A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2017

11/12/2013 08:30

Polícia pede mais prazo para identificar quadrilha que fraudou vestibular

Graziela Rezende

Um mês após a prisão em flagrante de 22 pessoas envolvidas na fraude durante o vestibular de Medicina da Anhanguera/Uniderp, a Polícia Civil solicitou novo prazo para concluir as investigações. Até o momento, de acordo com a delegada Ariene Murad Cury, titular da Dedfaz (Delegacia Especializada de Repressão aos Crimes Fazendários), a quadrilha ainda não foi identificada.

“Temos apenas parte da identificação dos envolvidos e vamos continuar as diligências para prender a quadrilha”, afirma a delegada. Sobre os acadêmicos, identificados como fraudadores durante vestibulares anteriores, a delegada comenta que não existia, na época, lei penal para enquadrá-los. No entanto, a faculdade foi comunicada e pode tomar as providências cabíveis.

Flagrante – Na manhã do dia 10 de dezembro, um grupo foi detido suspeito de fraudar a prova. Eles possuem idade entre 18 e 27 anos, sendo que estavam com pontos eletrônicos, entre outros dispositivos escondidos pela roupa. Um adolescente de 17 anos também estava com o celular em mãos, mas foi liberado.

Em depoimento, os suspeitos informaram que pagaram pelos pontos eletrônicos valores entre R$ 1,8 mil e R$ 5 mil. Se aprovados, eles pagariam valores que chegam até a R$ 60 mil. A pena pode variar de um a quatro anos e multa.

Polícia Civil identifica parte de quadrilha, mas ainda caça os chefes
Doze dias após a Polícia descobrir um “esquema” para fraudar o vestibular e prender, em flagrante, 22 candidatos a faculdade de Medicina, da Uniderp ...
Estudantes acionam polícia ao serem barrados em vestibular de Medicina
Quatro candidatos a uma das vagas no curso de Medicina da Universidade Anhanguera/Uniderp, em Campo Grande, procuraram a Polícia Civil na manhã de ho...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions