A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 17 de Dezembro de 2017

08/09/2014 10:06

Polícia isenta Íons de latrocínio de Erlon e Detran renova convênio

Renan Nucci

O Detran (Departamento Estadual de Trânsito) renovou o convênio com a Íons Comércio, responsável pela produção de placas para substituição e primeiro emplacamento de automóveis. A empresa foi afastada por suspeita de envolvimento no latrocínio que vitimou o empresário Erlon Petersno Pereira Bernal, 32 anos, no dia 1° de abril deste ano, em Campo Grande.

Investigações não encontraram participação da Íons no crime, exceto do ex-funcionário Luiz Fernando Flores Valenzuela, 27 anos, réu confesso que está preso. Ele se aproveitava do cargo para produzir placas por conta própria, utilizando lacres furtados do Detran.

O diretor-presidente do Detran, Carlos Henrique Santos Pereira, comentou sobre a renovação com a Íons. “Foi uma falha cometida por um funcionário da empresa, que está preso. Sindicâncias e investigações da polícia não apontaram envolvimento outras pessoas da Íons, nem mesmo do Detran, no caso”, disse.

“O funcionário produzia as placas por conta própria e também usava lacres furtados do Detran. Não houve registro de nenhum servidor envolvido. Foi uma ação isolada, de uma pessoa que confessou tudo. O problema serviu de exemplo para que fizéssemos melhorias no sistema de emplacamento”, completou.

Crime - No dia 1° de abril, Erlon se encontrou com Thiago Henrique Ribeiro, 21 anos, que se apresentou como interessado na compra de um VW Golf que o empresário estava vendendo. Eles se encontraram na rotatória da Avenida Interlagos. De lá, foram até uma casa no São Jorge da Lagoa, onde aconteceu o crime.

Lá, Erlon encontrou Rafael Diogo, 24 anos, e uma adolescente de 17 anos. Enquanto aguardava o desenrolar da negocviação sobre a venda do carro, ele foi baleado na nuca e enterrado em uma cova no quintal dos fundos. O grupo tentou adulterar a documentação do carro com apoio do funcionário da Íons, que não negou as acusações. Os envolvidos foram presos pela Defurv (Delegacia de Repressão a Roubos e Furto de Veículos).

Renovação - Segundo uma nota de esclarecimento divulgada pelo próprio Departamento, “a Íons teve uma revogação total de seus serviços no dia 25 de abril deste ano, depois no dia 29 de maio, houve uma revogação parcial, ou seja, a empresa só poderia fabricar placas avulsas com números aleatórios que serviam para 1° emplacamento no Detran. Mas como agora foi comprovado que não houve a participação da empresa no caso, pois o ex-funcionário assumiu o crime sozinho e já será indiciado, a revogação parcial foi cancelada”.

“No dia 29 de agosto foi publicado no Diário Oficial do Estado (DOE) que a partir do dia 1 de setembro, a Íons poderia fabricar novamente placas avulsas e também, a pedido do órgão. Lembrando que os serviços prestados pela Íons serão os mesmos que a GR Placas e a MS Placas prestam ao órgão. O serviço é: produção de placas para substituição e 1° emplacamento, sendo que a colocação da placa é feita na sede do Detran”.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions