A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

21/06/2011 17:10

Para Zeolla, “justiça foi feita” e sentar no banco dos réus foi “péssimo”

Nadyenka Castro

Ele elogiou atuação do colega

Zeolla sentou no banco dos réus. Onde ficavam aqueles que ele acusava. (Foto: Marcelo Victor)Zeolla sentou no banco dos réus. Onde ficavam aqueles que ele acusava. (Foto: Marcelo Victor)

Condenado pela morte do sobrinho, o procurador de Justiça aposentado Carlos Alberto Zeolla, considerou o resultado do júri popular realizado nesta terça-feira como justo. “Justiça foi feita”, declara.

Esta foi a primeira declaração de Zeolla à imprensa desde que matou com um tiro Cláudio Alexander Joaquim Zeolla, em março de 2009. “Há momentos de falar e há os de calar. Eu optei sempre pelo segundo momento”, justifica.

Aparentemente calmo e por vezes emocionado, Zeolla acompanhou o julgamento sentado no banco dos réus, vendo e ouvindo seu colega, o promotor de Justiça Fernando Zaupa, atuar no lugar em que ele ocupou por duas décadas.

Sobre estar do outro lado da ‘história’, onde sentaram muito dos que ele ajudou a condenar, o procurador aposentado define: “É péssimo” disse, acrescentando que durante as quase oito horas em que os olhares dos muito dos presentes no Plenário do Tribuna do Júri ficaram direcionados a ele, lembrou do tempo em que ali trabalhou.

“Foram 20 anos de Ministério Público. Antes disso, um ano como defensor público e três como policial”. E a experiência de Zeolla o fez reconhecer o trabalho do promotor responsável pela sua acusação. “Ele fez o trabalho dele de forma excelente, digna. O que é normal de se esperar de um membro do Ministério Público”.

O juiz presidente do caso, Alexandre Ito, da 1ª Vara do Tribunal do Júri, também elogiou a atuação de Fernando Zaupa, ressaltando que ele agiu sem coleguismo. O magistrado ainda teceu elogios a defesa formada pelos advogados Ricardo Trad e José Belga Trada, pai e filho respectivamente.

Durante quase toda a segunda etapa do julgamento - réplica, tréplica e leitura da sentença -, o condenado ficou com um livro nas mãos. “Ganhei de presente hoje aqui”, conta Zeolla. O livro é Segue-me.... de Francisco Xavier.

Condenação- Zeolla foi condenado a oito anos de reclusão em regime semiaberto pelo homicídio contra o sobrinho e a seis meses de detenção em regime aberto por deixar um adolescente dirigir. O juiz determinou que ele continue internado na Clínica Carandá e que não haja perda do salário mensal que recebe como procurador aposentado.

Emocionado, o advogado Ricardo Trad explica que a defesa nem a acusação irão recorrer da sentença. De acordo com Ricardo, os jurados reconheceram que o ex-procurador agiu sob o domínio da violenta emoção e que o crime foi motivado pela vítima, no caso, a discussão e agressão ao avô, pai do autor.

Conforme o advogado, Zeolla já pode pedir a progressão para o regime aberto, mas isso não será feito porque a defesa e a família entendem que ele deva continuar internado. Ele só deve sair do tratamento psiquiátrico quando uma junta médica afirmar que está apto ao retorno do convívio em sociedade.

Segundo Ricardo, foram 4 votos a 3 pela condenação. “A defesa pediu a condenação”, lembrou.

De acordo com José Belga Trad, também pelo mesmo resultado o júri popular não reconheceu a coação moral irresistível (que esta era o única saída no caso) e a inimputabilidade (que ele não tinha consciência do ato).

Conforme ele, caso os jurados entendessem que Zeolla não sabia o que estava fazendo, o juiz poderia determinar medida de segurança. “O que na prática foi o que aconteceu. O juiz determinou que ele continuasse internado”.



Concordo plenamente com o Sr. Antonio Carlos da Costa (9º comentário de baixo pra cima)! Leiam e pensem bem no que ele disse.
 
Daniel Contos em 22/06/2011 12:18:39
Interessante a revolta da população. Todos tem direito à liberdade de expressão. Eu também ... e digo, quem faz a lei não são os operadores do Direito, mas sim os deputados e senadores. Isso mesmo!!! Aqueles que prometem cargos públicos, que entregam tijolos, cadeiras de rodas, dentaduras, canetas e "chaveirinho". Vamos lembrar disso nas próximas eleições. É fácil criticar, mas vamos deixar de dar dinheiro pro guarda pra trazer muamba da Casa China, vamos parar de declarar a venda de um imóvel por valor inferior pra nao pagar imposto, vamos parar de dirigir embriagado, vamos parar de pedir emprego pra parente incompetente, vamos parar com o "jeitinho" brasileiro. Aí sim, quem sabe, o Zeola, profissional respeitadíssimo no mundo jurídico, que nunca teve antecedentes criminais, mas que se tornou um criminoso (e devia ter uma pena maior pelo que fez sim!!!), não tenha que "queimar no mármore do inferno" e ser o bode expiatório de todos os problemas que vivemos.
 
Eduardo Silveira em 22/06/2011 12:11:29
Não tenho duvida nenhuma que o Brasil é o paraiso da bandidagem, aqui se mata e fica impune e no bem bom. O sobrinho já ta morto mesmo, agora não venha me dize que esse bandido não sabia o que tava fazendo, ele sabia onde tava a arma, sabia o que fazer com uma arma, conversa pra boi dormir.Vai um pobre sem titulo de procurador matar um parente pra defender outro, esse vai pra segurança maxima.Brasil, terra sem lei, paraiso pra bandido de colarinho branco, mas só pra eles.
 
Margarida Pereira em 22/06/2011 10:46:44
aos pobres, "sed lex, dura lex" (a lei é dura, mas é lei),
aos ricos, "sed lex, dura latex" (a lei é dura, mas estica);

Encontrem em sentenças Estado afora, alguém que, premeditadamente, brutalmente, pelas costas, por motivo torpe, sem chance de defesa, assassinou o próprio sobrinho e que tenha pego 8 anos em regime semi-aberto, a ser cumprido em clínica de "bacana"...

a Dama da Justiça, deve ter tapado bem mais que os olhos, provavelmente o corpo todo, só que de vergonha pra não aparecer...
 
Rafael Ricardo em 22/06/2011 09:56:18
Acho engraçado, o cara matou seu sobrinho e pegou 8 anos no semi-aberto, ele matou uma pessoa.....!!!!! e só oito anos.... Méritos de seu advogado. Justiça foi feita ?. É a celebre e impecável justiça brasileira.
 
luiz henrique em 22/06/2011 08:54:44
Impressionante um corpo de jurados condenar a regime semi-aberto um indivíduo que matou o sobrinho pelas costas, entendendo que o mesmo agiu por forte emoção. Se o crime tivesse ocorrido logo em seguida a briga da vítima com o avô, poderia-se até entender que Zeolla agiu por emoção, contudo o mesmo, foi até o lugar que o sobrinho frequentava no dia seguinte e atirou sem chances de defesa da vítima. Me sinto envergonhado com a Justiça do meu país, pois tenho conhecimento de indivíduos que mataram por forte emoção outros maus indivíduos que estupraram suas filhas e, estão mofando nas cadeias pelo fato de serem pobres e não serem do Ministério Público, instituição que cada vez mais me causa repúdio. Que Jusiça é essa meu Deus?
 
Marcos Antonio em 22/06/2011 08:35:54
Pois é, o corpo de sentença ( juri ) é formado por pessoas comuns, do povo, as mesmas que vivem dizendo que em nosso País somente os pobres vão parar no "ergástulo público". E quanto finalmente aparece a oportunidade de demonstrar que não é bem assim, o que acontece? somente o sistema é falho?...
 
alexandre melo em 22/06/2011 08:15:52
Foi feita a justiça. Mas a justiça do homem, que é falha, vergonhosa e questionável. Aquela da qual não se foge, esse assassino não terá a mesma chance. Ela é implacável. Pena que a gente não possa assistir de camarote a esse canalha sofrer.
Que ele receba de frente todos os designíos de Deus, diferentemente do que fez com o sobrinho, quando atirou pelas costas. Um covarde desses merece o pior
 
Lara Cardoso em 22/06/2011 08:15:16
É uma vergonha essa *justiça* a vida não tem valor algum é vergonhoso,triste ver que as coisas caminham para fins como esse.
 
marcelo beck em 22/06/2011 07:57:42
homicídio Privilegiado, não quer dizer " HOMICÍDIO PRATICADO POR PESSOA PRIVILEGIADA" mas na realidade foi isso que aconteceu
 
joao de deus em 22/06/2011 07:55:11
As pessoas do juri são convocadas. (quem são elas?) O juiz é quem determina o tempo que o réu terá que cumprir fazendo uns calculos que só ele entende. Em muitos julgamentos por TENTATIVA de homicidio o réu foi condenado a essa mesma pena. Ridiculo, ser considerado inimputavel para se aposentar e não selo para responder pelo crime. A acusação não vai recorrer da decisão, sabem porque? A vítima não tinha mais seus pais, não tem quem grite por justiça por ela.
 
Marcia Maria em 22/06/2011 01:04:24
Infelizmente nossas leis são LIXO, são PODRES e RIDÍCULAS assim como nossa CONSTITUIÇÃO FEDERAL. Este tipo de crime nos EUA, ele estaria no corredor da morte, dependendo do estado, ou no mínimo cumpriria perpétua. A verdade que nós estamos caminhando para uma anarquia, pois só conseguimos justiça, se a mesma for feita pelas próprias mãos! Vida pela vida, olho por olho, dente por dente,pé por pé, queimadura por queimadura, ferida por ferida, golpe por golpe. Ex 21, 12-25.
Quem tiver um tempinho livre, dê uma lida livro do Êxodo, capítulos 21, 22, 23. Essas leis existem a mais de 2000 anos, são mais antigas que Cristo, e ainda assim são mais eficientes e facilmente aplicáveis que as do nosso atual código penal. O Brasil não merece isto!!!!!!!!!!!!!!Lamentável!!!!!!!!!!!
 
Cláudio Roberto de Oliveira em 21/06/2011 11:38:51
Triste ler tantos comentários sem fundamento algum! Triste saber que o nosso povo padece de tamanha ignorância! O acusado foi submetido a julgamento pelo Tribunal do Júri, ente soberano para decidir acerca de sua condenação ou absolvição! Desconhecimento da lei, das peculiaridades do caso, dos laudos médicos levam a conclusões precipitadas, injustas, odiosas e ignorantes, como as que li acima, com exceção dos comentários de Adriano Souza e Antonio Carlos da Costa!
 
Joana Maria Vicente em 21/06/2011 11:13:55
fantastico veredicto, PARA OS AMIGOS A LEI, E PARA OS INIMIGOS OS RIGORES DA LEI. Realmente a vida do ser humano esta banalizada,. azar de quem morre.
Se vai existir juizo final esse sr. ja esta no marmore do inferno.
 
antonio carlos moraes em 21/06/2011 10:44:07
a justiça de Deus e maior,o que voce pranta voce colhe pode esperar.a dor que esse homem fez as pessoas passar ele tambem vai sentir amanha Deus tenha piedade dele.
 
jose carlos de souza campos em 21/06/2011 10:02:18
Essas aberturas nas leis desse país é que faz com que os poderosos financeiramentes fiquem pouco tempo na cadeia, garanto que se fosse uma pessoa pobre de todos os sentidos ficaría o resto da vida na prisão. Está tudo errado pois uma pessoa como essa com uma noção mental e do seu nível de classe e cargo é que teria que dar o exemplo nesses casos, e portanto deveria ter uma pena maior ainda. Mas a lei penal foi feita para os pobres cumprirem conforme se diz na sua teoria e para os ricos são interpretadas conforme os beneficiam. Esse é o verdadeiro país que vivemos.
 
Ricardo Mendonça em 21/06/2011 09:54:36
Concordo com o Antonio Carlos, muita gente comenta sem observar a matéria, vai no embalo dos outros e não usa o censo crítico com coerencia, pois não sabem nem como funciona o Tribunal do Juri.
 
Airton Santos em 21/06/2011 09:46:34
absurdo,só oito anos,matou,tiro à queima roupa,dificultou a defesa da vitima,o fato com o pai dele não foi passado no momento,já havia se passado horas,e a defesa conseguiu caracterizar como violenta emoção,é por essa e outras que o povo duvida da justiça. o promotor recorreu da sentença? oito anos é pouco,pra ele que matou,está em uma clinica de repouso,sim foi feito justiça,com o tempo que aconteceu , deve ter saido do juri com o alvará.
 
nilson franco de oliveira em 21/06/2011 09:40:34
Gente, o juiz apenas aplicou a lei, a decisão foi dos jurados e que são pessoas como nos
a critica deve cair sobre os ombros dos jurados e não do juiz.
 
José Carlos em 21/06/2011 09:38:59
O assassino diz que virou evangélico - Igreja Universal do Reino de Deus e como muitos que vão presos viram evangélicos e dizem que encontraram Jesus. No mínímo esse assassino deve ter encontrado Jesus também, pois para encontrá-lo tem que ir preso. Pelo jeito Jesus também está preso, pois quem vai em cana encontra Jesus. Zeola, Jesus não quer te encontrar não. Xô satanás.
 
Carlos José em 21/06/2011 09:19:20
Terminou em nada, hj em dia só ter dinheiro q nao fica preso um dia, se fosse pobre queria ver qto tempo ia ficar enjaulado...
 
aline moura em 21/06/2011 08:26:32
Se esse sujeito tivesse matado uma capivara estaria preso até hoje. Esse nosso brasil(COM LETRA MINUSCULA MESMA) não tem mais jeito, só entregando para os Estados Unidos mesmo. VERGONHA, VERGONHA, VERGONHA
 
marcio oliveira em 21/06/2011 08:00:33
GOSTARIA SÓ DE FAZER UM APELO EM PUBLICO:GOSTARIA DE SER "CONDENADO",E RECEBER TODOS ESTES BENEFICIOS QUE "A NOSSA LEI"QUE É CEGA HEIN....,EU CONFESSO QUE FUI EU QUEM MATEI ADOLF HITLER,ELVYS PRESLEY.JOHN KENEDY,O PAPA,E TAMBÉM MCIAHEL JACKSON,POR FAVOR ME CONDENEM NESTA PENA "MÁXIMA",QUE EU TAMBÉ ESTAREI A ELOGIAR A TODOS,INCLUSIVE ESTA "BANCADA DE JURI inPOPULAR".ORA SE O BATTISTI QUE ESTAVA CONDENADO APRISÃO PÉRPÉTUA NA ITALIA,POR "EXPLODIR"PESSOAS ESTA SOLTO E DE CIDADANIA NOVA,PORQUE ESTE CIDADÃO QUE "APENAS"DEU UM TIRO NO PRÓPRIO SOBRINHO MERECE CASTIGO GENTE,NÃO PODEMOS SER ASSIM NÃO.
 
Ricardo Lemos Terra em 21/06/2011 07:31:53
coitado do procurador zeolla, afirma ao juiz que realmente atirou em um jovem a sangue frio, confirma para o juri que nao deu nenhuma chance de defesa a vitima, e tem pelos seus colegas que o julgam como uma pessoa doente e lhe dao uma condenação por um crime doloso contra vida com uso de arma de fogo , uma "pena" de receber o salario pago com dinheiro publico e cumprir uns anos de prisao domiciliar; este nosso brasil nao muda mesmo e a famlia do jovem sera que esses magistrados vai tentar dar uma pensao vitalicia pela perda desse ente querido, diga se de passagem que a vitima foi a culpada da insanidade que se nao tivesse um cargo importante, poderia facilmente "comparado a um maniaco do parque".
 
marines p de souza em 21/06/2011 07:26:18
Ódio, revolta, ódio, revolta!!!. Como se já não passasse aquela palhaçada da tal Deborah Guerner que roubou na maior cara de pau e fingiu de louca (que se não fosse a mídia em cima o embuste daria certo). Agora mais um maldito assassino que devido ao alto cargo é condenado ao mínimo da imputação, porque finge ser louquinho e ainda o estado faz questão de continuar remunerando com o nosso dinheiro um assassino.Que os Deuses destruam esse mundo um quanto antes não aguento mais!!.
 
Marcos abraxas em 21/06/2011 07:20:17
Realmente matar não é mau negócio, será que se fosse um pobre seria condenado a oito anos só? Tiro na nuca vale só 8 anos de cadeia, que vergonha ser brasileiro nesta hora
 
paulo henrique em 21/06/2011 07:10:20
A pena é baixa? Entao a população tem que contestar a lei atual!! Carlos Lima, pelo que foi dito o promotor pediu condenacao em tudo e ate foi contra o laudo que dizia para absolver e para diminuir a pena! Se problema tem é na lei! E a diminuicao da pena foi dada pelos jurados, que aceitaram o privilegio pedido pela defesa!!!
 
Adriano souza em 21/06/2011 07:09:30
VERGONHA !!! A Justiça infelizmente SÓ FUNCIONA PARA POBRE. Além de não pagar por crime bárbaro e covarde, pois esta história de semi-aberto é pra boi dormir, ainda continua recebendo dos cofres públicos, isso é o fim do mundo mesmo. Um pai de família trabalhador honesto tivesse feito isso, tava preso sem direito a nada e a família passaria fome.

Amo meu país, mas nestas horas dá vergonha de ser brasileiro.
 
Junior Jr em 21/06/2011 06:47:00
lembre-se da palavra (misericórdia quero e não sacrificio), isso é o que DEUS deseja, devemos nos colocar no lugar do outro antes de qualquer coisa, acredito que ele ja esta sofrendo bastante com toda essa situação, é considerado pela sociedade um assasino tem que tomar remédios controlados... sem contar que foi de sua familia que ele tirou a vida, acham pouco tudo isso? ... com a mesma medida que medirdes seras medido. tenha misericordia mostre misericordia, e se fosse voce que estivesse no lugar dele? AINDA BEM QUE EXISTE UM DEUS VIVO.
 
abimael ACOSTA BRITO em 21/06/2011 06:39:05
Pera ai. Quem julgou não foi o promotor ou o juiz. Foram 7 cidadãos das diversas classes sociais. A decisão deles é soberana. Pessoal, vamos ler as matérias aqui do campograndenews antes de sair falando bobeira. O promotor pediu a condenação máxima ao seu colega. A defesa quem pediu estes privilégios, e eles foram acolhidos pelos cidadãos que nem concursados são. Entao nao culpem o promotor ou o juiz. Quanto a aposentadoria, perguntou aos senhores: ele não contribuiu mensalmente para receber a aposentadoria ? Pelo que eu sei ele foi aposentado por ser inimputável. Esta regra é igual ao que ocorreria a qualquer cidadão que comete um crime. Por acaso um cidadão que contribuiu para o INSS, ao cometer um crime perde a aposentadoria??? Lógico que não. Porque ele é Procurador merece perder um direito de algo que contribuiu por toda uma vida e que serve para todos?? Porque que com ele tem que ser diferente. Injustiça não. Sou comerciante e não concordo com injustiça, até porque o homicídio qualquer um pode cometer. Se batessem no meu pai, que também é idoso. nao sei não o que eu faria. pensem nisto!
 
Antonio Carlos da Costa em 21/06/2011 06:37:44
Como diria nosso Boris casoy "isso é uma VERGONHA". Parabéns Tribunal de Jústiça de Mato Grosso do sul.
 
Anderson Cardoso em 21/06/2011 06:30:24
Se isso é JUSTIÇA, então não sei o que é INjustiça!
 
PAULO DE SORDI NETO em 21/06/2011 06:26:56
Brasil,país da impunidade,uma vergonha.Este é um dos motivos porque somos discriminados pelo restante do mundo.
 
Carlos Silva em 21/06/2011 06:19:10
Depois de ter assassinado o próprio sobrinho, por motivo futil, de forma covarde, o cara é "punido" com 8 anos. Aliás, 8 anos uma ova, o cara entra com aquele absurdo de progressão de pena e sai rapidinho. É claro que ele tem que falar que a justiça foi feita. Saiu barato para esse assassino. Lembrando dos "causos" que houvia sobre a Lei e a Justiça do então estado do Mato Grosso de antigamente, é que eu pergunto: Será que foi mesmo feito justiça ?
 
Flavio Marcio em 21/06/2011 06:09:22
Cade a justiça? Muito fácil para o senhor Zeola cumprir essa pena!. Com dinheiro no bolso, e ainda no semiaberto? Cadeia mesmo só para os pobres! Sinto-me envergonhada e desamparada pela justiça brasileira!
 
Antonia Leonice dos santos Silva em 21/06/2011 06:01:02
é impressionante como a justiça as vezes é injusta neste país, além de não ser preso efetivamente ainda vai levar de lambuja o salário "mixaria" dele como procurador aposentado. É o nosso Brasil...
 
Paula Machado em 21/06/2011 05:58:11
Realmente os seu colegas PROMOTORES. fizeram um ótimo trabalho ..A seu favor é claro.. Um crime barbaro, com um monte de qualificadora que poderia leva-lo a 30 anos e ele sai ileso com 08 anos em seimi-aberto.. É ta bom.. Mais demonstração de corporativismo e mais um enorme precedente para impunidade.. Cada vez que o poder demonstra fraqueza em prol de crininosos que integram seus quadros, tambem esta fomentando a impunidade e aumentando a distancia em "probres, pretos e p.....e os ricos poderosos.". Nunca um dito popular se encaixou tão bem como nesse caso.. É! Cadeia não é mesmo para rico...Não por muito tempo...
 
Carlos Lima em 21/06/2011 05:51:00
Tinha que ficar preso sem moral
 
Alex Correa em 21/06/2011 05:44:43
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions