A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017

04/06/2014 10:58

PM pode ter sido vítima de execução; cabo trocou tiros com bandidos

Edivaldo Bitencourt e Filipe Prado
Delegado conta detalhes das primeiras investigações sobre assassinato (Foto: Marcos Ermínio)Delegado conta detalhes das primeiras investigações sobre assassinato (Foto: Marcos Ermínio)

O soldado da Polícia Militar Rony Mayckon Varoni de Moura Silva, 28 anos, pode ter sido vítima de execução. Esta é uma das hipóteses investigadas pela Polícia Civil, que também considera a hipótese de roubo de um malote de R$ 20 mil da distribuidora de bebidas Funada.

Na manhã de hoje, o delegado titular da Derf (Delegacia Especializada de Roubos e Furtos), Fabiano Nagata, revelou que houve troca de tiros entre o cabo da PM, que era passageiro do Saveiro conduzido pelo militar, e os quatro bandidos, que estavam em duas motocicletas.

“Roubo não é assim”, explicou o delegado, sobre as circunstâncias do assassinato. Conforme as primeiras investigações, os bandidos perseguiram a Saveiro e a alcançaram próximo da rotatória da BR-262 com o anel rodoviário, na saída para Aquidauana.

Eles atingiram Rony ainda por trás, quando os tiros perfuraram o vidro da cabine do veículo. Em seguida, os motociclistas ficaram ao lado do veículo e continuaram atirando, quando o cabo da PM, que não ficou ferido e não teve o nome divulgado, reagiu e trocou tiros com os assassinos do colega.

Para o delegado, o normal em um assalto é o bandido chegar, anunciar o assalto e render a vítima. Neste caso, eles atiraram primeiro.

O policial morreu no local e a caçada mobilizou os policiais do Batalhão de Choque, da Polícia Civil e da PRF (Polícia Rodoviária Federal).

A existência do malote com R$ 20 mil é uma hipótese investigada pela Polícia. No entanto, ainda não se sabe se os bandidos levaram o dinheiro ou o malote foi encaminhado à Funada.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions