A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 21 de Outubro de 2019

26/09/2012 12:39

Há 51 dias em greve, policiais federais decidem manter braços cruzados

Aline dos Santos

Grevistas estão realizando apenas atendimento mínimo determinado pelo STJ

Policiais cruzaram os braços desde 7 de agosto.(Foto: Minamar Júnior)Policiais cruzaram os braços desde 7 de agosto.(Foto: Minamar Júnior)

Os policiais federais realizaram assembleia nesta quarta-feira e decidiram manter a greve em Mato Grosso do Sul. De acordo com o presidente do Sinpef/MS (Sindicato dos Policiais Federais), Jorge Luiz Ribeiro Caldas da Silva, durante reunião nacional em Brasília, realizada na segunda e terça-feira, foi aprovado indicativo para o prosseguimento da paralisação por tempo indeterminado.

Os policiais cruzaram os braços desde 7 de agosto, ou seja, há 51 dias.

Agora, a greve terá os limites impostos por decisão do STJ (Superior Tribunal de Justiça). Na última sexta-feira, o ministro Herman Benjamin determinou que portos e aeroportos devem manter 100% de suas atividades de plantão; manutenção de 70% do serviço nas atividades da Polícia Judiciária, de inteligência e em unidades de fronteira; e 50% nas funções de Polícia Administrativa.

A Fenapef (Federação Nacional dos Policiais Federais) está sujeita a multa diária de R$ 100 mil em caso de descumprimento. “Vamos recorrer porque a decisão fere o direito à greve”, afirma Jorge Caldas.

A paralisação é para pressionar o governo federal. No ano passado, o Ministério do Planejamento reconheceu os cargos de agentes, escrivão e papiloscopista como nível superior, mas não cumpriu o compromisso de apresentar propostas de reestruturação salarial e de carreira até 31 de julho

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions