A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 25 de Agosto de 2019

18/06/2019 10:29

Peça nobre e com preço alto, picanha é alvo de ladrões em açougues

Em um dos casos, registrado em Bonito, o prejuízo ao comerciante chegou a R$ 13,5 mil

Kerolyn Araújo e Mirian Machado
Em janeiro, chefe de cozinha de restaurante em Bonito foi preso pelo mesmo crime. (Foto: Divulgação/Polícia Civil)Em janeiro, chefe de cozinha de restaurante em Bonito foi preso pelo mesmo crime. (Foto: Divulgação/Polícia Civil)

Um açougueiro de 41 anos foi preso ao ser flagrado tentando furtar cinco peças de picanha e uma de carne de sol do supermercado onde trabalhava, no bairro Tiradentes, em Campo Grande. Com o preço elevado, peças de picanhas estão sendo alvos de ladrões.

Segundo informações do boletim de ocorrência, o segurança do estabelecimento relatou à polícia que, no último balanço realizado no supermercado, foi constatado a falta de alguns quilos de carne. Desde então, a equipe de segurança passou a fazer revistas esporádicas nos pertences dos funcionários. Ainda segundo a ocorrência, todos eles autorizaram a medida.

No domingo (16), o açougueiro foi abordado ao fim do expediente e, durante vistoria, foram encontrados na mochila do suspeito cinco peças de picanha no valor aproximado de R$ 40, além de uma embalagem de carne seca.

O segurança acionou a Polícia Militar e o suspeito tentou fugir. Quando percebeu que a porta estava trancada, o açougueiro pegou uma faca de serra e tentou ferir o funcionário.

À polícia, o suspeito contou que é a primeira vez que ele tentou subtrair produto do supermercado, porém, segundo o segurança, o açougueiro já comprou carne com valor abaixo do que era comercializado, trocando a etiqueta verdadeira por uma com preço mais barato.

Esquema de furto de carne que deu prejuízo de R$ 100 mil a comerciante foi descoberto em abril. (Foto: Divulgação/ Polícia Civil)Esquema de furto de carne que deu prejuízo de R$ 100 mil a comerciante foi descoberto em abril. (Foto: Divulgação/ Polícia Civil)

Outros casos - Esse não é o primeiro caso onde carnes são alvos de furtos de funcionários. Em janeiro, um chefe de cozinha foi flagrado furtando peças de picanha do restaurante onde trabalhava em Bonito, cidade distante a 257 quilômetros de Campo Grande.

Conforme informações da Polícia Civil, o crime foi descoberto depois que o dono do lugar desconfiou a falta das peças desde o fim do ano passado. A polícia estima que o prejuízo dado pelo cozinheiro seja de R$ 13,5 mil em aproximadamente 30 furtos cometidos.

Em abril, três homens foram presos por furtar diariamente quilos de carne bovina e suína de um mercado da Avenida Guaicurus, em Campo Grande. Segundo a polícia, o esquema rendia um prejuízo de R$ 100 mil por mês ao comerciante e era comandado por um dos funcionários do local, que revendia a mercadoria ilegalmente em casa.

O dono do mercado contou à polícia que durante cinco meses percebeu que as carnes do açougue estavam “sumindo” e começou a desconfiar de um dos funcionários. Para tirar a dúvida, pediu para seguirem o caminhão que faz o descarte dos ossos para o estabelecimento.

Em vez de levar os ossos para o local adequado, o motorista parou na casa de Fábio Roberto Garcia, funcionário do açougue há dois anos. Diante da situação, o comerciante chamou a polícia, que encontrou debaixo de ossos e retalhos cerca de 200 quilos de carne desviada do mercado, um prejuízo de R$ 5 mil.

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions