A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

23/02/2016 12:00

PM é chamada para acompanhar trote de universitários em bar

Natalia Yahn e Luana Rodrigues
Bar na rua Joaquim Murtinho foi fechado, após trote ofensivo. (Foto: Fernando Antunes)Bar na rua Joaquim Murtinho foi fechado, após trote ofensivo. (Foto: Fernando Antunes)

A Polícia Militar fechou um bar na rua Joaquim Murtinho – próximo a rua Ceará – no fim da manhã de hoje (23), em Campo Grande, onde um grupo de aproximadamente 100 acadêmicos participava de um trote.

Onze policiais militares em três viaturas e outras três motos estavam no local, mas não informaram o motivo da interdição do bar. Porém, acadêmicos que estavam no local disseram que uma confusão motivou a chegada da polícia e o fechamento do comércio. Tudo por conta de músicas que estariam ofendendo mulheres e homossexuais. 

“Alguns acadêmicos começaram a cantar músicas ofensivas de questões de gênero e contra homossexuais. E por conta disso o bar acabou sendo interditado”, disse o estudante de arquitetura, Augusto Bernardes, 21 anos, que relatou não saber quem chamou a PM.

O acadêmico afirmou ainda que todos os participantes são alunos da Uniderp. “Todos são da Uniderp dos cursos de odontologia, engenharia civil e arquitetura. Na universidade é uma tradição vir para o Crajubar, que é o bar oficial de algumas atléticas”, disse Bernardes.

O trote teria começado dentro da universidade, e continuou no bar – que teve a rua parcialmente interditada por conta da quantidade de acadêmicos no local. “Começou no pátio. Jogaram tinta na gente e tivemos que obedecer algumas ordens. Tudo na brincadeira, é de boa”, afirmou o calouro de odontologia, Felipe Leme, 19 anos.

O proprietário do bar foi procurado para falar sobre a interdição, mas não foi encontrado pela reportagem.

Combate ao Aedes aegypti é tema de trote solidário em faculdade da capital
Neste ano, os alunos, professores e colaboradores da faculdade Estácio de Sá em Campo Grande, realizarão ações de conscientização no combate ao mosqu...
Sesau e SES recolhem quase 10 toneladas de lixo no Jardim Noroeste
A ação de recolhimento de lixo realizada em casas e terrenos baldios no Jardim Noroeste - bairro localizado na regiões leste de Campo Grande - somou ...
Apae recebe doação de brinquedos da campanha Compartilhe o Natal
Foi iniciado nesta segunda-feira (11) a entrega de brinquedos arrecadados na campanha "Compartilhe o Natal", realizado pelo Ministério Público Estadu...


A pessoa passa anos estudando jornalismo pra publicar uma matéria com informações falsas ou falta delas, não é a primeira vez que isso acontece afinal o jornalista não se importa realmente com o que aconteceu, se a informação é verdadeira ou falsa, ele só quer mídia então sai cagando informações falsas iguais essas citadas na matéria sou aluna de odontologia, caloura e levei o trote hoje, primeiramente o trote ocorreu fora da universidade, a odontologia não entrou bar, em momento algum houve ofensa com homossexuais nem tais musicas, quando chegamos a confusão já tinha acontecido e a polícia não estava lá. Não estraguem o nome da Odontologia falando asneiras, se não sabe apurar os fatos reais não publique! um beijo de luz no seu coração
 
Talita Martins Teodoro em 23/02/2016 17:50:21
O curso de Odontologia da universidade Uniderp em momento algum esteve envolvido com brigas ou discussões que ocorreram no estabelecimento mencionado, ao contrario do descrito na matéria, os veteranos e calouros do curso chegaram ao local após a chegada da policia!
 
Mary Herculano em 23/02/2016 17:45:31
Gostaria de deixar claro que o curso de Odontologia da faculdade Uniderp não esteve em momento algum envolvido com brigas, discussões assim relatadas na matéria! Bem pelo contrário, nós chegamos ao Bar e a polícia já estava no local...
 
Mary em 23/02/2016 17:40:21
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions