ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
ABRIL, DOMINGO  14    CAMPO GRANDE 24º

Capital

Polícia vai analisar imagens de prédio onde menino morreu

Nadyenka Castro | 04/11/2011 19:50

Os policiais querem saber se alguma pessoa desconhecida entrou no apartamento onde a criança morava

Delegado diz que vai analisar imagens do circuito interno de segurança. (Foto: João Garrigó)
Delegado diz que vai analisar imagens do circuito interno de segurança. (Foto: João Garrigó)
Boneco foi jogado do 13º andar, de onde menino caiu. (Foto: João Garrigó)
Boneco foi jogado do 13º andar, de onde menino caiu. (Foto: João Garrigó)

A Polícia Civil vai analisar imagens das câmeras do circuito interno de segurança do prédio Torre de Ibiza, em Campo Grande, de onde caiu um menino de 10 anos na manhã desta sexta-feira.

De acordo com o delegado Márcio Custódio, da 3ª Delegacia, a intenção é verificar se alguma pessoa desconhecida entrou no apartamento onde a criança morava. “Vamos ver imagens dos corredores, dos elevadores para saber se algum estranho entrou”, diz o delegado.

Caso seja verificada a presença de alguma pessoa que entrou sem autorização no prédio e também no apartamento da criança, a hipótese de homicídio será reforçada. Do contrário, fica mais forte a tese de que a criança tenha se jogado.

Segundo informações da Polícia, o garoto estava com a irmã mais velha no apartamento do 13º andar quando caiu da janela da lavanderia. A janela tem tela e aparentemente foi cortada.

Uma faca de serra foi encontrada próxima à janela e gaveta onde o objeto costuma ser guardado estava semiaberta. No apartamento não há sinais de invasão nem de luta.

A perícia técnica, na presença de delegados, fez a reprodução simulado dos fatos com a utilização de um boneco com peso e tamanho semelhantes aos do menino.

O boneco foi jogado quatro vezes, de posições diferentes. A quarta, com a criança pendurada só com o braço esquerdo, segundo a perícia, é a hipótese mais forte.

A queda foi de 39 metros e a Polícia Civil não descarta nenhuma hipótese para o caso.

Nos siga no Google Notícias