ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
ABRIL, SEXTA  19    CAMPO GRANDE 29º

Capital

Prefeita garante que há projeto para conselhos, mas não confirma verbas

Foram eleitos membros para oito conselhos tutelares, mas Capital tem somente cinco implantados

Por Maristela Brunetto e Caroline Maldonado | 01/12/2023 10:10
Prefeita diz haver estudo para a implantação de conselhos, mas falta definição no orçamento (Foto: Dilvugação)
Prefeita diz haver estudo para a implantação de conselhos, mas falta definição no orçamento (Foto: Dilvugação)

A Prefeitura de Campo Grande tem estudos sobre a ampliação dos conselhos tutelares, mas não há garantia de recursos para a implementação. Uma resolução do Conanda (Conselho Nacional dos Direitos da Criança e do Adolesce) preconiza a existência de uma unidade a cada 100 mil habitantes, estando a Capital fora do padrão, com cinco conselhos funcionando.

Na eleição de outubro foram escolhidos 40 conselheiros, já com a expectativa da ampliação de outros três. Ontem, parte do grupo foi à Câmara Municipal pedir apoio aos vereadores para que sejam garantidas as unidades faltantes para que todos possam atuar, reivindicação urgente, já que a posse dos eleitos será em 10 de janeiro de 2024.

A prefeita Adriane Lopes diz haver estudo sobre os valores necessários, mas falta ainda a definição com a equipe de finanças da prefeitura. “Ontem, o Carlão me ligou pedindo todos os projetos da criação dos conselhos e falei a ele que demanda recurso. Então, nós estamos no fechamento de um ano, avaliando financeiramente o que vai ser possível”, revelou esta manhã, sobre conversa com o presidente da Câmara, Carlos Augusto Borges, o 'Carlão' (PSB). Ela informou, ainda, que debaterá o tema com a titular da pasta das Finanças, Márcia Hokama, amanhã.

Diante da presença de conselheiros na sessão, ontem os vereadores disseram que encaminhariam o tema.  O vice-presidente da Comissão Permanente de Finanças e Orçamento, vereador Epaminondas Neto, o "Papy", chegou a mencionar que o funcionamento dos conselhos tutelares estava contemplado na peça orçamentária recém aprovada. Já o líder da prefeita, Alberto Avelar, o "Beto" Avelar (PSD), disse levaria o assunto ao secretário municipal de Governo e Relações Institucionais, João Rocha, nesta sexta-feira. Esta manhã, o grupo de conselheiros aguardava a confirmação desse encontro.

No papel, os conselhos estão distribuídos em todas as regiões da cidade: Sul, Norte, Centro, Bandeira, Lagoa, Anhanduizinho, Prosa e Imbirussu. As unidades existentes se localizam na saída para Cuiabá, no Aero Rancho, Centro, região da Bandeirantes e da Avenida Zahran. A forma como foi definida a área geográfica de atuação de cada um demanda que as pessoas precisem percorrer longas distâncias em busca de atendimento.

Ontem, a prefeitura publicou editais à procura de imóveis para alugar, já que a maioria não tem prédio próprio. Estão sendo sondados prédios nas seguintes regiões: região Anhanduizinho/ Bandeira; região Prosa, preferencialmente nos bairros Noroeste e Novos Estados, que contempla área entre as saídas para Três Lagoas e Cuiabá; região Oeste da cidade, na região Imbirussu, preferencialmente nos bairros Popular e Santo Amaro; e um imóvel no Centro- hoje a unidade fica na rua Sebastião Lima.

No orçamento do ano que vem, constam emendas da vereadora Luiza Ribeiro, de R$ 240 mil para cada conselho instalado se estruturar, e indicação de R$ 4 milhões para implantar novos conselhos.

Hoje se encerra o curso de qualificação de conselheiros, com duração de cinco dias, passando noções básicas sobre a rede de atendimento a crianças e adolescentes e o papel dos conselheiros. Muitos consideraram as orientações insuficientes. Do grupo de eleitos, 25 são novatos, haverá situações de maioria de novatos no atendimento nas unidades, daí a importância da capacitação.

Nos siga no Google Notícias