qualidade e com avanços tecnológicos a população.
 
Luis Cunha em 18/06/2013 12:48:23
Eu não quero pagar mais impostos, minha religião não permite, entrarei na justiça amanhã mesmo...
 
Luis Pontes em 18/06/2013 12:45:40
Muito bem parabéns ao Juiz! Testemunhas de Jeová não fazer transfusão de sangue, Adventista não trabalha no sabádo, cada uma faz e segue a religião que acha melhor, eu sou a favor sim dessa autorização, pagamos planos de saúde que quando precisamos nos negam atendimento isso sim é um ABSURDO, se tem outra alternativa de tratamento porque não fazer!!!! E vida a Justiça que nesse caso foi feita. Parabéns!!
 
Luana Hoffmann em 18/06/2013 12:42:14
80% das pessoas que recebem transfusão de sangue acabam tendo hepatite? É isso mesmo produção? kkkk O Sr. está mal informado... isso acontecia antigamente... Hoje com os cuidados na captação dos hemocomponentes a chance de se contrair uma doença via transfusão é pequena! Alguém informa o cidadão!
 
Diane Xavier dos Santos em 18/06/2013 12:40:57
Como assim do jeito que está?
As pessoas tem a liberdade de escolher como querem fazer seu tratamento, ainda mais neste caso onde existe outras alternativas.
 
Carlos Vicente em 18/06/2013 12:28:21
Parabéns, para esse juiz! Pois devemos respeitar a religião e vontade de cada um...
 
Cimara Silva em 18/06/2013 12:16:42
que absurdo!! se eu fosse o juiz eu negava esse pedido no ato... por isso o Brasil está do jeito que está....
 
Marcell Marcio Micheletti em 18/06/2013 12:03:06
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions