ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
JULHO, QUINTA  18    CAMPO GRANDE 25º

Capital

Polícia investiga envolvimento do PCC em execução na Avenida Guicurus

O policial militar reformado foi assassinado com tiros de fuzil AK-47 na manhã de ontem (11), na avenida Guaicurus

Guilherme Henri e Bruna Kaspary | 12/06/2018 11:32
Comandante geral da PM no Estado, Waldir Acosta (Foto: Saul Schramm)
Comandante geral da PM no Estado, Waldir Acosta (Foto: Saul Schramm)

O comandante geral da Polícia Militar do Estado, coronel Waldir Acosta, disse nesta manhã (12) que a polícia investiga se a morte do policial militar reformado Ilson Martins Figueiredo, 62 anos, está relacionada com o PCC.

Segundo o comandante, durante coletiva de imprensa no Batalhão de Choque, a princípio não há como afirmar se há ou não ligação. Porém, a polícia não descarta nenhuma possibilidade. “Policiais militares do Bope, Choque e policiais civis ainda investigam a motivação deste crime”, afirma.

Além disso, ele aproveitou para reforçar que a operação de hoje não tem envolvimento com a execução de Ilson.

O policial militar reformado foi assassinado com tiros de fuzil AK-47 na manhã de ontem (11), na avenida Guaicurus, em Campo Grande. Ele era o chefe da segurança da Assembleia Legislativa.

A vítima seguia sentido bairro, quando foi interceptada pelos atiradores. O 1º sargento perdeu o controle da direção e derrubou o muro de um comércio. Ilson morreu na hora. Os dois veículos usados pelos atiradores era clonados e foram incendiados logo após a execução.

Ilson tem histórico conturbado, inclusive, com prisão no Paraguai, há exatamente 10 anos, por envolvimento com o pistoleiro Aparecido Roberto Nogueira, conhecido como Betão, assassinado em 2016.

Antes disso, o policial chegou a ser preso em 1982 por suposto envolvimento em dois assaltos e assassinatos em Campo Grande.

Ilson Martins Figueiredo, 62 anos (Foto: Wagner Guimarães/ALMS/Divulgação)
Ilson Martins Figueiredo, 62 anos (Foto: Wagner Guimarães/ALMS/Divulgação)
Nos siga no Google Notícias